20.1- Os PRONOMES PESSOAIS

1 -

Conforme já é costume, proponho um texto maçudo e mal-feitão...

E vou já assinalando as repetições com as letras maiúsculas:

Le Clézio é um escritor francês. LE CLÉZIO nasceu em 1940. Dizem os seus biógrafos que LE CLÉZIO começou a escrever aos sete anos. Não admira, pois, que ao estrear-se na Literatura, aos 23 anos, com a publicação de “Le Procès Verbal”, LE PROCÈS VERBAL tenha sido de imediato premiado com o prémio Renaudot. Desde então, LE CLÉZIO nunca mais parou de escrever.

LE CLÉZIO viaja muito. Um dos temas de LE CLÉZIO é a defesa dos Povos Nativos da América.

Segundo o Professor Jun Yu, podemos considerar que a obra de LE CLÉZIO se divide em dois períodos:

O primeiro período vai desde a estreia em 1963 até ao fim da década de 1970. É uma época de intensa pesquisa formal.

O segundo período tem início a partir dos anos ’80, com a publicação de “Désert”. A partir dos anos ’80, a obra de Le Clézio entra por novos rumos, e a escrita de LE CLÉZIO torna-se mais acessível ao grande público.

Em 2008, a Academia Sueca deu o Prémio Nobel a LE CLÉZIO pelo conjunto da vasta obra de LE CLÉZIO. A obra de LE CLÉZIO abrange o romance e o conto, a não-ficção e ensaio, os diários de viagens, contos para crianças, prefácios para obras de outros autores.

***

Como corrigi-lo?

Temos que EVITAR as REPETIÇÕES!

Para isso...

a)- umas vezes, utilizamos os PRONOMES;

b)- outras vezes, simplesmente, SUPRIMIMOS uma ou outra palavra repetida;

c)- outras vezes ainda, CONSERVAMOS a palavra repetida, se acharmos que a repetição é útil e fica bem;

d)- Outras vezes, SUBSTITUÍMOS a palavra repetida, por outra mais adequada;

e)- Finalmente, recorremos aos SINAIS DE PONTUAÇÃO que nos parecerem mais adequados.

Correcção do texto:

Le Clézio é um escritor francês QUE nasceu em 1940. Dizem os seus biógrafos que ESTE ESCRITOR começou a escrever aos sete anos. Não admira, pois, que ao estrear-SE na Literatura, aos 23 anos, com a publicação de “Le Procès Verbal”, ESTE tenha sido de imediato premiado com o prémio Renaudot. Desde então, LE CLÉZIO nunca mais parou de PUBLICAR.

LE CLÉZIO viaja muito. Um dos seus temas é a defesa dos Povos Nativos da América.

Segundo o Professor Jun Yu, pode-SE considerar que a obra dESTE INCANSÁVEL ESCRITOR E VIAJANTE SE divide em dois períodos:

O primeiro período vai desde a estreia em 1963 até ao fim da década de 1970. É uma época de intensa pesquisa formal.

O segundo período tem início a partir dos anos ’80, com a publicação de “Désert”. A partir dos anos ’80, a obra de Le Clézio entra por novos rumos, e a sua escrita torna-SE mais acessível ao grande público.

Em 2008, a Academia Sueca atribuiu-LHE o Prémio Nobel pelo conjunto da sua vasta obra QUE abrange o romance e o conto, a não-ficção e ensaio, os diários de viagens, contos para crianças, prefácios para obras de outros autores.

Observemos os PRONOMES que usámos nas “correcções” efectuadas:

QUE - pronome RELATIVO;

ESTE - pronome DEMONSTRATIVO: apenas na sequência "ESTE tenha sido

de imediato premiado"

-SE ou SE - pronome PESSOAL REFLEXO

-LHE - pronome pessoal

2:

Conforme dissemos no capítulo 19, os pronomes são

"palavras gramaticais".

A Gramática agrupa-os em vários tipos:

PRONOMES PESSOAIS:

Os PRONOMES PESSOAIS indicam:

= a pessoa que fala, ou seja: o EMISSOR,

= a pessoa a quem se fala, ou seja: o RECEPTOR

= a pessoa de quem se fala (quando falamos de alguém que está

ausente)

Os Pronomes Pessoais assumem várias formas, conforme a FUNÇÃO que desempenham na frase.

Quando desempenhando a FUNÇÃO de SUJEITO, são os seguintes:

Pronome Pessoal de 1ª pessoa - Eu / Nós

Pronome Pessoal de 2ª pessoa: Tu / Vós

Pronome Pessoal de 3ª pessoa: Ele ou Ela / Eles ou Elas

Agora, imaginemos este diálogo:

- EU contei-TE que li ‘Deserto’ do Le Clézio?

- Ah, sim, falaste-ME tão bem dele que fui logo à biblioteca, para O ler.

- E então? Também gostaste?

- Oh, com certeza! ELE conta-NOS como foi que a França, a Inglaterra e a Espanha conquistaram o Norte de África aos Marroquinos... Foi horrível...

- Sim, foi horrível. Os Europeus tinham armas de fogo modernas, e os Marroquinos, os Tuaregues, tinham armas tradicionais... Era já a segunda metade do século XIX, mas o equipamento militar era muito desigual...

- As guerras de conquista foram guerras desiguais... Onde quer que tenham acontecido...

- Os Europeus gabam-SE da sua acção civilizadora, mas isso é... enfim... nem digo mais nada...

- ...Tens razão, é uma pretensa verdade...

- Gosto tanto deste autor... Gostaria imenso de conhecê-lO pessoalmente...

Conclusões que devemos tirar a partir deste exemplo:

1)- Como pronome pessoal de SUJEITO, usámos: o pronome da 1ª pessoa, no singular, uma vez: EU; e o pronome da 3ª pessoa, no singular: ELE

Isto é, não precisamos de usar sempre estas formas de sujeito! Elas ficam SUBENTENDIDAS.

2)- Temos várias formas de PRONOMES PESSOAIS de COMPLEMENTO:

ME

-SE

NOS

O

2.1 - O pronome SE indica-nos uma “acção REFLEXA”, uma acção que recai sobre quem a pratica:

Gabam-SE (é como um espelho... gabam-SE, a si próprios)

O pronome O é mais ambíguo... Temos que estar com atenção para o interpretar:

Na frase ... “para O ler”: é pronome demonstrativo, pois significa: “fui à biblioteca para ler ESSE livro”

Na frase “Gostaria imenso de conhecê-lO” - aqui é que O é pronome pessoal, pois substitui o 'nome' de pessoa (o escritor).

(NOTE que:

Dizemos, e escrevemos - "conhecê-lo”.

Porquê?

Muito simples:

“Gostaria imenso de conhecer O”

É óbvio que não conseguimos pronunciar os sons de “conhecer-o”;

Então, a pronúncia evoluiu para a “transformação” desses sons, e o R

liquefez-se para L: conhecê-Lo

3)-

Há mais formas de Pronomes Pessoais, mas penso que por hoje este capítulo deve encerrar aqui.

*

*

*

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

INFORMAÇÃO COMPLEMENTAR

Sobre PRONOMES:

https://www.todamateria.com.br/pronomes/

**

SOBRE Le Clézio:

Jean-Marie Gustave Le Clézio - BIOGRAFIA:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Jean-Marie_Gustave_Le_Cl%C3%A9zio

**

“A Study on Periods and Themes of Le Clézio’s Literary Creation”

Professor Jun Yu

Department of Foreign Languages, Zhongbei College of Nanjing Normal University, Nanjing, China

https://www.scirp.org/pdf/OJML_2019022018160105.pdf

**

“Désert e Poisson d’or: reescritura da memória e busca das origens”

Professora Luciana Alves dos Santos

https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8146/tde-21092009-145137/publico/LUCIANE_ALVES_SANTOS.pdf

Myriam

Abril 2021

Myriam Jubilot de Carvalho
Enviado por Myriam Jubilot de Carvalho em 25/04/2021
Reeditado em 06/06/2021
Código do texto: T7240791
Classificação de conteúdo: seguro
Copyright © 2021. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.