Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sono Bom e Justo

Taí, uma das melhores coisas da vida é dormir, e dormir bem. Para concordar comigo neste ponto não precisa ter carteirinha do clube dorminhocos-de-plantão ou ser membro da associação dos insones-anônimos. Dormir é necessidade fisiológica e ponto. Tanto que um dos mais conhecidos métodos de tortura, se não me engano, é justamente aquele em que deixam a pessoa acordada por "horas e horas e horas" (1). A vítima  nem bem vai fechando os olhos, "quase sem querer" (2), e logo vem "Acordado aí, mané!" E dá-lhe ponta de cigarro no couro, "Ai meu couro, meu courinho", como diria o Chicó (3), de Ariano Suassuna. Certamente deve existir situação pior do que esta, o que não torna tal prática menos cruel.

Uma amiga muito querida contou-me feliz que adora a experiência da maternidade, fora o incômodo de não poder dormir mais como antes. Ela fica possessa quando tem que acordar no meio da noite ou cedo num domingo de manhã, ainda que o filho esteja pedindo com aqueles olhinhos lindos, com aquele jeitinho de quem consegue tudo o que quer: "Mãe, dá meu leitinho..." Ela levanta e vai, mas sem deixar de lamentar internamente aquelas horinhas de sono perdidas, justo aquelas que parecem ser as mais gostosas... É que tudo na vida tem vantagens e desvantagens.

Dormir bem é essencial para a saúde do corpo e da mente. Isso ninguém discute. Muitas coisas acontecem conosco durante o sono, em especial no cérebro. Dormir bem, dizem, é vital para nossa memória e equilíbrio emocional. Foi isso o que andei lendo no jornal local dia desses, bocejando durante o café da manhã depois de uma noite só metade dormida. A matéria até que trazia bons conselhos para quem sofre de distúrbios do sono, alguns dos quais tento lembrar afastando os carneiros que insistem em pular por sobre minha cama uma ou outra noite. Ai que inveja do meu gato! O bichano dorme o dia todinho e tão profundo que até ronca, pode?! Vai ter sono assim lá na casa do Seu Carvalho!

Bom, voltando ao artigo com os conselhos práticos: ao se passar uma noite mal dormida é um erro tentar recuperar o sono perdido ficando na cama até mais tarde na manhã seguinte. O melhor mesmo é levantar cedo e levar a rotina normalmente, se possível realizando atividades físicas durante o dia para cansar bastante o corpo, aumentando assim as chances de se ter um sono de melhor qualidade na próxima noite.

Isso aí até que funciona comigo, exceto nos dias em que a atividade física se resume a passar o dia inteiro com a cara enfiada no computador movendo, no máximo, os dedos e a cabeça. Não é fácil convencer a mente de que o corpo está cansado o suficiente após um dia assim, de malhação intensa no teclado. Remédio pra isso? Aí não tem jeito! Só se for mesmo desligando o computador e procurando acordar para a vida. Difícil? Ouvi falar de gente que consegue...

Especialistas apontam que vários distúrbios do sono podem ser corrigidos com a adoção de hábitos simples: ter horários fixos para deitar e levantar e nada de TV ou computador no quarto, bem como leituras excitantes antes de dormir. Quanto a esses quesitos só não abro mão das leituras na cama. Adoro o aconchego da cama para ler e dificilmente leio coisas que não sejam interessantes, que não me eletrizem de alguma forma. Aí é que eu me lasco!

Ter um ambiente aconchegante no quarto de dormir também é fundamental: roupa de cama limpinha e cheirosa, quarto arejado, temperatura e umidade em ordem. Tem gente que até gosta de colocar uma cachoeirinha perto da cama para relaxar com o barulhinho da água correndo. Para um amigo meu, que já sofreu muito com insônia, o som da água correndo funciona que é uma beleza.

E pra terminar essa aqui, que é dez! Mantenha o despertador fora de alcance da vista, embaixo da cama, por exemplo. Para mim essa foi a dica mais útil. Acabou com minha agonia de ficar olhando para o relógio a toda hora, sabendo quando teria que estar de pé e ficar me cobrando a quantidade de horas não dormidas ou por dormir. Ah não... Isso ninguém merece! Vá lá, umas noites sem dormir de vez em quando até podem ser produtivas, mas sempre?! Aí vira doença.

Querer dormir e não poder, ou não conseguir, é uma das piores coisas. Foi por isso que achei válido transformar a minha falta de sono em algo produtivo e compartilhar essas idéias com você que me lê. Mas agora tá chegando - huaaaaaahhh! - a hora de ir pra caminha. E não é mesmo que funciona! Escrever um pouco antes de dormir também pode entrar para a lista das dicas de ouro. Vai ver que o importante é ter um ritual.  Huaaaaahhhh... um sono bom e justo pra você também.

Fui!


(1) Trecho da canção Eu Sei, Renato Russo.
(2) Trecho da canção Quase Sem Querer, de Dado Villa-Lobos, Renato Russo e Renato Rocha.
(3) Personagem "mais valente que cobra de resguardo" de O Auto da Compadecida.



Helena Frenzel
Enviado por Helena Frenzel em 24/02/2009
Reeditado em 25/02/2009
Código do texto: T1455405
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Helena Frenzel). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Helena Frenzel
Alemanha
487 textos (36089 leituras)
47 áudios (2336 audições)
45 e-livros (1919 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/17 11:15)
Helena Frenzel