Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

JORNAL DO BRASIL - MAIS DE UM SÉCULO DE HISTÓRIA E COMPROMISSO EDITORIAL

No final do século XIX, a imprensa no Brasil passava por um processo de modernização e aperfeiçoamento técnico, procurando se adequar às transformações ocorridas na sociedade. A proclamação da República (1889) tornou a vida política do país ainda mais conturbada, acentuando as diferenças ideológicas entre monarquistas e republicanos.

Os jornais da época apresentavam características similares aos livros de literatura, não somente na formatação dos textos como também na elaboração dos desenhos, que evidenciavam basicamente a sociedade aristocrática. Alguns se aderiram à causa republicana, como é o caso do Jornal do Comércio no Rio de Janeiro, enquanto outros preferiram se abster em relação a uma determinada posição política.

Nessa época de transitoriedades no âmbito político, econômico e social, é que surge o Jornal do Brasil, com sede no Rio de Janeiro e com características de grande empresa. Com o tempo, a nomenclatura JB se tornou conhecida de Norte a Sul do país. E essa identificação também se transformou numa espécie de estratégia de marketing da empresa, não apenas por representar de forma tão significativa o nome do país, mas pela própria trajetória que se confunde com a história do moderno jornalismo brasileiro.

Demonstrando uma grande força e dinamismo para modificar os conceitos de publicações bem como conquistar o mercado de mídia impressa, a nova organização não mediu esforços para levar aos leitores as concepções políticas, sociais e econômicas ocorridas no país e no mundo, contando para isso com correspondentes nos principais países da Europa e Estados Unidos.

A universalização da informação tornava-se uma vertente dos grandes veículos de comunicação, principalmente pelo fato do mundo passar por momentos de insegurança em virtude de interesses econômicos dos principais países europeus. Tais “desentendimentos” teriam como consequência o primeiro conflito de proporções mundiais.

A trajetória do JB está inserida dentro do contexto histórico da própria República. Durante mais de um século de existência, o jornal sempre procurou manter uma linha totalmente imparcial, objetivando apenas passar as informações aos leitores com a mais clara transparência. A ética jornalística sempre prevaleceu, o que deveria ser a principal característica de qualquer meio de comunicação.

Mas nem tudo foi motivo de comemoração e, como qualquer empresa, o JB também passou por sérias dificuldades financeiras, principalmente nas últimas décadas. E ainda, a acirrada concorrência em todos os setores de comunicação colocaram o veículo em desvantagem em relação aos grandes jornais do Rio de Janeiro e de São Paulo. No entanto, nada pode tirar seu mérito de contribuir significativamente para as grandes transformações ocorridas na imprensa brasileira nos meados do século XX.  A revolução visual e editorial produzida a partir de 1956 foi a mais duradoura e marcante na história do jornalismo nacional, incentivando importantes veículos a incorporarem suas características com o decorrer do tempo.

Atualmente, o grupo empresarial do qual o Jornal do Brasil faz parte engloba também o JB Online e a Agência JB, a primeira a instalar serviços de notícias em tempo real no Brasil, disponibilizando também edições diárias na Internet a partir dos anos 90.

Em relação ao conteúdo atual, percebe-se uma preferência evidente em enfocar temas políticos, econômicos e fatos alusivos à cidade do Rio de Janeiro. A sociologia se faz presente no cotidiano do jornal, que se preocupa em representar os interesses coletivos. O perfil dos leitores é formado por uma classe social variável, mas a competência administrativa da empresa jamais permitiu que o veículo se transformasse num atrativo popularesco e sensacionalista, como tantos que atuam no país. Quanto à composição, o jornal apresenta diversos cadernos, seguindo à linha de segmentação que já começava a se desenhar nos primórdios do século XX.

Apesar de não ser o jornal mais popular do país, a importância do JB como imprensa e para a comunicação de forma geral é absolutamente incontestável. A seriedade e competência que se mantêm desde a fundação o tornou o jornal mais respeitado pelos órgãos de imprensa e opinião pública, e é essa credibilidade que compensa todo o esforço para angariar qualquer projeto jornalístico.

COPYRIGHT © TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Para a aquisição desse texto para fins de qualquer natureza – inclusive para reprodução, trabalhos profissionais ou acadêmicos –, favor entrar em contato pelo e-mail jdmorbidelli@estadao.com.br.

Agradeço se puder deixar um comentário.

JDM
José Donizetti Morbidelli
Enviado por José Donizetti Morbidelli em 24/01/2006
Reeditado em 30/10/2009
Código do texto: T103045
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2006. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Donizetti Morbidelli
São Paulo - São Paulo - Brasil
218 textos (621732 leituras)
24 e-livros (1368 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 07/12/16 20:37)
José Donizetti Morbidelli