Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
No meu sentir --poesia subliminar


Do poetrix "duas faces "fez-se este triplix


No
meu sentir,
desgasto-me em emoções.
Breu
baixou de repente,
roubou minha’alma.
Amargura
me embebe, pois
a tristeza reina em meu ser.
Impera
essa negridão que me embarga.
Absoluta, revezo meus sentidos e ouso viver.
Vida
é a animação, fervor e alegria,
luz, calmaria e imensidão.
Desabrocha
abrindo, passagem
em mais uma jornada de esperanças.
Na
obscuridade
fecho meu ciclo de dor e agonia.
Luz
ai terá escoamento, e
meu ser se alinha ao Criador, tomando o centro
das
cerradas e impenetráveis obscuridades.
Livrei-me em confiança serena e sublime.
Cores
intensas, avultam resplandecendo de
alegria e
esperança
existência do futuro.
De novos ciclos em um novo renascer
de
afoiteza incontida .
Peço e clamo pela
paz,
conciliação
em um novo e eterno reviver!

Denise/Tetita/ Mara Pupin


Tetita
Enviado por Tetita em 29/10/2007
Reeditado em 29/10/2007
Código do texto: T715289

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tetita
Setúbal - Setúbal - Portugal
1397 textos (81100 leituras)
65 e-livros (5632 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/12/17 16:10)
Tetita