Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O HOMEM DAS CAVERNAS E O HOMEM MODERNO


Muitas vezes ficamos a perguntar e nem sempre obtemos respostas concretas acerca de determinados assuntos. Um exemplo disto é justamente sobre a evolução do homem. Ficamos indagando e sempre muitas dúvidas pairam sobre nossas mentes, por exemplo: Como o homem resistiu a tantas diferenças de climas: calor excessivo, frio, falta de alimento; água etc...

O homem mais conhecido da antiguidade talvez seja aquele considerado o homem das cavernas, pois, aprendeu a se abrigar da chuva, do sol, vento. Aprendeu fazer o fogo e cozinhar seus alimentos, assar etc. As cavernas certamente foram as suas primeiras casas, e dentro das cavernas viveram longos períodos. Ali eles se alimentavam, dormiam e procriavam. Imaginamos como seria isto, questões higiênicas por exemplo não existiam e como se viravam para que doenças não se alastrassem entre eles?
As doenças foram as maiores causas de baixas entre estas populações, pois, não existiam medicamentos para curarem estas doenças.

E após as refeições que eram feitas alí mesmo e sem qualquer cuidado, com insetos germes etc.
E os cuidados com a higiene bucal. Claro , isto não existia. comiam carnes e os restos ficavam entre os dentes, causando-lhes as cáries. Naturalmente naquela época ainda não existia o açucar, que é um dos maiores causadores de cáries, mas, mesmo assim, deveria existir por causa dos outros alimentos que consumiam e não higienizavam adequadamente a boca.

 Imaginamos o quanto estes homens sofreram por exemplo, pois, não tinham o nosso famoso fio dental, para limpar os dentes e quando tinham dores, como é que faziam? Ficavam sentindo dores, ou haviam matos que aliviavam essas mesmas dores. Outra questão era o mau hálito, seria uma coisa repugnante e insuportável. Para nós da modernidade talvez sim, mas, para eles, talvez pudessem suportar sem problemas.

O homem das cavernas passou por inúmeras dificuldades e nesse afã para se perpetuar mudava-se constantemente de região de acordo com o clima e nestas mudanças, foram conhecendo novos povos e relacionando-se cada vez mais, contribuindo com a miscigenação dos povos.

Certamente o homem atual não conseguiria viver sem as coisas de nosso tempo. Hoje tudo está automatizado e as grandes redes de comunicação facilitam a integração dos povos e ao mesmo tempo em que a modernidade ajuda, também pode atrapalhar, no sentido de propagação rápida de muitas doenças, inclusive a mais nova epidemia e que já falam em uma pandemia, certamente um vocábulo mais atual, mas, que todos sabemos, é generalizado e é coisa mais grave , pois, pode atingir países em questão de dias, e o “vírus da gripe suína”, pode estar incubado nos pulmões das pessoas e como estas pessoas viajam em aviões, a contaminação de centenas de milhares de pessoas simultaneamente seria uma catástrofe. Mas, os governos já estão se prevenindo para evitar desastres maiores, isolando estas pessoas e colocando-as em quarentena, como medida de controle. Atualmente a Africa sofre com o "ebola".

Mas, o que seria do ser humano sem esse elemento diferencial que é a luta pela própria sobrevivência? O ser humano já sofreu bastante desde a época das Cavernas até o momento atual. Foram milhões de anos perambulando pelo planeta, até chegarmos a este homem moderno,  e ao mesmo tempo antigo, cheio de muitas dúvidas sobre sua própria existência,  muito forte e ao mesmo tempo frágil a uma simples gripe.

Se pudesse o homem das cavernas, pular para o nosso hoje e com a estrutura que possuía antes e com os mesmos mecanismos de defesa de seu organismo, fatalmente não resistiria muito tempo, pois, as doenças também evoluem, os vírus são mutantes aparecem a todo instante, e mesmo o homem atual não consegue livrar-se deles, mas, com a engenharia genética, consegue mapear os genes e com esta tecnologia, consegue prolongar sua vida para umas décadas adiante e com esperanças de no futuro descobrirem curas para todas as doenças. O homem só não pode se tornar imortal e atingir a eternidade pois, este estágio seria a pior das descobertas. Não ter fim seria um tédio, pois, sem o descanso eterno não faria sentido a vida de lutas pela própria sobrevivência e perpetuação de sua espécie...!!!

Pois, estariam eles velhos demais e caindo aos pedaços sem poder ter o direito de morrer em paz. Já pensastes assim? Ou ainda não teve tempo de pensar sobre estas coisas? Tudo bem, eu estive aqui e pensei isto para vocês, espero que tenham apreciado este pequeno artigo e se gostou, por favor deixe seu comentário ,pois, ficarei muito grato...

Lembrando que este trabalho nem de longe tem a pretensão de ser didático, pois, para isto necessitaria de muitos estudos aprofundados acerca do tema. Sei da vastidão de textos existentes sobre o mesmo e falar ou escrever sobre a nossa evolução tem um grau altíssimo de responsabilidade e complexidade, afinal muitos poderão ler ou utilizar de alguma forma as nossas ideias.

Portanto, cuidado e prudência deve ser a maneira de prosseguir.

Abraços...
John...!!!
28-04-2009
eliasjoao
Enviado por eliasjoao em 28/04/2009
Reeditado em 20/08/2014
Código do texto: T1564296
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (eliasjoão). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
eliasjoao
Palmas - Tocantins - Brasil
309 textos (36813 leituras)
5 e-livros (115 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 26/10/14 03:09)
eliasjoao



Rádio Poética