Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Céu é o Limite

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA – Livro: Talibã

Qual  criança que não gosta de ouvir as histórias ou estórias contadas pelos adultos, principalmente pelos mais idosos?

Me lembro, com saudade, das estórias do Pedro Malazarte que o “Nhor” contava todas as noites na calçada da esquina entre a rua 15 de Novembro e a rua Abílio dos Passos (onde existe hoje a “Lanchonete Casarão”) em frente ao bar do “Zé do Ozório” (hoje um terreno vazio murado). Sua platéia era grande e a criançada ouvia sempre com interesse e atenção. Sua interpretação era muito peculiar e até hoje há quem o imite (“... mais de quatrocentos mil e quinhentos... daquele jeito!”). Era um refrão característico nas suas estórias, envolvendo grandes batalhões. Seu jeito de contá-las era único e desde que deixou de freqüentar a esquina ficou uma lacuna que nunca mais foi preenchida por ninguém. Isso acontecia na década de 60...

Qualquer um que tenha ouvido suas estórias, viajou muito no mundo da fantasia. A fantasia é fruto da imaginação e esta do pensamento influenciado por coisas concretas e abstratas. Ninguém está livre do pensamento, do sentimento e da imaginação.

Toda cultura tem seus mitos e heróis. A criança é influenciada pelo seu “bicho papão”, o adolescente pela sua crise de personalidade e o adulto pelo peso da responsabilidade. E todos, indistintamente, pelas suas leituras.

Todas as culturas são conhecidas hoje – até mesmo as desaparecidas. Seja a de uma tribo de pigmeus escondida na selva africana, seja dos índios aborígenes da Nova Guiné, seja dos Incas – neutralizada pelos conquistadores espanhóis ou a dos índios brasileiros pelos colonizadores portugueses. Muitos livros tratam desses assuntos e quem os lê têm, certamente, motivos para reflexão. Isso é história e relata realidades existenciais.

Entretanto, a literatura nos oferece a oportunidade de conviver com personagens fictícios, em estórias inventadas, enredos que retratam possibilidades existenciais. Através delas nos emocionamos com situações hipotéticas e aprendemos lições de moral.

Ler é sair do lugar comum. Quem lê se enriquece com um tesouro que jamais será furtado. Quem lê alarga seus horizontes, descobre os parâmetros da realidade e os ultrapassa. Descobre, então, o poder da imaginação. A partir daí, o céu é o limite...

Monteiro Lobato ("...As histórias e as personagens, pedaços vivos de quem escreve, brotavam dos encantos e desencantos do meu "eu" mais profundo, levando em sua essência a bandeira das minhas crenças, da minha fé e dos meus infindáveis sonhos. Sempre me pus a sonhar!"

(Ofereço este texto aos alunos da EMEF “Sônia Maria da Fonseca” em agradecimento à atenção dispensada e o interesse demonstrado pela palestra a respeito da Importância do Estudo, na Semana da Leitura – dia 18/04/02, quando aprendi  que todos precisamos de motivação e estamos sempre motivando uns aos outros – mesmo sem consciência direta disso. Estamos no mesmo barco e devemos remar juntos, com empenho, persistência e fé no resultado final. Pois crença vem da cultura e fé do conhecimento real – através do estudo e da leitura.)
Lourenço Oliveira
Enviado por Lourenço Oliveira em 11/03/2006
Reeditado em 12/03/2006
Código do texto: T121971
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lourenço Oliveira
Salesópolis - São Paulo - Brasil
1277 textos (109629 leituras)
23 e-livros (1394 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 01:08)
Lourenço Oliveira