Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O QUE ESTAMOS FAZENDO DE NOSSAS VIDAS?

A moda hoje pede que tenhamos corpos “sarados”.  Sarados? Com o tipo de comportamento que estamos tendo? Ingerindo as substâncias que propagam deixar o corpo em sua melhor forma?

Vivemos a era da informação e estamos tão longe de obtê-la em nosso próprio benefício e nos tornamos escravos de uma moda facínora, que quer modelar o corpo não pelo aspecto visual somente, mas muito mais pela engorda dos bolsos de indústrias químicas,  médicos inescrupulosos que esqueceram o juramento de Hipócrates e pela mídia que propaga a felicidade de quem tem um corpo escultural.

E com isso, nos submetemos aos mais severos componentes químicos, que nos matam, nos tiram a vitalidade, inutilizam a mais fantástica máquina viva do planeta: o nosso corpo.

Mas será mesmo que Sheylas, Xuxas, Leonardos e tantos outros famosos são felizes, naquela essência que todos acham que obterão somente na perfeição do corpo?

Acredito que mais do que era da informação, estamos vivendo a era do TER esquecendo pelo caminho o SER.

E a busca se torna desenfreada pela colocação de silicones, num levantar de bundas, seios, bíceps! Quantos que buscam por esses atrativos sabem o que é o silicone? Silicone é um composto orgânico do silício (Si), um semicondutor muito usado na indústria eletrônica. Outra forma de apresentação é o gel de sílica, usado como dissecante e descolorante. Estou falando claro, em composições químicas, mas o nosso corpo é uma fábrica química. Alguém pode responder com certeza que as alterações não irão acontecer? Qual a conseqüência se este “saquinho de silicone” estourar num acidente qualquer, ou pela má qualidade dos implantes?

E não paramos nisso! A busca pelo corpo perfeito pede mais e mais sacrifícios. Afinal hoje a indústria está a nosso favor, dizem os adeptos da perfeição.

E buscam no “aspartame” a manutenção do seu peso. Só esquecem que o álcool contido no aspartame (metanol), ao ser levado a uma temperatura superior a 30° C, se converte em formaldeído e em seguida para ácido fórmico (aquele veneno pra matar formigas), provocando uma acidose metabólica. Não é a sua preocupação? Não toma bebidas quentes com aspartame, somente refrigerante diet? O corpo humano tem temperatura superior aos 30°C, não é preciso se preocupar em “esquentar” o adoçante!

E aqui cabe uma distinção entre o etanol (álcool etílico usado em bebidas, como vinhos, cervejas, etc.) e o metanol (álcool metílico, usado como descongelante, combustível, solvente para tintas, etc.).  A preocupação com a ingestão do metanol passa também pelas bebidas que se utilizam dele em pequenas porcentagens e nem por isso menos letal, em bebidas que  propagam atingir baixas temperaturas sem congelar, como o caso de uma famosa cerveja que fez desse “malefício” a maior e melhor qualidade da mesma.

Ah!... Você não toma bebidas com álcool? Saiba então que o refrigerante diet também possui aspartame. E que além do metanol, todos os produtos que contém aspartame contêm aminoácidos como a fenilalanina e o ácido aspártico, que pode causar danos cerebrais, em altas doses, ou se usados como única fonte de alimentação, como é o caso de algumas dietas que estão fazendo propaganda na mídia, que além de um custo elevadíssimo, dão refeições completas e barrinhas energéticas como única fonte de alimentação (eu prefiro chamar de única fonte de degradação do  organismo), uma vez que o aspartame irá se converter em subprodutos perigosos e que nosso organismo não possui defesa natural para enfrentá-los.

Junte aos refrigerantes consumidos diariamente, àquela sobremesa diet, o cafezinho com adoçante, e essa cota “salutar” é ultrapassada sem notarmos.

Hoje, temos visto inúmeros casos de atletas tendo ataques fulminantes do coração. E todos se perguntam como pode ser? Um corpo perfeito, atividade física, controles...  Mas ninguém fala da intoxicação por componentes químicos como o aspartame. Não é interessante pra a indústria química que tem um dos “lobbies” mais agressivos do mercado.

E vamos um pouco mais além... Não se fala porque os médicos de hoje não tem uma formação acadêmica tão eficaz, porque são mal remunerados, trabalham em vários lugares para manterem o padrão e pouco se importam em fazer uma avaliação mais profunda. Avaliação essa inexistente na saúde pública e provavelmente barrada nos planos de saúde que estão mais preocupados com a engorda de seus cofres do que com a saúde de um só cliente.

Quem de nós não conhece uma pessoa jovem até, que faleceu de ataque cardíaco fulminante? Quem desconhece os casos de atletas que morreram praticando o esporte que foi treinado a vida toda para fazerem? Quais as pessoas hoje que mesmo com o mais completo controle de peso e gordura não sofre com os exames de triglicérides?

O problema é que estamos correndo para pseudo-facilitadores em busca de uma solução rápida e milagrosa amplamente embutida pela mídia. E sentamos na frente da TV ou do computador, com nossas bebidas diets, aparelhos elétricos que fazem nossa musculatura rija, mas não nos movemos nem pra mudar o canal da TV.

A comida pronta de supermercados, aquecidas em microondas, sorvetes feitos com gorduras trans... E assim vamos vivendo. Vamos mesmo?

Nesse momento, você que está lendo pode estar me achando muito critica ou pessimista. Afinal a estatística mostra que o nosso índice de mortalidade vem subindo com o passar dos anos. Que a medicina hoje é preventiva e não curativa. Concordo. Plenamente. Ou nem tanto? Porque as pessoas que estão nessa “faixa” dos dados estatísticos, são aquelas que não tem vida sedentária, que se alimentam de frutas e verduras, que abandonaram as carnes vermelhas, o stress do trabalho (a maioria já está aposentada), fazem caminhadas, enfim tem um perfil completamente diferente das pessoas com a faixa etária de 30/40 anos, que são as mais afetadas pela “síndrome da perfeição corporal”.

Será que tudo isso vale a pena? O que é melhor: um corpo aparentemente com formas perfeitas, mas falido enquanto máquina vital, ou um corpo que leva a marca de seu tempo, com a plenitude de todos os momentos e vida saudável?

Procure uma literatura sobre o assunto. Informe-se. A informação é sempre a nossa maior arma, de defesa e bem estar!

Santo André, 02.11.06 - 16h10m

Enloucrescida
Enviado por Enloucrescida em 02/11/2006
Reeditado em 02/11/2006
Código do texto: T280281

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Enloucrescida
Santo André - São Paulo - Brasil
634 textos (89718 leituras)
14 áudios (2047 audições)
4 e-livros (1045 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:28)
Enloucrescida