Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O NOVO SALÁRIO MÍNIMO PAULISTA DE 2010

NOVO SALÁRIO-MÍNIMO PAULISTA de: 2010=R$ 560,00

Welinton dos Santos é economista

      O novo salário mínimo paulista de 2010 é de R$ 560,00 e entra em vigor a partir de 01/04/2010 para a 1ª faixa, com reajuste de 10,89%, bem inferior aos 12,22% de aumento de 2009, a proposta para a 2ª faixa é de R$ 570,00, com aumento de 7,55%, já para a 3ª faixa o valor será de R$ 580,00 com aumento percentual de 6,42%, os novos valores propostos foram aprovados pela Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo.
      O salário mínimo paulista atende a 105 ocupações que não são contemplados com acordos ou convenções coletivas de trabalho, geralmente funções que não tem amparo de sindicatos de categoria.
       O reajuste proposto pelo governador José Serra foi de 10,89%, fazendo com que o salário mínimo paulista tenha um aumento percentual para a 1ª faixa maior que o salário mínimo nacional que foi de 9,68%.
       A primeira faixa (R$ 560,00) atende a trabalhadores domésticos, serventes, pescadores, mensageiros, trabalhadores do campo (conhecidos como trabalhadores agropecuários e florestais), contínuos, auxiliares de serviços gerais de escritório, lavadeiros, ascensoristas, motoboys, empregados não-especializados do comércio, trabalhadores de minas e pedreiras, ou trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais que não pertençam a sindicatos.
      O valor de reajuste proposto para a segunda faixa foi de 7,55%, passando dos atuais R$ 530,00 para R$ 570,00.
      A segunda faixa atende aos profissionais que trabalham como operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais, máquinas da construção civil, de mineração e de cortar e lavrar madeira, carteiros, tintureiros, profissionais de salão de beleza e centros de embelezamento como: manicures, pedicures, barbeiros, outros. Contemplam também esta categoria: vendedores, costureiras, bordadeiras, estofadores, pedreiros, trabalhadores de preparação de alimentos e bebidas, de fabricação e confecção de papel e papelão, trabalhadores de serviços de turismo, trabalhadores de proteção e segurança pessoal (que não façam parte de sindicatos regionais), garçons, cobradores de transporte coletivo (que não façam parte de sindicatos regionais), barmen, pintores, encanadores, soldadores, chapeadores, montadores, ceramistas, vidreiros, fiandeiros, tecelões, tingidores, joalheiros, trabalhadores de curtimento, ourives, operadores de máquinas de escritório, digitadores, operadoras de telemarketing, atendentes e comissionários de serviços de passageiros, trabalhadores da rede de energia elétrica e telecomunicações, mestres e contramestres, marceneiros, trabalhadores de usinagem de metais, ajustadores mecânicos, montadores de máquinas, operadores de instalações de processamento químico e supervisores de produção e manutenção industrial. Obs.: Em algumas regiões existem sindicatos e convenções coletivas destas categorias, dos quais, poderão praticar salário mínimo paulista diferente do proposto pelo Governo do Estado de São Paulo.
       A terceira faixa vai de R$ 545,00 para R$ 580,00, com aumento de 6,42% que são representados pelas seguintes profissões: administradores rurais (agropecuários e florestais), trabalhadores de serviços de higiene e saúde, chefes de serviços de transportes e de comunicações, supervisores de compras e vendas, agentes técnicos em vendas e representantes comerciais, operadores de estação de rádio e TV, de equipamentos de sonorização e de projeção cinematográfica e técnicos em eletrônica. O reajuste percentual desta categoria muito inferior ao salário-mínimo nacional(9,68%).
         Fonte da informação: Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho, podendo ser consultado também no site: http://www.emprego.sp.gov.br/noticias_publicadas/2010/fevereiro/10_02_10_2.html
         Mais de 1 milhão de pessoas que não contam com amparo de acordos coletivos de categoria serão beneficiados com o novo salário mínimo paulista.
          O piso não se reporta aos servidores públicos estaduais ou municipais e nem aos aposentados.

 
         
Welinton dos Santos
Enviado por Welinton dos Santos em 10/02/2010
Reeditado em 18/03/2010
Código do texto: T2080347

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, criar obras derivadas, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (Autoria de Welinton dos Santos) e as obras derivadas sejam compartilhadas pela mesma licença.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Welinton dos Santos
Jacareí - São Paulo - Brasil, 47 anos
259 textos (49548 leituras)
25 e-livros (1303 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/12/14 00:37)
Welinton dos Santos



Rádio Poética