Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Arroz, feijão, designo...COMO É QUE PRONUNCIAMOS ESTAS PALAVRAS?


                                 Nós, brasileiros, com relação ao uso da língua, temos a péssima mania de"inventar" (talvez por isso, nossa língua seja tão difícil a um estrangeiro - e até a nós mesmos - de ser assimilada).

                                 O nosso Português É A LÍNGUA MAIS PERMIS-
SIVA de que se tem conhecimento. Acredito seja a única em que qual-
quer dos seus habitantes pode se dar ao luxo de inventar qualquer pa-
lavra, a qual, se "cair no gosto popular", ´daí a pouco lá está inserida
no nosso dicionário. (Essas palavras "inventadas", sem qualquer estru-
tura lógica, SÃO CHAMADAS DE "NEOLOGISMOS". É o caso de alguém
criar a palavra PRIMAVERAR, no sentido de "fazer primaveras" ou ani-
versariar).

                                   Mas, outro tipo de "invenção" dos brasileiros
é querer deformar a estrutura de uma palavra. E de que forma isso po-
de acontecer?

                                   ACRESCENTANDO UMA LETRA QUE NÃO EXISTE, como na palavra...

                                   "ARROZ". Como é que o amigo leitor pronun-
cia esta palavra ? Acredito que, seguindo a maioria dos brasileiros, fa-
la "arrôis". É ou não é? (aqui, nesta palavra, nós ACRESCENTAMOS u-
ma letra inexistente, "i")

                                    RETIRANDO UMA LETRA QUE FAZ PARTE DA
ESTRUTURA DA PALAVRA...

                                    É o que ocorre com a palavra "FEIJÃO" :
Como a pronunciamos ? 99,99./. dizem o correspondente a "FEJÃO" (a-
qui, nesta palavra, nós OMITIMOS ou RETIRAMOS uma letra - "i")

                                     E na palavra "DESIGNO"... quantos a pro-
nunciam como "DESIGUINO"? Milhares !

                                     Estes três tipos de erros estão incluiídos
num dos conteúdos gramaticais chamado VÍCIOS DE LINGUAGEM.

                                      E, para esse tipo de erro (na relação desses "vícios de linguagem") DÁ-SE O NOME DE BARBARISMO (que vem a ser qualquer tipo de erro na pronúncia ou na grafia de uma palavra).

                                      E, para ser mais completo, estes três exemplos relacionados constituem  um barbarismo de ORTOÉPIA (erro na pronúncia de uma palavra). Se o erro está na indevida identifica- ção da sílaba tônica de uma palavra (como acontece com a palavra RUBRICA - que é o correto - que é indevidamente usada pela quase totalidade das pessoas pronunciada como RÚBRICA), isso constitui
(LEMBRAM-SE POR QUE "constitui" termina em "i"?)  um outro tipo de vício de linguagem : BARBARISMO PROSÓDICO (crendeuspai!) ou, nu-
ma palavra mais simples,...SILABADA. (POR FAVOR, NÃO VÃO ME CONFUNDIR "SILABADA" COM "QUIABADA"!!!)

                                      Até amanhã !!!
pedralis
Enviado por pedralis em 12/11/2007
Código do texto: T734576
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
pedralis
Salvador - Bahia - Brasil
3731 textos (4217943 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 12/12/17 03:02)
pedralis