Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sonhos

Sonhos


Desejar muito alguma coisa é o mesmo que sonhar com ela. Basta apenas fechar os olhos.
A principio, na minha infância, meu desejo não era nada modesto e sonhava em ser um grande cientista, minha ingênua inocência permitia-me almejar além do imaginário, misturar poções e inventar as coisas era o meu sonho. Depois, sonhei em ser piloto de formula 1, alta velocidade, capacete e macacão, sonhei ser policial e bombeiro. Sonhava não ter medo de dormir sozinho. Sonhava não ter que tomar biotônico. Sonhava que não existia dentista e que injeção era obra demoníaca. Sonhava para que minha mãe não soubesse fazer sopa. Sonhava poder comer churrasco todos os dias. Sonhava para que todos os dias fossem meu aniversario. Sonhar não custava nada, sonhava com uma robusta Caloi Cross. Nada podia impedi-me. Sonhava não ter apenas treze anos, sonhava em fazer logo os meus dezoito e tirar carteira de habilitação, sonhava com muitas garotas, sonhava com um bom emprego, sonhava ser gente grande. Sonhava ter um vídeo cassete. Sonhava ser bom de bola, não apenas ser o dono dela.
Sonhava tirar boas notas na escola e tinha pesadelos com a matemática.
Sonhava ter um quarto só pra mim, sonhava em ver meu time campeão.
Sonhava saber de tudo e sonhava ter sempre razão.
Sonhava ser igual aos meus irmãos. Meus irmãos sonhavam em não ter que me carregar nos lugares para onde iam.
Sonhava poder ir ao cinema sozinho e assistir aquele filme proibido.
Sonhava em tocar violão e ser boêmio, meus pais, sonhavam para que eu parasse de sonhar.
Sonhava e muito com a minha professora de português.
Sonhava ter muitos discos de rock, sonhava em ser cantor, sonhava em ser ator. Sonhava em ser herói.
Sonhava em votar para presidente, sonhava para que aquele presidente nunca tivesse ganhado.
Sonhava que minha turma nunca ia se acabar, sonhava que o cigarro deixava-me mais sexy e que a bebida fazia-me melhor. Nesta época descobri, que quando dormimos bêbados não sonhamos. Sonhava em não ter ressaca, na verdade sonhava em ser filho de farmacêutico.
De sonhos em sonhos encontrei alguém que resolveu sonhar comigo, começamos sonhando com bailes e festinhas, sonhamos com carros, com moveis, depois sonhamos com casa e igreja enfeitada, sonhamos com vestido branco, terno e gravata, sonhamos que seria fácil pagar o aluguel, sonhamos com um filho, sonhamos em poder dormir a noite, sonhamos que nunca deveríamos ter sonhado juntos e também sonhamos para o sonho nunca se acabar.
Sonhei que ela era a mulher da minha vida, e era mesmo! Sonhei que seria fácil ter mais um filho, mais uma vez sonhei em poder dormir a noite. Sonhei poder ouvir papai e na verdade ouvi papai eu te amo.
Sonhei, sonhei, sonhei...Hoje ainda vivo a sonhar, sou um sonhador.
Sonho em conseguir o tão esperado aumento, sonho com o fim das contas, sonho com o hexa campeonato. Sonho com um salário mínimo não tão mínimo. Sonho com muitas outras coisas. Sonho sempre ser uma pessoa melhor.
Sonho nunca deixar de amar.


Os problemas não estão nos sonhos, os problemas estão na forma e na vontade de realizá-los. As buscas constantes para a realização de nossas vontades, de nossos sonhos, devem ser levadas a sério. Não podemos deixar as oportunidades passar. Não há sonhos impossíveis, porem, há uma escala de prioridades que devem ser seguidas conforme as nossas necessidades.

Amigo leitor, nosso potencial é ilimitado. Basta querermos!

Reginaldo Cordoa, futuro Administrador de Empresas e Apaixonado pela Vida.
25/04/06

Reginaldo Cordoa
Enviado por Reginaldo Cordoa em 25/04/2006
Reeditado em 25/04/2006
Código do texto: T145106
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Reginaldo Cordoa
Matão - São Paulo - Brasil, 46 anos
95 textos (23233 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:19)
Reginaldo Cordoa