Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

" Los ejes de mi carreta"- Atahualpa.

           Atahualpa Yupanqui, é o pseudônimo do escritor e violonista argentino Héctor Roberto- um dos grandes compositores da América do Sul- 1908-1992.
           Tem muitas composições famosas na voz da exepcional Mercedes Sosa, e escolhi uma delas, cuja letra  gosto muito.
          " Porque no engraso los ejes
             Me llaman abandona'o...
             Si a mi me gustan que suenen
             Pá que los quiero engrasaos ? "
  
             Por que não engraxo os eixos (da carreta),
             Me chamam de relaxado
             Mas se eu gosto do som
             Para que os quero engraxados ?

   
            " És demasiado aburrido
               Seguir y seguir la huella
               Demasiado largo el camino
               Sin nada que me entretenga "
 
               É muito entediante
               Seguir e seguir o próprio rumo (huella- digitais)
               Um caminho muito longo (largo- longo)
                Sem nada para me distrair


               "  No necesito el silencio
                   Yo no tengo en que pensar
                   Tenía, pero hace tiempo
                   Ahora ya no pienso mas
  
                  Los ejes de mi carreta
                  Nunca los voy a engrasar"
 
                 Não necessito do silêncio
                 Eu não tenho em que pensar
                 Tive, mas faz tempo
                  Agora, já não penso mais.

      
                  Os eixos da minha carreta,
                  Nunca os irei engraxar...


            A letra tem um sentido filosófico muito bonito, sobre as nossas vontades e a sujeição que a vida nos impõe, nos diz em metáforas que não precisamos abrir mão de nossas vontades, mesmo que pareçam absurdas, pois são nossas, e o caminho que percorremos é único, portanto deixem que digam o que quiserem, pois sou " eu" que o tenho que percorrer , e ninguém mais. ( Eu sei aonde me aperta o calo).
  
         PS: Fiz uma tradução livre, ao meu jeito, intercalando os versos. Não sei se é uma boa forma, mas foi a que me ocorreu. Algumas palavras estão com supressão de sílaba, como "pá" (para), ou de letra como " abandona'o" (abandonado), mas é que Atahualpa escreveu assim, como o povo mais humilde faz, não se considera erro, é bastante coloquial, embora ele tenha sido um homem culto.
                O adjetivo "largo" em espanhol tem um sentido diferente que em português, significa longo, e o que chamamos de largo por aqui, seria "ancho".
                Outra palavra interessante é "huella", que ao pé da letra são as digitais, mas guarda um amplo sentido de identificação, de "próprio rumo", algo assim , bem poético.
            
            
   
   
      


 
Aragon Guerrero
Enviado por Aragon Guerrero em 07/10/2017
Reeditado em 08/10/2017
Código do texto: T6135339
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Aragon Guerrero
São Paulo - São Paulo - Brasil, 63 anos
446 textos (17918 leituras)
5 áudios (177 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/17 21:00)
Aragon Guerrero