Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POBRE BRASIL!

Foi com profunda tristeza que recebi ontem a notícia que o Sr. Sergio Naya foi absolvido no caso da queda do Palace II.
Tristeza por constatar a que ponto deixamos chegar esse País. Isso mesmo; DEIXAMOS, porque a responsabilidade é nossa. Da nossa passividade durante anos, do nosso orgulho do "jeitinho brasileiro", das nossas más escolhas na hora de eleger um governante e no egoísmo presente em tanta gente.
Nossa passividade é fundamentada em várias bases, que vão do simples comodismo à vaidade! E o problema começa nas coisas simples do cotidiano de todos nós. Explico: porque o povo aceita que aqui no Brasil se venda carne em açougues e supermercados, cheia de gordura e sebo? Não, não me refiro à chamada carne de segunda, ou terceira ou sei lá o que mais inventaram; refiro-me à carne de primeira mesmo, aquela pela qual pagamos o quilo cerca de R$8,00 a R$10,00.  Se você pedir ao funcionário do estabelecimento comercial que limpe totalmente a carne, ele vai dizer que sendo assim, o preço será maior, porque agora inventaram a "CARNE LIGHT". Qualquer pessoa que faça compras atualmente verá que hoje existe: carne moída "light", coxão mole "light", alcatra "light" e até "filet mignon light". Algumas pessoas mostraram-se indignadas pela forma como a carne era vendida, e tendo que pagar por um excesso de peso que não iria consumir; então o que fizeram? Aplaudiram quando surgiram as primeiras "boutiques" de carne! Faz-me rir! Pagar um absurdo o preço da carne limpa, bem cuidada e bem tratada, o que , na verdade, é um direito do consumidor!
O preço de carro aqui no Brasil  é absurdo! Mas muita gente, e digo muita mesmo, se sacrifica, se aperta, para comprar um modelo de carro que lhe dê "status". Depois, reclama do preço do combustível (que anda outro absurdo), mas se nega a deixar o carro em casa e usar o transporte coletivo, ou fazer rodízio com colegas, etc.
O egoísmo também é ponto essencial nessa questão. “Se individualmente a situação está boa....o que me interessa o País?. O emprego está aí, a casa, o carro, o dinheiro para a cervejinha, o dvd, a câmera digital, eu não tenho que me meter nessas confusões. Além do que, se eu faço e ninguém mais faz, o que adianta? É melhor que eu continue com minha vida quieto”. Quantas vezes já não ouvimos isso de alguém, direta ou indiretamente? TRISTE!
O povo brasileiro tem que acordar e perceber que comer bem, se vestir, manter sua higiene pessoal, ter acesso à educação, cultura e ao lazer são necessidades básicas de qualquer ser humano, um direito de todos, e não comprovantes de renda!
Costumo ouvir que a educação é a primeira coisa que tem que ser reavaliada no País para que essa situação mude. Concordo. É preciso que as crianças tenham direito e acesso às boas escolas. Mas ainda antes disso, é preciso que se modifiquem os conceitos na cabeça do brasileiro!
Os valores morais e éticos nesse País estão distorcidos, esquecidos, quiçá...perdidos!
Não adianta reclamar dos políticos, da (in)justiça, da violência, se não começarmos a mexer primeiro dentro de nossas próprias cabeças; em seguida, dentro de nossos próprios lares, e assim por diante.
Não podemos continuar aceitando o papel de “brasileiro bonzinho”, “povo alegre e carnavalesco”, porque já estamos prestes a merecer o título de “brasileiro trouxa”!
É preciso mudar, e mudar muito. Não é algo fácil; o problema é antigo demais, está enraizado demais! Mas o que custa tentar? Que vida, que País, que mundo queremos deixar para nossos filhos?
Vamos dar um basta nessa “bandalheira”!
Vamos fazer valer a nossa cidadania, vamos fazer valer a inteligência que Deus nos deu,  vamos ensinar o que é caráter, moral e ética aos nossos filhos e também seus direitos, vamos lutar para mudar essa lastimosa situação na qual nos encontramos. Vamos buscar de fato motivos para dizer: TENHO ORGULHO DE SER BRASILEIRO!
Fica aqui minha solidariedade às famílias que nesse momento se sentem frustradas, arrasadas, desesperançadas com essa decisão sobre o Palace II.
Não conheço nenhuma dessas famílias, não é problema meu, nem seu....MAS PODERIA SER! Pense nisso!
Rose Elizabeth Mello
Enviado por Rose Elizabeth Mello em 09/06/2005
Código do texto: T23288
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rose Elizabeth Mello
Fortaleza - Ceará - Brasil
29 textos (2600 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 02:24)
Rose Elizabeth Mello