Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Verbo desconhecido e pouco usado

O verbo PAZEAR, segundo os dicionários, significa estabelecer paz ou harmonia. Sua conjugação, no presente do indicativo, é a seguinte: eu pazeio, tua pazeias, ele pazeia, nós pazeamos, vós pazeais, eles pazeiam. E mais interessante é que dificilmente nós o conjugamos na fase escolar; nossos avós também não o fizeram e se o mantivermos esquecido, as gerações futuras também não o farão.

      É que a cultura humana valoriza, com muita ênfase, as ações e a cultura de guerra. Tanto que conhecemos na escola os heróis de guerra, os corajosos revolucionários; quando abrimos um livro de história logo nos deparamos com batalhas, guerras entre nações, guerras religiosas ou civis, conflitos de toda ordem. Aí aprendemos com facilidade a conjugação do verbo guerrear.

      Pouco se fala dos conquistadores da paz, pelo menos na história. Atualmente é que se busca, até por necessidade do momento histórico da humanidade, a exaltação da paz. Porque agora estamos percebendo que precisamos divulgar a paz! Nomes como Paulo de Tarso, Francisco de Assis, Tereza de Calcutá, Chico Xavier, com os exemplos marcantes que essas personalidades deixaram à humanidade, entre tantos outros, e ainda sem citar Jesus, surgem como autênticos "salva-vidas" para alterar o difícil panorama humano.

      Para criar uma cultura de paz, incentivar o cultivo da paz nos lares, nas escolas e em todas as iniciativas sócio-econômicas, sócio-culturais, sócio-políticas e religiosas no planeta, é preciso desde já ensinar crianças e adultos a conjugar, pois, o verbo pazear.

      O mais interessante da efetiva conjugação além-verbal do citado verbo é que ela é conforme o pensamento de Jesus e sua doutrina. O Mestre da Humanidade veio para ensinar o amor, através da paz. Paz de consciência, paz no relacionamento, paz interior, enfim, paz para a humanidade. Proposta abraçada pelo Espiritismo que tem o Evangelho em suas bases, justamente convidando-nos a uma postura de renovação interior para que também alcancemos a paz interior e a promovamos na convivência, ao nosso redor e através de nós mesmos. Pelo comportamento, pelos pensamentos, pelas ações.
Orson
Enviado por Orson em 06/04/2006
Código do texto: T134764
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Orson
Matão - São Paulo - Brasil, 56 anos
298 textos (94308 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 13:00)