Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A DANÇA DA VIDA




Eu percebi que mais importante que ter um mestre espiritual, é a gente aprender a ser um discípulo. Para mim, um discípulo é aquela pessoa que está disposta a aprender com a vida. Aquele que sabe olhar os ensinamentos da vida a cada instante. A verdadeira meditação está sendo feita em sua vida diária, porque meditação é o perfume do seu Ser em ação. É sua fragrância como espírito. É o invisível que mora em você (sua alma) querendo se comunicar com o visível (seu corpo e mente). Ser um discípulo é aprender a arte de ouvir, de escutar em silêncio, de ser mais passivo, mais observador, mais delicado consigo. Quando somos realmente discípulos da vida, o que há mais a nos ensinar ? Todos os ensinamentos que precisamos estão em nossa vida. Mas por que sofremos ? Porque fomos muito mal educados. Em nossa educação no passado, nunca houve a preocupação com o indivíduo. Afinal, uma pessoa é única, original, singular. No século passado, por exemplo, uma sala de aula era simplesmente um rebanho de ovelhas. Todos os alunos são iguais e todos tinham de tirar notas boas. Ora, mas como ? E onde está a singularidade de cada um ? A verdade é que fomos educados para sermos papagaios uns dos outros. “Repita o que o professor disse”, ou o que o “livro escolar disse”. Hoje sabemos as tantas mentiras que continham nossos livros de história. Lembro que aprendi muito bem sobre como Napoleão ganhou batalhas e matou muita gente, e em como Hitler chacinou aquelas pessoas, mas lembro muito pouco de ter ouvido sobre Sócrates, o grande filósofo grego que morreu em Atenas, tomando cicuta, porque fora condenado como corruptor da juventude, porque fazia os jovens pensarem! Lembro muito pouco das aulas em que falavam dos grandes sábios. Nunca ouvi sobre Lao Tzu, Nem Bodhidharma, nem Sidharta Gautama ( Obuda), nem Gurdjieff ou Krishnamurti, sábios contemporâneos e filósofos... Nunca vi em aulas de história aprofundarmos mais sobre algum personagem sábio. Mahatma Gandhi não foi pronunciado para mim em tempos de escola. E foi um dos maiores pacifistas políticos de todos os tempos. Expulsou o domínio dos ingleses na Índia com um método chamado Não-violência.

Ah, e tem Jesus, um personagem histórico fantástico. Jesus não precisa ser ligado a uma religião, ele era um sábio, e morreu porque falou demais e estava juntando muita gente que gostava dos seus sermões e suas celebrações contrárias aos costumes judeus. Ele fez um bom trabalho. Foi um homem corajoso, porque tinha em mente uma coisa: libertar as pessoas de um Deus mau e castigador que o velho testamento proclamava. Ora, no velho testamento Deus é tido como um homem que controla tudo, e ainda castiga aqueles que não o obedeciam com o FOGO ETERNO DO INFERNO!!! Uau! Pelo velho testamento você tem que ter medo de Deus, você tem que temer a Deus. Jesus não concordava com isso e nem com o “olho por olho e dente por dente”. A filosofia de Jesus era outra. Ele ensinava o contrário. Ele dizia: “Amai vossos inimigos”.
Sua maneira era amar. Jesus sabia que o temor a Deus impedia o amor a Deus. Como você vai amar aquilo que teme ? Não é amor que você precisa ? Não é amor que você busca ? Como você vai encontrar amor no medo ? Amor naquilo que você teme ? Impossível. Jesus trouxe as Boas Novas. Jesus disse: “Te entrega ao Pai”, que significa simplesmente “percebe como a vida é infinitamente maior que a tua pessoa”. A tua pessoa tem um controle diminuto da vida. Que controle pode ter você sobre a vida ? Você tem controle sobre seus pensamentos ? Você sabe o que você vai pensar ou desejar daqui a 1 minuto ? Investigue... Muitos desses pensamentos podem virar ações. Essa ação não foi gerada por você então. Compreende ? Se seus pensamentos são fenômenos espontâneos que você não pode controlar, e ao mesmo tempo acontecem, e esses pensamentos constróem a sua vida, bem, estamos diante de um interessante caso: você não escolhe a vida que tem, mas é escolhido a ter certos pensamentos pela própria vida. É disso que Jesus está falando. Ele fala Vedanta. Ele fala para você entregar sua vida ao fluxo da existência. Fé significa entender profundamente com tua mente e teu coração que Deus está vivendo em ti agora. Deus é apenas o fluxo, o movimento, e para uns, Deus está dormindo... para outros Deus está acordando... e para outros, muitos desses, nossos mestres, Deus está Acordado. Muitos perguntam no caminho espiritual: Como posso alcançar a iluminação ? Seria o mesmo que outros perguntam: Como posso alcançar a felicidade ? Iluminação é um termo para paz, felicidade, bênção, relaxamento. Jesus dizia: “Pai, seja feita a tua vontade”. É a total confiança na vida. Pai representa apenas a vida. Os hindus sempre viram Deus no feminino. Como um útero que gera a VIDA. Jesus usou o termo Pai. Mas são conceitos de mestres diferentes para épocas e culturas diferentes. Jesus apenas quer dizer: Confie, aprenda, amadureça. Quanto mais solto, mais fácil fica. É uma dança. Agora você sabe que é uma dança. Primeiro, a teoria: Você sabe que é uma dança.  Então, o próximo passo: aprender a dançar. Mais tarde, dançar com a vida, no rítmo dela. E a  dança é da vida...no movimento dela...
Swami Sambodh Naseeb
Enviado por Swami Sambodh Naseeb em 11/05/2005
Código do texto: T16311
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Swami Sambodh Naseeb
Santa Cruz do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil, 47 anos
18 textos (15694 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 04:12)
Swami Sambodh Naseeb