Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

OS LOUCOS TAMBÉM MATAM

OS LOUCOS TAMBÉM MATAM
Carlos Alberto Montaner

Tradução: J.B.Xavier
Leia o original em:
http://www.firmaspress.com/705.htm
_____________________________

É estarrecedor o que virá a seguir. Leiam com atenção e avaliem o caos e o retrocesso que se avizinha na América Latina. Os laços do Brasil com o assunto deste artigo são profundos e nos arrastarão inapelavelmente para um desvio da História onde nos esperam as trevas de uma ideologia que,  todos pensamos, já havia sido deixada para trás com a queda do Bloco Soviético. A fênix renasce das cinzas, e como sempre através de países miseráveis. A bola da vez agora são a Bolívia e o Brasil, capitaneados pela Venezuela e por Cuba. Com a divulgação deste artigo, de um renomado e respeitado colunista internacional, creio estar dando minha parcela de colaboração à conscientizalção para o problema.
(J.B.Xavier)
____________________________


Hugo Chávez construirá 20 bases militares na Bolivia. As bases estarão situadas nas cinco fronteiras de que o país dispõe: Chile, Perú, Paraguay, Argentina e Brasil.

Essas instalações ficarão sob o controle de militares venezuelanos e cubanos em cumplicidade com soldados bolivianos. Seguramente os cubanos terão pasaporte e identidade venezuelanos. Não é fácil distingui-los. Eles são parecidos tanto nas virtudes quanto nos defeitos.

o custo dos novos armamentos venezuelanos chegará à fantástica soma de 30 bilhões de dólares. A Venezuela se transformou no maior comprador internacional de armas e equipamentos militares.

O plano é resquício de um velho sonho e uma antiga concepção estratégica de Fidel Castro e Che Guevara: converter a Bolivia, situada no coração da América Latina, no bastião subversivo de América do Sul.

Esse sonho custou a vida de Che en 1967. A Bolívia é um país a partir do qual se pode desestabilizar toda a região andina, através de conflitos étnicos. É um pais que, uma vez pronto e com as bases adequadas, se pode, a partir dele, operar os nuevos aviões de combate adquiridos por Chávez junto à Rússia. Suponho que os chilenos, já tenham se dado conta do enorme perigo que a medio prazo deles se aproxima.

Chávez, em acordo com Evo Morales, se propõe a seduzir e recrutar os bolivianos para sua aventura revolucionária,  mediante um gigantesco plano assistencialista que inclui tratamentos médicos, alfabetização e abundante comida.

ele está seguro de que essa ajuda massiva demolirá qualquer resistência nacionalista. Chávez já é uma figura muito apreciada pelas massas bolivianas e o será ainda mais no futuro.

A Bolivia é o país mais pobre do continente. Várias centenas de milhões de dólares convenientemente distribuídas - calcula Chavez - podem conseguir a adesão entusiasta dos mais necessitados, e a cumplicidade dos grupos radicais à causa da conquista redentora da América Latina para o socialismo do século XXI.

O que estamos vendo é a seqüência de uma certa visão delirante da historia e da realidade política planetária.

Isto, na verdade foi explicado há menos de um ano,em dezembro passado, em Caracas pelo ministro cubano Felipe Pérez Roque, e o mundo cometeu a imbecilidade de não prestar atenção.

Fidel Castro e Hugo Chávez, que são personagens absolutamente messiânicos, sem vestígios de prudência nem senso de limite, chegaram à conclusão de que o marxismo havia revivido após a queda há quinze anos da União Soviética e de suas repúblics européias. Desta conlusão deriva a sagrada missão que ambos assumiram com a responsabilidade e o entusiasmo dos cruzados: Caracas e Havana levariam sobre os ombros a tarefa de redimir a humanidade covardemente abandonada por Moscou.

Esse é o absurdo quadro que temos ante nossos olhos: Caracas,Havana e agora La Paz, são a nova Moscou, mãe e pai do socialismo mundial.

A tarefa que Castro, Chavez e Morales se propõe começa pela conquista revolucionária da América do Sul e a instalação em todas as suas nações de governos afins que colaborem com a "batalha final" contra o "imperialismo". Qual imperialismo? Obviamente o dos Estados Unidos e seus aliados europeus. Eles pretendem terminar para sempre com a exploracão inícua do terceiro mundo mediante a criação de una grandiosa civilização comunisa e igualitária que reinará eternamente para glória da humanidade.

Sería un imenso erro descartar este projeto de conquista apenas porque se trata da descabelada loucura de alguns personagens que não tomaram Prozac a tempo. O terceiro Reich dos nazistas não era menos louco ou absurdo, e custou ao planeta a vida de mais de 40 milhões de pessoas, além do monstruoso holocausto.

Cuba é uma empobrecida ilha do terceiro mundo, atrazada e sem esperanças, o que não impediu seu governo de participar de vários golpes de Estado - em Madagascar e no Yemen, ou que suas tropas lutassem durante quinze anos em sangrentas guerras africanas, tanto em Angola quanto na Etiópía.

Chávez, com os petrodólares e com o auxílio e orientação dos cubanos, especialistas e perigosos, está construindo o maior exército de língua hispânica: Um milhão e duzentos mil homens, que terão à sua disposição a mais destrutiva força áerea da América do Sul.

Quando esse aparato militar estiver disponível e operacional, ele não vacilará em utilizá-lo, como aconteceu com as forças armadas cubanas.

Não importa que Chávez esteja louco. Os loucos também Matam.

Octubre 15, 2006
______________

Publicado no "Firmas Press" em 15 de outubro de 2006
Leia o original em:

Firmas Press
2333 Brickell Ave., Suite H-1
Miami, FL 33129
Fax: (305) 858-0084

E-mail do autor
fpresscorp@aol.com

Site da empresa:
www.firmaspress.com

JB Xavier
Enviado por JB Xavier em 27/10/2006
Reeditado em 27/10/2006
Código do texto: T275097
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
JB Xavier
São Paulo - São Paulo - Brasil
1049 textos (179034 leituras)
50 áudios (18289 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 12:22)
JB Xavier

Site do Escritor