Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À SONINHA PORTO

S onhei que estavas chorando
O s soluços que vinham d'alma.
N ão sei por quê, parei pelo que vi.
I nvestiguei seu doloroso ato
N o afã de compreende-la.
H oje de manhã acordei para entender:
A quele choro era mesmo, pra valer.

P uro como ao da poesia exposta
O nde fluíam rimas e versos
R icos de beleza emocional.
T ambém entendi, tal choro foi pra compor
O utras odes - suas - sempre cheias de amor.
Júlio Sampietro
Enviado por Júlio Sampietro em 17/07/2006
Código do texto: T195952
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júlio Sampietro
Curitiba - Paraná - Brasil, 73 anos
52 textos (8816 leituras)
1 e-livros (86 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 12:51)
Júlio Sampietro