Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RISOS NO PORVIR

Prólogo

"A guerra danosa entre os egos dos déspotas, apedeutas e politiqueiros inconsequentes é maior do que a sociedade, desassistida e abandonada à própria sorte, possa imaginar. Ninguém merece!" – (SIC) – (Palavras de Zé Bebinho nosso fiel, autêntico e inteligente jardineiro).

"Vejo lares destruídos pelos desequilíbrios socioeconômicos. Desemprego crescente. Violência desmedida, miséria, doenças e fome. A sociedade do planeta Terra sofre, considerada, por insanos, imérita. Perguntam-se as pessoas, umas às outras, aonde vamos chegar sem a crença de risos no porvir?" – (SIC) – (Palavras de Zé Preto pai de Zé Bebinho).

RISOS NO PORVIR

Há milhões de faces sofridas exteriorizando dores na Terra, mas quem tem fé e esperança, igual a mim, espera cioso risos infantis no porvir.

Ouvem-se, na escuridão nigérrima, rangeres de dentes dos seres esquálidos que, presos em suas dúvidas, receios e medos, buscam respostas para a crescente violência na ignorância sem razão. Desejam e muitos querem ouvir os risos no porvir.

A LUZ PARA SEGUIR

Necessitamos de luz e um caminho certo, florido, para seguir; a verdade para dizer e a ajuda a quem queira nos ouvir. Precisamos continuar crendo que o amor tudo supera e sem dúvida haverá de transformar os gemidos e esgares plangentes  em maviosos risos no porvir.

A benevolência do justo haverá de secar as lágrimas causadas pelo mal que, sem controle prolifera, mas não tardarão os esperados risos no porvir.

A GRAÇA DA MERECIDA REMISSÃO

Crio personagens, junto as palavras para formar períodos, às vezes, hilários. Conto piadas. Invento histórias. Transformo dores em risos, choros em cânticos para quem saiba, mas também queira valorizar o amor que liberta, pela força e esplendor da remissão, esperançosos risos no porvir.

Farei emergir de meu espírito inventivo, franco e solidário a esperança capaz de fazer pessoas se sentirem felizes. Por meio do sorriso e poesia insossa, sem lirismo, mas que seja como uma brisa calma depois da tempestade, terei a graça da remissão ao ouvir os cristalinos risos de crianças no porvir.
Wilson Muniz Pereira
Enviado por Wilson Muniz Pereira em 09/06/2020
Reeditado em 10/06/2020
Código do texto: T6972739
Classificação de conteúdo: seguro


Comentários

Sobre o autor
Wilson Muniz Pereira
Campina Grande - Paraíba - Brasil
663 textos (574922 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/07/20 17:22)
Wilson Muniz Pereira