Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O olhar dissimulado no Reality Show

O reality show é caracterizado por personagens e histórias ou situações “reais” ou corriqueiras. Dentro do “elenco” de participantes, há os que representam a classe média, sendo esses os protagonistas do jogo. Eles são a representação do ideal: a estrutura de mente e corpo idealizados à mídia. Paralelamente, há uma espécie de formato informativo dentro dos seus programas, com algumas notícias ou mesmo atualizações de fatos e constantes conexões com o “mundo exterior”.

Ao se tratar de convivência compartilhada em meio a comportamentos diversos, as características naturais – temperamento de cada um – desse confinamento são afloradas (talvez forçadamente) e tornam-se marcas das diferenças existentes no jogo, possibilitando futuras conjecturas na escolha para uma possível e futura eliminação. Pensa-se que as classes sociais – sua cultura, sua economia – são aproximadas e socializadas, forjando uma “humanização midiática”, em que o objetivo está em ensinar a como se adaptar ao lugar comum.

Dentro desse tipo de programa é construído um universo calcado na instrumentalidade racional, que confina os participantes e os fazem admitirem estar provando do sucesso, julgado merecido, uma vez que sabem ser perfeitos aprendizes e proclamadores dos desdobramentos financeiros e poderosos dentro jogo. É através dessa aprendizagem e obediência que os participantes são celebrados instantaneamente por terem seus comportamentos íntimos, em absoluto, enveredados para o agrado publicitário.

Os Reality Shows são encontrados nos seguintes aspectos: Busca de Empregos – nestes programas os participantes cumprem regras ditadas por um empresário, a fim de que possam chegar a trabalhar para o mesmo; Solteiros- geralmente uma celebridade solteira escolhe seus pretendentes e, durante o programa, apenas um deles é escolhido; Academia Artística- para quem deseja ser cantor, ator, artista; Survivor- programa em que seus participantes vivem em lugares remotos, sempre a prova para sobrevivência; e Big Brother.

Um ponto primordial ao se falar do gênero dos Reality shows, como Big Brother (Big Brother Brasil e A Fazenda, por exemplo) é a indiferença com a realidade; quem quer que seja – tenha ou não princípios tradicionais e crenças, pacifista ou não – acaba sendo o alvo ou a personagem principal daquela vida real.

O comportamento dos bigbrothers é altamente predestinado, em se tratando do reflexo de outras edições do Reality Show. Tudo o que pode ser explorado do íntimo humano, dentro de uma perspectiva televisiva, é posto em destaque para o público (que é o senhor das acusações). Ficam à mostra, na mídia, os signos da perversidade, da curtição ilimitada - sinônimos de vida descompromissada e, ao mesmo tempo, túrgida de ambições. Acima de tudo, o que não deve faltar é a cópia fiel do caráter sedutor. A sedução é produto midiático. Ela persiste com espontaneidade e desenvoltura. É envolvente. É exatamente assim que um bigbrother se acha, mergulhado em condições pré-estabelecidas, discursos e ações já concebidas, independente de sua cultura. Excepcionalmente, clones de si, segundo o sociólogo francês Jean Baudrillard.

A imagem pessoal retratada nesse meio é edificada por um tipo omisso, o qual reconhece estar numa sociedade, quase que em absoluto, com a personalidade apagada e, portanto, impossibilitada para críticas; contentando-se em reverenciar a mais primitiva atitude humana (em ser flaneur ou simples observador), para apenas “vegetar” por puro prazer. O indivíduo, portanto, não quer se envolver para ser contrariado ou condenado pelo outro, que também é o seu observador. Ele quer agir, tornar-se presença, pura presença sobre sua essência verossímil.


Dayana Mello
Enviado por Dayana Mello em 07/12/2009
Código do texto: T1965305

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Dayana Mello
Maceió - Alagoas - Brasil, 26 anos
7 textos (2906 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/14 18:28)
Dayana Mello



Rádio Poética