Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Legionário Renato Russo by Renata Pitaguari

Ontem ouvi Legião a tarde inteira e a noite assisti o programa que falou sobre a vida de Renato Russo , o que trouxe lembranças .

Conforme a grande maioria dos que adolesceram nos anos 80 ,  eu  era  fã  incondicional  da Legião Urbana ,  é  verdade  que  o  Dado

Villas-Lobos  e Marcelo Bonfá fizeram parte disso tudo , mas eu só consigo me lembrar que o Renato Russo me  fascinava ,  a  postura ,

os ideais , as contestações ,ele conseguia cantar exatamento o que eu estava sentindo " Provar para todo mundo que eu  não precisava

provar   nada   para  ninguém "  ,    como ele descobriu meu segredo tão bem guardado   ?

Lembro que havia uma esquina  próximo a minha casa e uma vez picharam o muro

A  Tempestade que chega é da  cor  dos seus  olhos  castanhos

eu nunca esqueci , talvez pelo fato de ter  olhos  castanhos  ,  em  um  país  onde  olhos  azuis  ou  verdes  são  tão

valorizados , achei linda aquela frase , quem sabe era em minha homenagem ... rs   vindo de quem não era  o  mais " Belo "  mas   era

o Renato , a frase que poderia ser banal virou poema para aquela menina xará em nome e sentimentos .

São tantas saudades , mas a trilha sonora era sempre a mesma ,aquela turminha da escola que fazia roda para cantar aquelas músicas

com letras enormes , Eduardo e Mônica, quem um dia irá dizer que não existe razões nas coisas feitas pelo coração ? ah aquele bendito

faroeste caboclo ,que eu nunca decorava a letra,o tal João de Santo Cristo que seu coração à Maria Lúcia prometeu , mas com Jeremias

ela se casou, qualquer semelhança não era mera coincidência com algum idílio daquela fase  .

Ainda era muito cedo , mas em 11 de outubro de 1996 Renato morreu , lembro do dia , da sensação e da tristeza ,  após sua  morte  eu

fiquei anos sem ouvir legião e passei associar suas músicas à tristeza e depressão , talvez uma forma particular de luto  pela  perda tão

sentida ,  alguns  anos passaram e veio a trégua , entendi que a morte  não  perdoa  sensibilidade ,  genialidade  ,  amor ,  compaixão ,

solidão ou lágrimas , na ingenuidade de menina não percebi que o pra sempre , sempre acaba  .

As músicas tais como Ainda é Cedo , Será , Tempo perdido , Que país é este ?  Angra dos Reis ,  continuam  atuais  ,   sei   que   Russo

era uma pessoa polêmica com seus erros e acertos , mas é o poeta da minha geração coca-cola ,  com  tudo  que  isso  representou  de

bom ou mau .

Só um cara genial colocaria em uma letra de música de  rock ,  uma  citação  bíblica  de  1  Coríntios 13 e  o Soneto  11  de  Camões  e

ainda  assim a transformaria em um hino ao amor fraternal .

Ainda que eu falasse a língua dos homen
E falasse a língua do anjos, sem amor eu nada seria

O amor é o fogo que arde sem se ver.
É ferida que dói e não se sente.
É um contentamento descontente.
É dor que desatina sem doer.

Compartilho  com  carinho  o  texto  com  pessoas  como  Serginho  e   Eduardo  , Elisangela ,  Denise , Wellington , Adriana e Ciânes  ,

alguns da época da escola, outros que continuam a manter o mesmo sentimento "Urbana Legio Omnia Vincit"- .

"A Legião Urbana a tudo vence. Essa foi uma adaptação feita por Renato Russo do estadista romano Júlio Cesar, que dizia "Romana Legio Omnia Vincit".


Renata Pitaguari
Enviado por Renata Pitaguari em 02/12/2007
Código do texto: T761791

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Renata Pitaguari
São Paulo - São Paulo - Brasil, 43 anos
8 textos (542 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 14:34)
Renata Pitaguari