CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

MAYFLOWER, uma viagem rumo ao novo mundo.

      Na Inglaterra em meados do século XVII, devido a perseguição religiosa, muitos estavam emigrando do país, geralmente eles fugiam para a Holanda ou para a América do Norte, a mais recente colônia do novo mundo, hoje Estados Unidos da América, muitos hoje viram a cara para a bandeira norte americana, mas nem ao menos procuram saber o que os Estados Unidos já foi, um palco de muitas fugas para puritanos que queriam fugir da perseguição e assim estabeleceram uma colônia de povoamento.
       Uma dessas viagens foi a do Mayflower, uma história talvez mais emocionante do que a do Titanic e uma aventura maior do que a dos astronautas que pousaram na lua, hoje, viagens espaciais possuem todo um monitoramento, naquela época os navios em alto mar eram lançados a própria sorte.
       O Mayflower, no português "Flor de Maio" ancorou de Plymouth na Inglaterra, inicialmente sairiam dois navios, o Mayflower e o Speedwell, mas devido a problemas no casco do segundo, acabou não partindo, 20 passageiros desistiram da viagem, já o resto tudo embarcou no Mayflower, que estimava uma população de 102 passageiros, e a partida se deu em 6 de Setembro de 1620.
       O Mayflower era um navio que fazia transporte de vinho, portanto era inadequado para passageiros, os alojamentos tinham no maximo 1,70 m de altura e ficavam abaixo do convés (pra mim que tenho 1,90 de altura e fico mareado com facilidade seria mais um motivo para voltar nadando para a Inglaterra rs) sem contar que era quase impossível abrir as escotilhas, não tinha banheiro, e a cozinha era de uso exclusivo da tripulação, o que os obrigavam a improvisarem braseiros para cozinharem.
       Pouco depois da partida o navio enfrentou tempestades fortíssimas que abriram a junta do convés e encharcaram o compartimento dos passageiros sem contar que o navio perdeu uma de suas vigas, em outra ocasião um passageiro foi lançado ao mar, e só foi resgatado graças a uma corda.
       Apesar de tudo o navio ancorou em 11 de Novembro de 1620 em Cape Cod, situado no atual Estado de Massachussetts, onde os passageiros fundaram o povoado de Plymouth, o navio continuou ancorado todo o inverno e retornou para a Inglaterra em 5 de Abril de 1621 chegando em Maio.
       Os peregrinos se encontravam a milhares de quilômetros de sua terra natal e estavam tentando se adaptarem na nova terra, os homens saiam pela costa da floresta em busca de alimentos, porém metade dos peregrinos morreu com o intenso inverno, devido ao frio, fome e doenças, mas é interessante observar que Deus não abandonou aquelas pessoas, e mandou as tribos indígenas os ajudarem, e receberam a ajuda de uma pessoa em especial.
       Seu nome era Squanto, um indígena que vivera 14 anos na Inglaterra de maneira forçada e falava o inglês fluentemente e vivia na tribo Wampanoag, já que sua tribo a Pawtuxet fora exterminada pelas doenças trazidas pelos europeus. Os Wampanoag ensinaram a caça, a pesca e o cultivo de milho para os peregrinos.
       Graças a ajuda recebida os peregrinos resolveram agradecer aos indígenas pela boa colheita, por isso convidaram os chefes das tribos que os ajudaram junto com 90 guerreiros, e fizeram uma festa que durou três dias que recebeu o nome de Thanksgiven Day, no português "Dia de Ação de Graças", essa celebração acontece até hoje entre os Norte Americanos, que se é comemorado na quarta e quinta feira do mês de Novembro e a maioria das famílias se reúnem para um jantar onde são servidos peru, vegetais da época de outono e torta de abóbora.
       Sete anos depois Plymouth se transformou numa prospera comunidade com mais de 200 habitantes, que moravam em casas de madeira, a maioria com lareira, uma carta de um membro do grupo talvez resuma toda a prosperidade Norte Americana.
"Aprouve ao Senhor dar paz á colônia".
       Essa é uma história de muita determinação onde os peregrinos apesar de tudo que enfrentaram estavam determinados  a povoarem a nova terra, e é interessante observar hoje como os EUA se tornaram um lugar de difícil imigração, se desviaram do primeiro amor, mas de qualquer forma em resposta as palavras da carta eu concluo "Amém".

História inspirada do livro da 7 série do projeto Arariba
     
Enã Rezende
Enviado por Enã Rezende em 23/01/2009
Reeditado em 10/06/2011
Código do texto: T1400718
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Enã Rezende
Rondonópolis - Mato Grosso - Brasil, 22 anos
108 textos (124516 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/04/14 03:01)