CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

Projeto Sopão Solidário

1. INTRODUÇÃO

As atividades solidárias fazem parte da cultura brasileira, fato este que vem amenizando algumas carências da parcela de menor - ou nenhum - poder aquisitivo da população, porém que reflete, também, uma característica notável no povo brasileiro: a solidariedade – capacidade de compartilhar dos sofrimentos de outras pessoas e, literalmente, colocar a mão no bolso para ajudá-las (ROESE, 2003).

Comprovando a solidariedade de nosso povo, instituições criadas exclusivamente para esse fim existem em grande número, em praticamente todas as cidades brasileiras. Além de arrecadar e distribuir, entre os carentes, alimentos, agasalhos, etc., essas instituições normalmente concentram seus trabalhos com crianças, promovendo sua educação, e com idosos, amparando-os e promovendo sua socialização (ROESE, 2003).

Observa-se, então, que a solidariedade ultrapassa o âmbito da ajuda financeira, realizada através da doação de alimentos, roupas, remédios, e chega ao âmbito da educação. Seja essa educação formal ou não formal, o objetivo é sempre educar as crianças e adolescentes para a vida, de modo que elas se tornem cada vez mais independentes e possam, em um curto espaço de tempo, ajudar ao invés de serem ajudadas. E nessa tarefa as instituições de solidariedade/caridade têm sido exemplares, contribuindo, juntamente com as igrejas e outras organizações sociais, na obrigação do Estado de regular a sociedade (ROESE, 2003).

É muito gratificante ser solidário, por que sentimos que faz bem em todos aspectos, não importa à quem, o importante é está de bem com a vida, muitas vezes praticamos atos solidários que não percebemos, por que são coisas tão pequenas que não notamos, são esses atos pequenos que se tornam grande para quem recebe. Seja sempre solidário, não importa quem seja, o mais importante é realizar com o coração, e assim seremos feliz por que Deus nos dará a recompensa (ROESE, 2003).

É bem sabido que essas atividades não resolvem definitivamente os problemas sociais, que, em última análise, têm sua origem na distribuição da renda no país. Porém, servem para amenizar a situação de calamidade de muitas famílias, dando comida a quem não a tem, e principalmente oferecendo esperanças e perspectivas de uma vida melhor para muitas pessoas (ROESE, 2003).

Assim, propomos que a Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Ação Social, realize o “Projeto Sopão Solidário” como uma forma de valorizarmos o ser humano por meio de um ato de solidariedade, envolvendo toda a comunidade de nosso município.

Essa proposta se espelha em inúmeras outras realizadas em diversas partes do Brasil, e se trata de um trabalho voltado para promover uma melhor qualidade de vida para pessoas carentes de nossa cidade e região. Portanto, queremos contar com sua ajuda, pois nosso lema é “Sonhar sozinho ... Não passa de um sonho. Sonhar juntos, é um sonho que se torna realidade”.


2. OBJETIVOS

Boa parte dos objetivos aqui propostos se espelha nos trabalhos realizados pela Prefeitura de Palmas (TO) e da equipe do Fundo de Solidariedade e Desenvolvimento Social e Cultural do Estado de São Paulo (FUSSESP).

2.1 OBJETIVO GERAL:

- Criar uma grande rede de solidariedade em nosso município, que inclui o Governo, sociedade civil, empresas e terceiro setor, visando formar parcerias para atender aos mais necessitados, recebendo e distribuindo alimento e calor humano.

2.2 OBJETVIOS ESPECÍFICOS:

- Identificar, sensibilizar e convidar diversos parceiros para se envolverem nessa proposta;

- Recolher doações de alimentos que posteriormente serão distribuídos em nossa cidade;

- Melhorar a auto-estima das famílias e o respeito à vida de pessoas sem perspectivas e que já não sonham mais;

- Criar oportunidade para agradecer publicamente aos parceiros;

- Divulgar o andamento do “Projeto Sopão Solidário” em âmbito local ou estadual;

- Integrar o presente Projeto com ações das demais instituições e empresas que realizam trabalhos de desenvolvimento social e promoção da melhoria de vida de nossa população;

- Envolver toda a nossa comunidade em ações de cidadania, solidariedade e fraternidade.


3. JUSTIFICATIVA

Os problemas socioeconômicos só podem ser resolvidos com o auxílio de trabalhos de solidariedade, permitindo que todas as gerações e todos os povos se envolvam numa teia de ações de altruísmo e ajuda mútua, em vista da criação de condições sociais capazes de possibilitar a todos uma vida mais digna.

A solidariedade é uma virtude eminentemente cristã que se manifesta por meio da distribuição dos bens materiais e na remuneração do trabalho. Mas, vale destacar que a virtude da solidariedade vai além dos bens materiais, pois ela envolve a difusão dos bens espirituais, como a fé, o amor, a misericórdia etc.

Assim, a solidariedade deve ser expressa através de todas as formas possíveis, unindo a dedicação dos pobres entre si, dos ricos e dos pobres, dos trabalhadores entre si, dos empregadores e dos empregados na empresa, solidariedade entre as nações e entre os povos.

Para isso, em diversas partes de nosso país e do mundo são desenvolvidas ações e trabalhos que buscam criar uma cultura de solidariedade e fraternidade, pautada na consciência sobre as difíceis condições de vida das pessoas pobres, proporcionando dessa maneira uma verdadeira inclusão social e econômica.

Estamos certos que através da união e do trabalho conjunto de pessoas comprometidas teremos sucesso nessa nova empreitada. Sabemos que à medida que cada um de nós se compromete a fazer sua parte, cada uma dessas partes produz vibrações menores que vão se juntando e, em pouco tempo, transformam-se em uma onda gigantesca, capaz de transpor qualquer obstáculo a nossa frente.

Quando reconhecemos as necessidades alheias, passamos a sentir que o mundo a nossa volta se amplia. Quando somos úteis e nos sentimos mais ativos socialmente, o modo como percebemos a vida passa a ter significados maiores. Dessa forma, nos tornamos pessoas melhores e assim vivemos mais felizes.

Assim, esperamos contar com sua ajuda, para juntos podermos fazer a diferença, proporcionando significativas mudanças em nossa sociedade.


4. PARCEIROS DO PROJETO

O “Projeto Sopão Solidário” será executado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Ação Social, e contará com a parceria de diversas instituições que estão abaixo relacionadas.

- Secretaria Municipal de Saúde;
- Secretaria Municipal de Comunicação;
- Secretaria Estadual de Trabalho e Ação Social – SETAS;
- Conselho Municipal de Assistência Social;
- Clube de Dirigentes Lojistas – CDL;
- Universidades Federais, Estaduais e Locais;
- Associações de Moradores dos Bairros da cidade;
- ONG's estabelecidas no município;
- Creches, Asilos e Albergues do município;
- Igrejas Evangélicas e Igreja Católica;
- Rádios, Jornais e Canais de Televisão Locais.

No decorrer da apresentação das ações e trabalhos propostos pelo presente Projeto serão explicitados com maiores detalhes quando e onde cada um dos citados parceiros estará atuando e colaborando.


5. METODOLOGIA

A Secretaria Municipal de Ação Social lançará será responsável pela coordenação e execução do “Projeto Sopão Solidário”, com foco na ampla participação popular, buscando a promoção de um trabalho voltado para o reconhecimento e valorização das pessoas, especialmente daquelas em estado de vulnerabilidade social de nossa cidade e circunvizinhança.

O público alvo do “Projeto Sopão Solidário” será a população carente de nossa cidade, entidades assistenciais, asilos, comunidades, presídios, hospitais, albergues, creches, igrejas etc.

O “Projeto Sopão Solidário” terá início no corrente ano e será desenvolvido por tempo indeterminado, com edição semanal, com distribuição em média de 300 porções de sopa.

Logo a seguir, são apresentados os detalhes de cada uma das etapas e ações do “Projeto Sopão Solidário”.


5.1 PROBLEMATIZAÇÃO/ SENSIBILIZAÇÃO

O primeiro momento do Projeto será feito por meio de contato com todos os possíveis parceiros, através do protocolo na entidade ou órgão visitado de uma cópia do Projeto, para que assim cada parceiro possa conhecer todos os detalhes.

O processo de sensibilização dos parceiros será realizado com a função de despertar o interesse destes, visando fomentar as ações de mobilização que possam contribuir para a aceitação e envolvimento das ações propostas. Essa sensibilização se dará com a atuação direta da equipe organizadora do Projeto, composta por servidores da Secretaria de Municipal de Ação Social, que organizarão reuniões para apresentar e discutir a importância da realização do presente “Projeto Sopão Solidário” com todos os parceiros.

Como estímulo a participação da comunidade, a Secretaria Municipal de Comunicação articulará uma campanha junto aos veículos de comunicação de nossa cidade para divulgar intensamente esse trabalho, criando assim uma rede de colaboradores.


5.2 ARRECADAÇÃO DE ALIMENTOS

Os alimentos usados na preparação do Sopão Solidário serão adquiridos por meio de doação de empresários diversos, supermercados, mercearias, padarias, etc., e de cidadãos que queiram colaborar.

A equipe de coordenação do Projeto se encarregará de recolher os alimentos doados semanalmente e qualquer pessoa interessada poderá deixar sua doação na sede da Secretaria Municipal de Ação Social, de segunda a sexta, em horário comercial, das 08:00 às 12:00 e das 14:00 às 18:00 horas.

Haverá um cadastro dos doadores para que assim ao final de cada ano se possa saber quantas pessoas e instituições estiveram envolvidas no trabalho, o que permitirá uma avaliação dos resultados alcançados e, também, permitirá um planejamento de ampliação das metas para o ano seguinte.


5.3 DISTRIBUIÇÃO DO SOPÃO

A distribuição do Sopão Solidário ocorrerá uma vez por semana, preferencialmente as sextas-feiras, em locais alternados. Assim, no decorrer do tempo espera-se atender todo o município por meio da realização de edições em locais diversos, como por exemplo: entidades assistenciais, asilos, presídios, hospitais, albergues, creches, igrejas, sedes da associação de moradores de bairros etc.

Cada encontro do Sopão Solidário terá por objetivo integrar a comunidade e proporcionar a crianças, idosos e demais moradores uma refeição nutritiva e saborosa.

Ao longo de todo o ano, a coordenação do “Projeto Sopão Solidário” manterá constantemente atualizado o site da Prefeitura Municipal com as informações sobre as atividades de cada uma das edições semanais.

Todos os eventos em que pessoas deficientes ligadas ao Projeto estiverem participando serão fotografados para arquivo, para divulgação no site da Prefeitura Municipal e no endereço do Orkut, além é claro para a elaboração do “Informativo” e do “Relatório de Avaliação”.


5.4 MOMENTO DE REFLEXAO “PALAVRA AMIGA”

Paralelamente ao trabalho de distribuição do alimento, haverá também um momento de reflexão que chamamos de “Palavra Amiga”, que será um momento especial que funcionará como um valor adicional ao trabalho de integração e promoção da melhoria de vida para nossa gente.

Destacamos que esse trabalho do Sopão Solidário tem por objetivo saciar a fome física e espiritual das pessoas da comunidade. Enquanto as pessoas recebem a comida física, também será oferecida uma palavra espiritual e de motivação. Assim, a equipe que coordena o Projeto aproveitará a oportunidade para repassar aos cidadãos informações sobre higiene, saúde, e valores fundamentais para convivência em grupo. Nesse projeto propomos, ainda, que sejam ministradas palestras às gestantes para que as conscientizassem do papel de mãe.

Esses encontros terão a participação de profissionais e voluntários previamente convidados, como por exemplo: profissionais de saúde, psicólogos, assistentes sociais, pastores, padres, esportistas, cantores e artistas locais. Pretende-se com tudo isso envolver a nossa sociedade, integrando-a ao trabalho de valorização do ser humano de modo amplo e integral.


6. RESULTADOS ESPERADOS

Espera-se que o “Projeto Sopão Solidário" seja um evento de envolvimento de toda a comunidade local, com a participação de empresas, entidades beneficentes, igrejas, ONG’s, estudantes e moradores de todos os bairros da cidade.

Acreditamos, ainda, que através desse Projeto o Poder Público municipal dará um grande incentivo a prática e ao aperfeiçoamento de ações de solidariedade, em todos os seus aspectos e modalidades, estabelecendo um maior intercâmbio entre as instituições e pessoas que atuam na promoção da melhoria de vida em nosso município e região.

Esperamos que esse trabalho proporcione ainda mais saúde, integração e bem-estar aos moradores de nossa cidade.

Destacamos que a Coordenação do Projeto está disponível para receber qualquer dúvida ou sugestão. Assim, é esperado que cada cidadão interessado escreva dando sugestões para melhorar este trabalho. Por isso, contamos com a solidariedade, a colaboração e a criatividade de cada um de vocês.


7. AVALIAÇÃO

Após o evento, a equipe organizadora fará um “Relatório de Avaliação” dos resultados, quando serão apontadas as metas alcançadas, especialmente no que se refere ao número de inscrições, os gastos financeiros, o público presente em cada uma dos eventos promovidos, e o grau de aceitação do Projeto.

Esse trabalho de avaliação será importante para se ter uma opinião clara e tecnicamente embasada dos resultados obtidos durante o evento, o que certamente possibilitará um melhor desempenho na realização de outros trabalhos e eventos posteriormente.

8. BIBLIOGRAFIA

ALMEIDA, João Carlos. 2007.  Antropologia da Solidariedade. Notandum 14, CEMOrOCFeusp / IJI – Universidade do Porto. p. 67-71. Disponível em: http://www.hottopos.com

ALVES, M.B.N.; ALVES, C.R. 2007. Identidade Cultural e Solidariedade: uma relação para a Sobrevivência no Pradoso, Vitória da Conquista (BA). Scientia Plena 3 (5): 90-95. Disponível em: www.scientiaplena.org.br

AYRES, R.C.V.; PEREIRA, S.A.O.M.; ÁVILA, S.M.N.; VALENTIM, W. 2006. Acolhimento no Programa de Saúde da Família (PSF): humanização e solidariedade. O Mundo da Saúde. São Paulo. Abr/jun, 30 (2): 306-311. Disponível em: http://www.saocamilo-sp.br/pdf/mundo_saude/35/acolhimento_psf.pdf

BERTUCCI, Jonas de Oliveira. Desenvolvendo a solidariedade no caminho da transição: um ensaio sobre a teoria do socialismo a partir de Marx. Disponível em: http://www.anpec.org.br/encontro2005/artigos/A05A003.pdf

D´URSO, Luiz Flávio Borges. 2008. A Construção da Cidadania. OAB de São Paulo. Acesso em 26 de agosto de 2008. Disponível em: http://www.oabsp.org.br/palavra_presidente/2005/88/

FARIAS, José Fernando de Castro. Espaço Público e Reconstrução da Solidariedade. 21p. Disponível em: http://www.rolim.com.br/2002/_pdfs/direito4.pdf

FAVERO, Celso Antonio. Abordagem territorial, poder e economia solidária? Disponível em: http://www.itcp.usp.br/drupal/files/itcp.usp.br/Abordagem%20territorial.pdf

FUSSESP - Fundo de Solidariedade e Desenvolvimento Social e Cultural do Estado de São Paulo. 2010. Campanha do Agasalho (Doações e Campanhas). São Paulo (SP). Disponível em: http://www.fundosocial.sp.gov.br/
 
GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ. 2009. Gincana da Solidariedade – Regulamento. Fortaleza (CE). 3p. Disponível em: http://www.seplag.ce.gov.br/categoria1/semana-do-servidor/semana-arqs/REGULAMENTO-GINCANA-DA-SOLIDARIEDADE.pdf

GUERREIRO, Evandro Prestes. Responsabilidade Social: a solidariedade humana para o desenvolvimento local. 5p. Disponível em: http://www.cpihts.com/PDF/Evandro%20Guerreiro.pdf

MENDONÇA, Cláudio. 2006. Solidariedade do conhecimento. Rio de Janeiro. 208p. Disponível em: http://www.coloquiocomunicacao.com.br/images/MioloFinalColorido.pdf

ROESE, Alexandre Dinnys. 2003. Solidariedade: A união que faz a diferença. EMBRAPA/CPAP. Disponível em: http://www.portaldoagronegocio.com.br/conteudo.php?id=23038

SALERA JÚNIOR, G. 2008. Projeto Cidadania e Solidariedade. Gurupi (TO). Disponível
em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1148774

SALERA JÚNIOR, G. 2008. Projeto Faça uma Criança Sorrir !!! Gurupi (TO). Disponível
em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/1150475

SALERA JÚNIOR, G. 2010. Carta de um Coração Solidário. Ilha de Marajó (PA). Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/cartas/2255394

SALERA JÚNIOR, G. 2010. Projeto de Apoio à Pessoa Especial. Ilha de Marajó (PA). Disponível em: http://www.recantodasletras.com.br/artigos/2009417

SINGER, Paul. 2003. Desenvolvendo confiança e solidariedade: as instituições necessárias (Versão Preliminar). Ciclo de Seminários 2003. UFRJ. 15p. Disponível em: http://www.ie.ufrj.br/desenvolvimento/pdfs/desenvolvendo_confianca_e_solidariedade_as_instituicoes_necessarias.pdf

WIKIPÉDIA – A Enciclopédia Livre. 2010. Solidariedade. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Solidariedade_(conceito)


9. AGRADECIMENTOS


A realização deste trabalho só foi possível com o apoio recebido de diversos amigos e colegas, a quem sou profundamente grato.

Esse “Projeto Sopão Solidário” se espelha no trabalho do Sr. José Gabriel Castro Teixeira, voluntário do Projeto Sopão Mineiro, realizado em Belo Horizonte (MG).

Aproveito esse momento para dedicar esse trabalho a alguns profissionais que inspiraram a realização de mais esse trabalho, especialmente as irmãs em Cristo, Maria Eliana Rodrigues Porfiro e Mariana Pereira Rodrigues, responsáveis pelo trabalho da Pastoral da
Criança no município de Breves, Ilha de Marajó (PA).

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

Ilha de Marajó - PA, Junho de 2010.

Giovanni Salera Júnior
E-mail: salerajunior@yahoo.com.br

Curriculum Vitae: http://lattes.cnpq.br/9410800331827187

Maiores informações em: http://recantodasletras.com.br/autores/salerajunior
Giovanni Salera Júnior
Enviado por Giovanni Salera Júnior em 01/06/2010
Reeditado em 01/12/2011
Código do texto: T2293391
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Giovanni Salera Júnior
Brasília - Distrito Federal - Brasil
935 textos (1797993 leituras)
106 e-livros (23375 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/09/14 03:43)