Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

GÔNDOLA DOS NAMORADOS

G anhamos, todos, os nossos dons...
Ô nibus, barcos, navios, trens e aviões,
N a vida tudo tem a sua utilidade e validade,
D ependendo da necessidade e da oportunidade...
O homem é um ser social produto do meio em que vive;
L ugar, tempo e circunstâncias nos levam a mudar de vida,
A s nossas habilidades e dons muitas vezes são despercebidas...

D istraidos e muito ocupados com o corre corre da vida de pura babel,
O lvidamos da prática de coisas muito simples e que são tão gratificantes:
S aborear uma gota de mel, apreciar uma flor, escrever um verso num papel...

N amorados passeiam romanticamente em gôndolas lá na Itália, em Veneza;
A qui, em São Paulo, os namorados tapam o nariz ao atravessar o rio Tietê;
M as todos os rios nasceram iguais, com suas águas tão puras e cristalinas,
O homem na sua ganância e no seu egoísmo materialista destrói a natureza;
R aramente o homem se preocupa com o bem comum e só age no individual,
A ssim deixa de conhecer e exercer muitos dos seus principais dons naturais;
D ons esses que foram distribuidos entre todos para a prática do bem comum;
O s que passam a vida isolados numa redoma de individualismo são distraidos
S ão tesouros escondidos com medo de serem roubados que acabam perdidos...
Wilson Madrid
Enviado por Wilson Madrid em 26/10/2007
Reeditado em 09/11/2009
Código do texto: T710302
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wilson Madrid
São Paulo - São Paulo - Brasil
1922 textos (119719 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 18:58)
Wilson Madrid