Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

LÍNGUA PORTUGUESA BIPARTIDA - PARTE II

 
1---A LÍNGUA é um conjunto sistemático de sinais arbitrários. por meio do qual uma comunidade se entende, concebendo e exprimindo o mundo em que vive.  (Nas linguagens catalogadas do mundo, inglês britânico X inglês norte-americano, português de Portugal X português do Brasil, como o erudito MÁRIO DE ANDRADE reclamava de outros escritores não terem coragem de escrever.)   -----   Brasil e Portugal.  Apenas diferenças vocabulares... que não chegam a graves diferenciações linguísticas, nada de dois países "separados" pela mesma língua.   -----  Lá em Portugal, a mesma coisa daqui - os falares regionais, a pronúncia (sotaques), as variações sociais que abrangem formalismo X informalismo e a linguagem profissional.  E eles, os "donos da língua", ainda recentes recebedores da linguagem das ex-colônias africanas (liberdade geral em 1975)... - 'mafama ou mufana' (criança), 'machimbombo' (ônibus rural usado em países tropicais, jardineira aberta para transporte de passageiros), 'musseque' (favela, aglomerado de barracos), 'muchem' (formiga-branca, cupim, térmite, salaté) e 'tingolé' (fruto silvestre).  Tivemos aqui os nativos idiomas indígenas.   -----   Quanto ao vestuário, 'cueca' (a calcinha feminina), 'peúgas' (meia curta ou soquete), 'fato' (casaco ou terno masculino), 'camisola' (suéter ou camisa de malha com mangas), 'camisola de noite' (camisola), 'bibe aos quadrados' (avental xadreza), 'cuequinha de bebé' (fralda), 'algibeira' (bolso), 'tacão' (sapato alto feminino) e 'atacador' (cordão de tênis);  tudo guardado no 'guarda-fatos' (guarda-roupa).  //  Café da manhã é 'um pequeno almoço', 'chávena' é xícara.  No restaurante, para beliscar algo antes da refeição, irá 'petiscar'; chame o 'empregado de mesa' (garçom), peça uma 'dose' (aperitivo), a 'loiça' (prato), a 'ementa' (cardápio) e recomende /crime não gostar de bacalhau!/ um 'esparguete' (macarrão fino) com algum 'enchido sem piri-piri' (embutido sem pimenta) ou 'cadelinha' (marisco) e também 'agua fresca (com gelo) ou lisa' (sem gás).  Vinho?  Pois que venha um 'tira-cápsulas' (saca-rolha), mas não depois não seja você um 'zambaio' (vesgo) ou um 'zaré' (bêbado).  Boa sobremesa uma 'tarte' (torta) ou um 'gelado' (sorvete).  Para um lanche rápido, um 'sandes em carcaça', um 'miau', um 'prego' ou um 'cachorro' (sanduíche em pão de forma, sanduíche de lombinho, sanduíche de filé ou churrasco, cachorro-quente), uma 'bica', um 'galão', um 'gasosa', um 'fino ou imperial' (cafezinho, média café-leite, refrigerante, chope).  O 24 de dezembro é o dia da 'consoada' à noite e os 'miúdos' (crianças) receberão a visita do "Pai Natal'.  //  Na escola, a 'sebenta' (apostila), o "apara-lápis' (apontador) o 'pegamasso' (cola), a 'fita-cola' (durex) e o 'agrafador'; em aula, não fazer 'gatafunho' (garrancho) ou usar 'pastilha plástica' (chiclete que vira bola).  //  Na farmácia, 'dentífrico' (pasta de dente), 'chamiços' (cotonetes) e 'penso rápido' (esparadrapo);  artigos femininos, 'carmim' (batom vermelho vivo) e 'verniz para unhas' (esmalte).  //  No cinema, grande oposição entre os títulos, embora o filme visto lá seja o mesmo daqui - 'Ficheiros secretos' (Arquivo X), 'Caça-polícias' (Um tira da pesada), 'Professor chanfrado' (aloprado), e os clássicos e eternizados 'Bucha e Estica' (O Gordo e o Magro);  no mundo infantil, 'A Bela e o Monstro' (a Fera), 'Alice no país das fadas' (maravilhas) e 'Capuchinho Encarnado' (Chapeuzinho Vermelho).  //  Nunca fures uma 'bicha' (fila).  //  No futebol, 'relvado' (campo), 'esférico' (bola), 'defesa' (zagueiro), 'jogador alejado' (contundido), 'penálti' (pênalti), 'guarda-redes' (goleiro) e 'golo' (gol).  //  Para consertar a descarga no banheiro, um 'canalizador para reparar o 'autoclisma da retrete'.   -----   Gostou?  Diga 'ocapa' (OK).
 
2---CLASSIFICAÇÃO DAS LÍNGUAS EM GERAL - Em risco, não mais falada por crianças e jovens;  moribunda, só falada por gente bem mais velha;  extinta - quando ninguém mais fala a língua.
 
3---VIAGEM DA LÍNGUA PORTUGUESA, isto é, como o idioma se espalhou pelo mundo:
 
1-Na Europa, PORTUGAL - Passado das grandes navegações império colonial português a partir do século XV; hoje, importante centro turístico:  clima mediterrâneo, vestígios das presenças romana e árabe em palácios, conventos e pontes.  //  2-Na América do Sul, BRASIL - A partir de 1504, cobiçado pelas grandes metrópoles, frequentes incursões portuguesas, francesas e espanholas em busca do pau-brasil.  //  3-Outros países onde também se fala a língua portuguesa ou derivados dialetais da língua, na mistura chamada crioulo, união-mescla da língua portuguesa com idiomas locais, cultivando ainda as tradições, isto é, vestígios ainda vivos do colonizador:  na Ásia, MACAU, administração portuguesa desde 1951, transferência para a China em 1999, a mistura inclui o chinês;  GOA, ponto estratégico para chegar à base de Malabar, importante entreposto comercial do século XVI - estado indiano que foi colônia de Portugal de 1510 a 1961, quando o português deixou de ser a língua oficial, porém utilizado por centenas da famílias da alta sociedade;  TIMOR LESTE, domínio do arquipélago durante 450 anos, guerra civil em 1975 e o país se tornou território da Indonésia, língua portuguesa utilizada como código particular da população --- na Ásia, em menor influência:  SINGAPURA, importante entreposto comercial e financeiro dos Tigres Asiáticos, reúne uma diversidade de povos, entre eles chineses, malaios, indianos e eurasianos - português presente através dos eurasianos, mistura de europeus com asiáticos que o adotaram como língua-mãe através do convívio com a população de Macau);  MÁLACA, colonização em 1638, mas apesar da invasão holandesa em 1712 ainda conseguiu manter as tradições e a língua portuguesa - independência em 1957;  SRI-LANKA, passagem rápida dos portugueses pelo país, simultaneamente à incorporação do império britânico em 1833; em algumas áreas, crioulo específico, influência do português e do malaio;  DAMIÃO E DIU, colônia portuguesa de 1610 a 1975, cidade indiana conhecida pela importância histórica e pela beleza das praias.  //  Na África, ANGOLA, colonização feita no século XV, instalação de cidades e posterior base para o tráfico de escravos;  MOÇAMBIQUE, país cercado por muitos milhões de falantes da língua inglesa - durante cinco séculos, proibição aos dialetos locais;  SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE, o menor país da África, uma das primeiras colônias do império português, unindo alforriados portugueses, africanos de origem bantu e escravos angolanos;  GUINÉ BISSAU, colônia desde o início do século XVI, entreposto do tráfico de escravos, população composta por diferentes grupos étnicos;  CABO VERDE, arquipélago colonizado em 1492, também entreposto de escravos - após independência em 1975, passa a ser o país da elite cultural da África portuguesa, muita mestiçagem clara, esguia, bela e de olhos verdes.
 
                ---------------------------------------
 
LEIAM, neste mesmo assunto, meus trabalhos "Afinal, quem é o dono da língua" - "Portugueses e publicidade" - "Quem é ou era o dono da língua?"
 
PROCUREM CONHECER o vídeo "Além-mar", seriado televisivo do antropólogo HERMANO VIANNA, que por três meses, entre 1996/67, viajou pelos lugares originalmente dominados pelos portugueses.
 
FONTES:
 
"Assim se fala português em Portugal, ora pois!", folheto publicitário da McDonald's --- "Como ser brasileiro em Lisboa sem dar (muito) na vista", artigo de Ruy Castro - SP, Viaje bem - revista de bordo da VASP, ano VIII, n. 3/78 --- "O português renasce em cidades da Ásia" - Rio, jornal O GLOBO, 13/7/97.
 
                                     F  I  M
 

Rubemar Alves
Enviado por Rubemar Alves em 24/08/2019
Reeditado em 24/08/2019
Código do texto: T6728357
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rubemar Alves
Salto - São Paulo - Brasil, 52 anos
839 textos (45248 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/09/19 09:20)
Rubemar Alves