Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Educador: Ser ou não ser, eis a questão?!

É interessante repensarmos os vários tipos de dogmas que recebemos desde pequeninos sobre o perfil do educador perante o aluno, ou seria melhor dizer, o perfil do mestre perante seu discípulo?

E-du-ca-dor...! Quem é esse cidadão?

Durante toda nossa vida, aprendemos que o educador é um ser inigualável, que tem respostas para tudo, que é a autoridade máxima dentro da sala de aula, que é ele o grande mago do conhecimento. Aprendemos que é importante ouvir o educador para sermos alguém na vida e constituirmos nossa vida social.

Só não aprendemos que o educador, além de ser educador, é gente, que lida com gente para reconstruir a sociedade em prol de dias melhores. Quando Rubem Alves (1986) dizia: “educadores, onde estarão?” acredito que sua intenção era dar um acorde em todos os envolvidos no processo educacional, para uma descrição mais humana do educador, não deixando de lado o papel racional e pedagógico do mesmo na sociedade, mas, além disso, pensarmos no lado humano desse Ser importantíssimo na construção da identidade do indivíduo e de toda a sua vida social.

É emocionante analisarmos o contexto socioeducacional e percebemos a grande importância do educador na formação e reconstrução da sociedade. Ele tem em suas mãos a oportunidade de mudar, criar, disciplinar e reconstruir a vida de um ser humano.

Infelizmente, ainda temos uma concepção de educador do século XIX. Aquele que se escondia atrás dos livros, de sua bravura e avaliações de causar tremor em qualquer um. Que confundia o sentimento de medo com respeito, que dizia: “- Comigo, ninguém pode!”, que esquecia a sua principal função na vida daquele ser humano, que era a de mediar o conhecimento transformando um simples ato de educar num ato de construção de vínculos, para o momento mágico do processo ensino-aprendizagem.

É necessário discutir a reformulação da visão de educação de todos aqueles personagens comprometidos com o ato de ensinar e o ato de aprender.(SOARES, 2003). Precisamos entender que o educador, além de todo seu compromisso didático-pedagógico, deve educar os seus alunos para o mundo, para que tenham autonomia e possam lutar com consciência por sua liberdade social.

Precisamos educar as crianças para serem críticas hoje, enquanto crianças, com o objetivo de termos um adulto mais humano e consciente no futuro. É inegável que o ser humano é passível de influências, que apesar de todo fator genético envolvido no processo de criação e/ou construção humana somos seres influenciáveis. É neste ponto que podemos analisar a importância do educador na vida desse ser humano que chega num espaço pedagógico chamado escola desprendido de qualquer filosofia, dando a oportunidade do educador desenvolver um trabalho de construção do saber e do conhecimento sócio-politico-cultural.

Muitos podem achar utopia essa busca pelo educador ideal, realmente muitas das vezes, devido à desvalorização do educador como agente e mediador de conhecimento, somos levados a pensar que isso pode ser uma utopia mesmo, mas quando Paulo Freire (1996) diz: “Me movo como educador, porque primeiro me movo como gente”, nos faz acreditar que ainda é possível, que ainda está em tempo de nos desprendermos de todo tradicionalismo arcaico e de toda quantificação da educação, conseguindo assim fazer com que os alunos não sejam meros espectadores do processo ensino-aprendizagem, mas também valiosos protagonistas, implantando-se verdadeiramente o construtivismo na educação.

Bibliografia:

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. SP, 1996, Paz e Terra Coleção Leitura, 27ª ed. p.94.

SOARES, Dulce Consuelo R., 2003, Os vínculos como passaporte da aprendizagem: Um encontro D’EUS, RJ, Caravansarai, p.19.

ALVES, R. O educador: Vida e morte, RJ, 1986, Edições Graal, 7ª ed., p. 16
Alex Soares
Enviado por Alex Soares em 18/05/2006
Reeditado em 20/10/2006
Código do texto: T158206
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Alex Soares
Itaperuna - Rio de Janeiro - Brasil
82 textos (84253 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 22:38)
Alex Soares