Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Linguagem e Persuasão

A linguagem escolhida pelos profissionais da área do direito, causa polêmicas quanto a sua dificuldade de interpretação. Seus termos muito técnicos e com palavras bastante rebuscadas, tornam o entendimento dos fatos restrito a poucas pessoas. Conhecida como juridiquês, a linguagem adotada nos tribunais e nas sentenças jurídicas deixa os textos, verbalizados ou positivados, bastante formais e técnicos.
Na verdade, um texto pode ser bem redigido sem o excesso de palavras complexas e jargões. Porém, o que se observa é o profissional buscando cada vez mais através das palavras, passar a idéia de cultura e de intelectualidade.
O que se coloca em questão, é a interpretação desses termos em textos jurídicos. O juridiquês é usado em demasia nas sentenças judiciais e nos tribunais de justiça. A polêmica se baseia na  indicação da necessidade de redução deste vocabulário, sendo substituído por palavras mais simples e habituais para que as leis sejam para todos e que possam ser interpretadas por todos. “Muitas vezes, após uma audiência, as pessoas cercam o advogado com olhar de interrogação, perguntando se ganharam ou perderam a causa.” (p. 1). A citação acima, retirada da Revista Língua Portuguesa, nos mostra quão complexo é o assunto. Nota-se que o rebuscamento jurídico tem valor incompreensível para o leigo fazendo com que as pessoas sejam prejudicadas por termos desconhecidos. Já os jargões são inevitáveis, pois toda área de trabalho tem termos técnicos e específicos. Mas as palavras arcaicas dificultam qualquer entendimento, quando se sabe que podem ser substituídas por sinônimos acessíveis para todos. “O vestuto vernáculo manejado no âmbito dos excelsos pretórios, inaugurado a partir da peça ab-ovo, contaminando as súplicas do petitório, não repercute na cognoscência dos freqüentadores do átrio forense”. (p. 1)
O exemplo citado deixa claro o exagero no uso das palavras. Além da difícil interpretação dos leigos, diante desse fragmento muitas pessoas da área jurídica também não saberiam interpretá-la. A partir disso percebe-se que a justiça também é prejudicada por essa linguagem. Neste contexto o direito torna-se mais lento, pois a interpretação dos processos é mais demorada.
A busca da linguagem simples e mais adaptada não visa diminuir a riqueza da Língua Portuguesa. O seu objetivo é buscar sua abrangência, para que desta forma todas as pessoas tenham contato direto com a Lei, visto que a principal chave para o entendimento do direito é a interpretação.
Renata Oneda
Enviado por Renata Oneda em 05/12/2007
Código do texto: T766570

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Renata Oneda
Tangará - Santa Catarina - Brasil, 28 anos
2 textos (742 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/17 21:11)