Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Cromoterapia

A cromoterapia considera o indivíduo como um todo energético dotado de corpo, mente e espírito, que vibra em determinadas frequências e acredita que qualquer doença é fundamentalmente um sintoma de desequilíbrio de energias que pode ser restaurado através das diferentes frequências de cores. Nossos pensamentos e emoções podem alterar a frequência de vibrações do nosso organismo e quando tomamos consciência do que nos levou a contrair a doença podemos usar as cores para fazer onosso organismo voltar a vibrar em equilíbrio. O potencial elétrico encontrado no corpo humano está diretamente relacionado a um padrão, portanto, luz, som, calor, magnetismo, cor e energias elétricas são todas formas diferentes de uma única fonte de energia, diferindo apenas quanto à frequência de vibração e ao meio condutor. As ondas curtas, que pertencem ao mesmo espectro eletromagnético das ondas de luz, podem aliviar dores lombares então as cores podem fazer o mesmo.
Todos os seres vivos têm frequencias peculiares de vibrações assim como os órgãos. A doença é uma função alterada ou uma mudança de frequência em resposta a um esforço excessivo. A aplicação da frequencia correta - alimentos, drogas e etc.- mudará a função alterada para seu padrão original. Se faltar alimento às células ou cores elas mudarão de frequência e padrão de crescimento. Esta célula está interagindo com outras que por sua vez fazem parte de um órgão que faz parte de um sistema e este então reage sobre a força total do corpo (reação em cadeia). Essa reação leva à fadiga, e o grau de exaustão pode levar à morte.O corpo emite e retem as ondas eletromagnéticas e isso explica, em parte, a existência da aura humana. Várias experiencias foram feitas em seres vivos pelo Professor Theo Gimbel, diretor de um instituto em Bristol, na Inglaterra, utilizando cores diferentes durante seu crescimento, e o que foi observado é que cada ser vivo reage de forma diferente à cores diferentes.
No ser humano a força do pensamento pode mudar o estado de equilíbrio das suas energias, dependendo dos aspectos mentais, emocionais e principalmente espirituais. O processo terapeutico da cromoterapia é sobretudo um processo de auto conhecimento para descobrir a causa do desiquilíbrio e então trata-la usando a energia natural das cores. Tomar consciência das nossas emoções é importante, pois elas exercem um efeito fundamental sobre a nossa saúde física. Existe uma correlação natural entre corpo, mente e espirito. Nossos sentimentos não só podem fazer as doenças acontecerem, como podem também permitir sua presença inconscientemente. A conclusão que tiramos é que se podemos nos fazer doentes, também podemos nos curar.
O ser humano é todo complexo, e funciona recebendo e emitindo energia. Sensações como frio, calor, medo, tristeza e etc podem provocar reações diferentes no nosso corpo como, coração acelerado, nó na garganta, embrulho no estomago e etc. Ainda, um som ou uma música pode nos agitar ou nos acalmar conforme a vibração por ele produzida e a reação reflexa do nosso organismo. Uma cor pode nos transmitir uma sensação de frio ou calor, calma ou agitação. Somos então um complexo energético que faz trocas com o meio ambiente. Todos os seres vivos possuem um campo energético em volta do corpo, também denominado de aura.Ligados à aura, funcionando como canais de troca, ou seja, receptores e emissores de energia, existem os chakras. Os chakras são pontos focais de energia que fazem a conexão do nosso organismo com o meio ambiente. As emoções têm o poder de afetar a saúde porque ficam registradas a nível mental e emocional, afetando então o corpo físico. Assim também as palavras, que são sons e por isso vibram de forma positiva ou negativa dependendo da entonação e da força do pensamento, provocam reações e ficam registradas no nosso campo energético afetando o corpo físico. Muitas vezes ficamos doentes devido a um desequilíbrio energético provocado por emoções, reações nossas ao meio ambiente, que bloqueiam ou diminuem a atividade de determinado chakra. Comprometendo todos os órgãos regidos pelo chakra em questão e até o organismo todo se o bloqueio for crônico. Se um chakra falhar todo o corpo fica com uma potencia reduzida, porém ainda funciona. Mas com a energia mais desequilibrada outros chakras também entram em desequilíbrio até que ocorra uma parada total de fluxo energético causando um colapso de funcionamento de todo o organismo. Nosso corpo deve trabalhar como um todo e com todos os órgãos sãos. A cromoterapia é um dos instrumentos mais eficazes para equilibrar os chakras. Isso porque cada um rege uma determinada freqüência de onda idêntica às do espectro eletromagnético. Então para equilibra-los, basta sintonizar à freqüência equivalente. Os chakras principais são em número de sete e se localizam entre a base da espinha dorsal e o alto da cabeça. São conectados entre si e fazem funcionar o todo energético de cada indivíduo, cada chakra tem uma função específica e rege determinadas partes do nosso corpo. Conhecer os chakras nos torna possível à auto cura, pois ao saber relacionar um sintoma de desequilíbrio físico ou emocional com o chakra correspondente, podemos retomar o equilíbrio sintonizando a cor de vibração equivalente ao chakra afetado. Para isso, temos que estar sintonizados com os nossos sentimentos para identifica-los, compreende-los e então equilibra-los. Tomar consciência das nossas emoções é fundamental para evitar que esses sentimentos vão para o inconsciente e se transformem em doenças crônicas, o que é conseqüência de um chakra em desequilíbrio.

By   Ellen Marreiro
emarreiro@sigmanet.com.br
para maiores detalhes sobre esse artigo visite:
http://www.sitealtoastral.hpg.ig.com.br/

 
Ellen Marreiro
Enviado por Ellen Marreiro em 08/09/2006
Código do texto: T235815
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ellen Marreiro
Campinas - São Paulo - Brasil, 58 anos
26 textos (2415 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 22:47)
Ellen Marreiro