Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Projeto Cinema na Escola

1. APRESENTAÇÃO

De todos os seres viventes no nosso planeta o “homem” é o único capaz de produzir “arte”. Assim, desde os primórdios a arte faz parte de nossa vida, sempre nos diferenciando dos demais seres à nossa volta, pois por meio dela representamos o nosso mundo, expressamos nossos sentimentos e procuramos uma compreensão para aquilo que somos e fazemos.

Certamente que sem a “arte” nossa vida seria incompleta, por que não teríamos essa “linguagem” para expressar plenamente todas as nossas emoções e paixões. A linguagem cotidiana ou a linguagem científica dão conta de uma parte da realidade. No entanto, só a arte é capaz de dar conta daquilo que não pode ser enunciado, mas que ainda assim e por isso mesmo é essencial (Ferreira, 2008).

O Cinema, conhecido como a Sétima Arte, é uma nova maneira de expressarmos nossas idéias, sensações, opiniões; é um novo jeito de nos conectarmos com outras pessoas e com o mundo ao nosso redor. Antes do surgimento do Cinema, que ocorreu na passagem do século XIX para o século XX, isso era feito prioritariamente através das outras Seis Artes (Música, Dança, Pintura, Escultura, Literatura e Teatro). Mas, apesar de seu recente tempo de vida, o Cinema já nos trouxe muitas possibilidades de encantamento, reflexão e aprendizado.

Assim, através do “Projeto Cinema na Escola” a Secretaria Municipal de Educação, em parceria com todas as Escolas do nosso município, possibilitará aos nossos estudantes o acesso à cinematografia nacional e local de longas e curtas-metragens,  visando a formação sociocultural e política no âmbito Escolar.

Destacamos que o presente Projeto se espelha em inúmeros trabalhos bem sucedidos nessa temática, especialmente no “Projeto A Escola vai ao Cinema” do Serviço Social do Comércio (SESC), e no "Projeto Cinema e Filosofia na Escola" do prof. Marcos Ramon Gomes Ferreira.
 
Dessa maneira, seguindo esses exemplos, o Cinema será utilizado como recurso didático para inserção dos temas transversais na sala de aula e, além disso, esse Projeto propõe ampliar o espaço de lazer e enriquecimento cultural da Escola, incentivando a formação crítica e apreciativa, principalmente, das produções brasileiras e locais.


2. OBJETIVOS

 2.1 OBJETIVO GERAL

- Inserir a arte do Cinema no processo de ensino-aprendizagem por meio de uma visão multidisciplinar como um meio de aproximar o público estudantil da narrativa audiovisual.

2.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

- Oportunizar aos educandos o acesso ao conhecimento da linguagem audiovisual;

- Apresentar o Cinema aos estudantes como sendo uma fonte de cultura e agente transmissor de conhecimento;

- Desenvolver a partir do gosto pelo Cinema, o senso crítico, estético e cultural sobre nossa localidade, nosso país e o mundo de modo geral;

- Possibilitar o debate inter e transdisciplinar em torno de temáticas atuais apresentadas através de filmes e documentários;

- Estimular que os alunos da rede pública municipal criem o hábito de freqüentar o Cinema, estimulando assim o aprendizado cultural e artístico;

- Promover a integração e o desenvolvimento social, além de oferecer momentos de lazer aos alunos da rede municipal de ensino.


3. JUSTIFICATIVA

O aprendizado na Escola não pode se restringir unicamente ao cumprimento de horários, tarefas e exercícios, pois deve ir muito além do simples formalismo presente no repasse de conteúdos e trabalhos.

O aprendizado para ser plenamente alcançado necessita, muitas vezes, sair da rotina do dia-a-dia Escolar. Assim, cabe as equipes pedagógica e administrativa da Escola buscar alternativas, o que pode ser feito através de uma proposta como essa, pois o “Cinema” serve como um instrumento de debate e reflexão, tão importantes na formação de nossas crianças e adolescentes.

Por isso mesmo, esse “Projeto Cinema na Escola” mostra uma relevância extraordinária ao agregar valores, vivências e reflexões comuns a diversas disciplinas do currículo, possibilitando um espaço de discussão permanente dentro da Escola.


4. METODOLOGIA

A  Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Educação, será a responsável pela execução do “Projeto Cinema na Escola”, que será desenvolvido nas classes da segunda fase do Ensino Fundamental, ou seja, do 6º ao 9º Ano. Assim, esse Projeto será executado durante os meses letivos do ano corrente e terá duração indeterminada, sendo renovado anualmente com respectivas adequações e melhorias.

Dessa maneira, todas as Escolas da rede pública municipal farão a inserção dos objetivos e ações desse Projeto na programação das atividades pedagógicas, de forma a trazer o Cinema para dentro de todas as disciplinas numa visão holística e totalizadora do aprendizado.

O "Projeto Cinema na Escola" será executado em 04 (quatro) etapas, sendo elas: (1) o agendamento e a preparação para a visita ao Cinema; (2) a visita propriamente dita; (3) o desenvolvimento de ações e trabalhos diversos, que ocorrerão posteriormente a sessão cinematográfica; e, por fim, (4) o concurso de redações com a temática “Cinema na Escola.”

1ª FASE - A primeira fase será feita com atuação direta das equipes pedagógica e administrativa da Escola, que ficarão responsáveis por entrar em contato com a administração do CineSESC para agendar uma sessão de cinema. Pela experiência prática, sugerimos que as visitas sejam realizadas sempre após o recreio, pois assim as crianças já terão lanchado. Além disso, nas primeiras aulas que antecedem o recreio haverá o repasse de informações e atividades preparatórias para a visita, no intuito de otimizar ao máximo o aproveitamento da visita. Com isso, espera-se que haja uma integração entre os conteúdos e atividades propostas por todos os professores, das mais diversas disciplinas. Relembramos que o pleno sucesso de uma proposta como essa depende de um trabalho interdisciplinar, envolvendo o máximo de professores e demais funcionários da Escola.

Recomendamos que os professores trabalhem antecipadamente através de debates e outras atividades em sala de aula os temas relacionados ao filme ou animação que terão a oportunidade de assistir. Dessa forma, o professor poderá estimular a observação mais acurada e o senso crítico dos alunos quanto à obra cinematográfica.

O deslocamento dos alunos da Escola ao CineSESC ocorrerá em ônibus fretado pela Secretaria Municipal de Educação. Portanto, relembramos que os professores deverão trabalhar antecipadamente alguns assuntos pertinentes a circulação das crianças da sala de aula até o interior do ônibus e, também, sobre a importância da organização e do comportamento educado durante o trajeto e na sessão de cinema. Ademais, os professores aproveitarão o momento para a transmissão de algumas informações relativas às normas de trânsito, como por exemplo: travessia somente na faixa de pedestres e obrigatoriedade do uso do cinto de segurança.

2ª FASE – A segunda fase é a visita propriamente dita, ou seja, é o momento em que os alunos, muitos pela primeira vez, irão assistir um filme numa sala de Cinema. A escolha dos filmes será realizada previamente com apoio do “Técnico em Cinema” do CineSESC, que indicará o filme mais adequada à faixa etária dos alunos e que seja compatível com os trabalhos a serem desenvolvidos em sala de aula. Durante as sessões, os alunos terão acesso a um ambiente de conforto, segurança e com tecnologia de som e imagem de última geração, aproveitando a experiência da forma mais prazerosa possível.
 
    Através da sessões de cinema os estudantes poderão vivenciar uma atividade educativa única, pois a exibição de um filme servirá como fator desencadeante de discussões, debates e inúmeros trabalhos pedagógicos.

3ª FASE - Após cada sessão, o professor utilizará o tema assistido para enriquecer suas atividades em sala, interligando as informações aos conteúdos curriculares das mais diversas disciplinas. Assim, o professor iniciará novos estudos e aprofundamentos das discussões e debates iniciados anteriormente, fazendo com que o aprendizado seja um momento rico e extremamente agradável.

Baseado em SESC (2007), apresentamos uma série de sugestões de trabalhos em Classe. O professor pode iniciar tratando com os alunos sobre a variedade de gêneros cinematográficos e, principalmente, a diferença entre filme documentário e o filme de ficção. Lembrar que, mesmo no filme documentário, existe a interpretação dos fatos a partir do ponto de vista do diretor, selecionando alguns e omitindo outros de acordo com a sua visão do tema abordado, através do uso da montagem e da seleção de cenas, fatos e narrativas.

O professor pode inicialmente conversar com os alunos sobre as várias técnicas de animação que existem: (1) com desenhos coloridos ou em preto e branco, (2) com recortes de papel, (3) diretamente na película do filme, (4) com massa de modelar e (5) com novas técnicas feitas com a utilização de programas de computador. Dessa maneira, a equipe pedagógica da Escola ao ensinar algumas técnicas primitivas de desenho animado, confeccionando alguns brinquedos óticos da pré-história do cinema feitos com papel (conhecido como “taumatrópio”), pode ajudar a entender como foi difícil chegar aos vários tipos de desenhos que temos hoje. Todas as crianças e jovens têm curiosidade sobre a mágica da animação. Assim, quando o professor ensina como se faz tais brinquedos óticos dos primórdios do cinema, as crianças e adolescentes percebem de forma elucidativa e divertida (SESC, 2007).

O “antropomorfismo” e o “animismo” são típicos do pensamento infantil. A criança faz os bonecos e objetos andarem e falarem, atribuindo-lhes atitudes próprias dos seres humanos. Estas são características presentes nos desenhos animados e talvez por esse motivo exerçam tanta fascinação nas crianças. Nos desenhos animados os animais e as plantas falam e usam roupas. O tempo e o espaço não têm limites e os personagens podem sofrer todo tipo de transformações, esticando ou encolhendo de acordo com a necessidade (SESC, 2007). Tudo isso pode ser abordado pelo educador em sala de aula.

Para compreender melhor a importância do traço na linguagem dos desenhos, é importante ver muitos gêneros e muitos autores diferentes de historias em quadrinho, charges, desenhos animados, caricaturas etc. O professor pode levar materiais para iniciar uma pesquisa que venha a ser interessante e prazerosa.

O professor pode comparar as diferentes formas de linguagem. Após a exibição do filme, vários elementos importantes da estrutura da linguagem cinematográfica podem ser estudados: angulação (plano em que aparecem os objetos e personagens), as mudanças de ponto de vista da câmera (até de cabeça para baixo) etc. O professor pode explorar a relação entre o cinema e a história em quadrinhos, duas linguagens semelhantes que trabalham a sucessão de quadros numa passagem de tempo. Além disso, o professor deve explicar para os alunos a diferença entre as linguagens de cinema e de televisão, buscando exemplos de cenas no filme e nos programas de TV (SESC, 2007).

O professor pode mostrar aos alunos a relevância da música dentro de um enredo cinematográfico, pois a música, entre outras coisas, serve para intensificar o clima que se deseja atingir com as imagens.

No cinema e na televisão são usados vários recursos técnicos, chamados de efeitos especiais, que agradam aos mais jovens. Vale a pena explicar como são utilizados os recursos de computação gráfica nos filmes de ficção. O assunto serve para levantar o tema “realidade x ficção” na realização cinematográfica (SESC, 2007).

O “Projeto Cinema na Escola” tem foco concentrado na transformação dos indivíduos, através da informação, capacitação e desenvolvimento de valores. Dessa forma, com esse trabalho esperamos despertar professores e alunos para uma nova visão da Educação; uma visão na qual os métodos tradicionais e os modernos possam fundir-se em novas possibilidades de aprendizado e crescimento pessoal e coletivo.

4ª FASE – No mês de setembro, após o desenvolvimento das diversas ações propostas anteriormente, a Secretaria Municipal de Educação publicará um Edital de abertura do concurso de redação com a temática “Cinema na Escola”. Assim, cada Escola participante do Projeto fará a seleção prévia dos trabalhos e encaminhará os melhores para a Secretaria Municipal de Educação. A Secretaria por sua vez comporá uma equipe de 03 (três) pessoas, sendo dois deles profissionais da Educação e um Técnico de Cinema, que farão a escolha das redações que serão premiadas com troféu e dinheiro. Os prêmios em dinheiro serão: R$ 300,00 (1º Lugar), 200,00 (2º Lugar) e 100,00 (3º Lugar).

Ao longo de todo o ano, as equipes pedagógica e administrativa de cada Escola irão registrar o andamento do Projeto por meio de arquivo fotográfico, que será utilizado para a publicação semestral, em julho e dezembro, de “Informativos”. Destacamos também que tais dados e fotos servirão para noticiar os resultados no site da Prefeitura Municipal.

Ao final do ano, em dezembro, a Secretaria Municipal de Educação publicará um “Relatório de Gestão”, contendo todos os resultados alcançados ao longo do ano. Assim, serão avaliados o publico atingido, os pontos positivos e negativos e o desempenho dos alunos nos trabalhos propostos. Esse “Relatório de Gestão” será usado na melhoria dos trabalhoS durante a renovação e relançamento do “Projeto Cinema na Escola”, que acontecerá sempre no início de cada ano letivo.


5. ORÇAMENTO

O custo desse “Projeto Cinema na Escola” restringe-se, quase que exclusivamente, ao transporte dos alunos das Escolas ao CineSESC. O valor está estimado em cerca de R$ 150,00 (cento e cinqüenta reais) para cada viagem que levará aproximadamente 40 alunos para cada sessão de cinema.

Para obtermos o valor total desse Projeto, estimamos um gasto de aproximadamente R$ 4.500,00 (quatro mil e quinhentos reais), considerando 30 salas de aula contempladas, ou seja, aproximadamente 02 (duas) turmas para cada Escola de nosso município.


Tabela 1. Orçamento do "Projeto Cinema na Escola".
Item -------------------- Quantidade ------- Valor Unitário (R$) --
Aluguel de ônibus ---------- 30 viagens ----------  150,00  ------
TOTAL GERAL ----------------------------------  4.500,00  -----


6. AVALIAÇÃO DO PROJETO

A avaliação do “Projeto Cinema na Escola” irá ocorrer em todas as fases, desde seu início até a execução propriamente dita, e que conforme esperamos chegará a outros locais de nossa comunidade, principalmente, no ambiente familiar dos alunos e funcionários da Escola.

Os alunos serão observados durante todo o “Projeto Cinema na Escola”, através da análise do interesse, participação, realização das atividades, orais, escritas e práticas. Os conteúdos explorados também serão avaliados pelos trabalhos e provas aplicadas em sala de aula durante cada bimestre.

Além disso, haverá também a divulgação das ações do Projeto através de um “Informativo”, que ocorrerá a cada seis meses, em julho e dezembro, e haverá ainda a publicação das informações no site da Prefeitura Municipal.

Por fim, ao final de cada ano, em dezembro, a Secretaria Municipal de Educação publicará o “Relatório de Gestão” do Projeto. Esse “Relatório de Gestão” será um instrumento importante de avaliação de todas as atividades e parcerias desenvolvidas no decorrer de cada ano. Esses trabalhos servirão para sistematizar a organização das ações, permitindo uma análise acurada dos dados, bem como para criar uma melhor transparência na gestão do Projeto. No ano seguinte, sempre quando necessário, serão feitas adequações e melhorias baseadas no "Relatório de Gestão" do “Projeto Cinema na Escola”.


7. CRONOGRAMA DO PROJETO CINEMA NA ESCOLA

----------------- Cronograma do Projeto --------------------------
Etapas ---------------------Meses--------------------------------
----------Jan-Fev-Mar-Abr-Mai-Jun-Jul-Ago-Set-Out-Nov-Dez
1ª    ---------- X --X -- X -- X -- X ------- X -- X -- X --X -------
2ª    ---------- X --X -- X -- X -- X ------- X -- X -- X --X -------
3ª   ------------------------------- X ------------------ X -------
4ª    -------------------------------------- X -------------------
5ª    ----------------------------------------------- X -----------
6ª    --------------------------------------------------- X -------

Descrição das etapas/ atividades: 1ª - Atividades em “Classe”; 2ª – Visitas agendadas ao Cinema; 3ª - Divulgação do Informativo; 4ª – Lançamento do Concurso de Redação; 5ª Resultado e premiação do Concurso de Redação; 6ª - Publicação do Relatório de Gestão e  Avaliação do Projeto.


8. BIBLIOGRAFIA

Ferreira, Marcos Ramon Gomes. 2008. Projeto Cinema e Filosofia na Escola. Disponível em: http://blogdocolun.blogspot.com/2008/08/projeto-cinema-e-filosofia-na-escola.html

Prefeitura Municipal de Gurupi. 2008. Projeto A Escola vai ao Cinema. Gurupi (TO). 6p.

SALERA JÚNIOR, G. 2008. Projeto Capoeira Viva. Gurupi (TO). Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1047416

SALERA JÚNIOR, G. 2008. Projeto Dança de Rua é Cidadania. Gurupi (TO). Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1214454

SALERA JUNIOR, G. 2008. Projeto de Educação Ambiental na Aldeia. Gurupi (TO). Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1226616

SALERA JUNIOR, G. 2008. Projeto de Educação Ambiental na Escola. Gurupi (TO). Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1112201

SALERA JUNIOR, G. 2008. Projeto de Educação Indígena Krahô-Kanela. Gurupi (TO). Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1246149

SALERA JUNIOR, G. 2009. Projeto Trânsito na Escola. Gurupi (TO). Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1539000

SESC – Serviço Social do Comércio. 2007. A Escola vai ao Cinema. 107p.

SESC – Serviço Social do Comércio. 2008. Projetos de exibição de filmes são destaques. Disponível em: http://www.pb.sesc.com.br/2008_cinema_abril.html

WEBCINE. 2009. História do Cinema. Disponível em: http://www.webcine.com.br/historia.htm

WIKIPÉDIA – A Enciclopédia Livre. 2009. Cinema. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Cinema

WIKIPÉDIA – A Enciclopédia Livre. 2009. História do Cinema. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_do_cinema


9. AGRADECIMENTOS

Sou profundamente grato a todos os amigos e colegas de trabalho que apoiaram a realização desse “Projeto Cinema na Escola”. Destaco que essa proposta se espelha em inúmeros bons exemplos de    Projetos e Programas sócio-educativos que estão em desenvolvimento em nosso Estado e por todo país.

Aproveito esse momento para dedicar esse trabalho a algumas pessoas que muito me inspiraram, especialmente ao Técnico de Cinema Leonardo Ramos Barros, que é responsável pelo execução do “Projeto A Escola vai ao Cinema” do CineSESC do Centro de Atividades do SESC de Gurupi.


xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Gurupi – TO, Abril de 2009.

Giovanni Salera Júnior
E-mail: salerajunior@yahoo.com.br

Curriculum Vitae: http://lattes.cnpq.br/9410800331827187

Maiores informações em: http://recantodasletras.com.br/autores/salerajunior  
Giovanni Salera Júnior
Enviado por Giovanni Salera Júnior em 24/04/2009
Reeditado em 27/11/2011
Código do texto: T1557772
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Giovanni Salera Júnior
Brasília - Distrito Federal - Brasil
951 textos (1859099 leituras)
107 e-livros (23600 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/11/14 19:07)
Giovanni Salera Júnior



Rádio Poética