Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O TERMÔMETRO!

De tanto ler e ouvir tratarem a polícia como bandida ao prender dezenas de seus componentes, apresento o texto a seguir:
O TERMÔMETRO!
“A polícia é um termômetro que mede o grau de civilização de seu povo”, quanto mais civilizada for uma nação mais o será as suas polícias!
Enquanto a humanidade desconhecer os mais comezinhos princípios de honorabilidade, compartilhamento das coisas ilibadas e, outros vocábulos semelhantes, mais Dela se desprenderão os maus policiais, assim advindos.
O que é premente na nossa sociedade (brasileira e mundial) é acabar com os desmandos e desonestidades a partir da “célula mater”, ou seja: A família! Imediatamente secundada pela Escola, ambos, atuando com lisura, respeito, sapiência e honestidade, independente de benesses.
De uns anos para cá, o ser humano mal instruído ou, pouco perceptivo, praticamente está acabando com os deveres familiares e as sua alienação benéfica, bem como, com a religião e os seus dogmas e ensinamentos salutar, se chafurdando nas vantagens ilegais e desmerecidas, praticamente transformando a Honra que é como o gis, em cada corte lhe feito: espalha o pó pelo ar!
As dezenas de policiais presos o foram pela própria polícia, o que lhe dá crédito e, não... Crucificação pública!
A prova de que a polícia é um termômetro do procedimento dos cidadões está estampada em manchetes, tais como:

—Sacerdotes praticando pedofilia! Sem serem expulsos das Igrejas.

—Pastores praticando crimes, também sem serem expulsos.

—Senadores e Deputados votando secretamente casos públicos e notórios, sem punir exemplarmente o beneficiado.

—Códigos, principalmente o Penal, estando senil, no entanto, atuando na modernidade, porém, elaborado antes da existência do computador, internet, viagens estelares, aviões supersônicos, homem na lua. Etc.

—Penas graves sendo reduzidas por bom comportamento (estando preso só poderá proceder corretamente), sem o aval da vítima e/ou dos seus familiares que, na certa, pediriam o aumento da pena e não a sua redução.

—Benesses para os “Doutores” em geral como: prisões especiais, julgamento diferenciados etc. quando, o certo, deveria ter umas punições mais rigorosas justamente por serem formados didaticamente e/ou, autoridades em geral.

—Médicos, Engenheiros, Policiais etc. sendo processados e julgados por seus iguais em fóruns especiais, quando, o ideal, seria, por exemplo: Os julgadores pertencerem a uma outra classe independente do réu para evitar a parcialidade e o julgamento praticamente em causa própria.
Vou parar por aqui, pois, poderá haver ricochete em direção a minha pessoa, ainda sujeita aos regulamentos disciplinares.
Resumindo: Se querem uma policia capaz e honrada, é necessário que modifiquem a “Massa” de onde ela vem imbele e, por força das circunstâncias, às vezes, se transforma em violenta.

(aa.)S.A.BARACHO.
conanbaracho@uol.com.br
Sebastião Antônio Baracho Baracho
Enviado por Sebastião Antônio Baracho Baracho em 25/09/2007
Código do texto: T667881
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Sebastião Antônio Baracho Baracho
Coronel Fabriciano - Minas Gerais - Brasil, 80 anos
421 textos (19880 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/12/17 03:47)
Sebastião Antônio Baracho Baracho