Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sábia Ignorância

Sábia Ignorância


Estamos próximos da eleição do dia 1º de outubro de 2006. Eleitores de todo o Brasil escolherão os seus representantes para os próximos quatro anos, no caso de Presidente da República, Governadores, Deputados Estaduais e Deputados Federais. Elegeremos também 27 novos senadores, para representação do povo no Senado Federal, nos próximos oito anos.

Fazendo um breve retrospecto do que ocorreu nestes últimos quatro anos (2002-2006), chegamos ao período eleitoral discutindo e debatendo assuntos que não deveriam sequer ocupar a agenda política.

O que mais se fala atualmente é a questão da ética na política. A corrupção está  disseminada em todos os Poderes da República, principalmente no Poder Executivo, capitaneado pelo nosso querido e ausente Presidente Lula.

Quando da eleição do Lula para o primeiro mandato, nos foi apresentado um candidato que se mostrava diferente dos demais. Com uma proposta nova e desvinculada das condenáveis práticas políticas de até então.

Pela estória política do Lula, de menino pobre do Nordeste a líder sindical dos metalúrgicos do ABC paulista. De deputado federal a candidato por quatro vezes à presidência da República, o povo decidiu, até mesmo com certa coerência, de que ele merecia uma oportunidade.

E conseguiu. Emocionou a todos no discurso de diplomação onde aos prantos afirmou que o primeiro diploma que havia conseguido na vida era aquele de Presidente da República Federativa do Brasil.

Mas, embora, contudo, todavia..., as coisas começaram a mudar ao longo do caminho.

Surgiu um tal de Waldomiro, assessor da Casa Civil, vizinho de porta do Lula, com assento no Palácio do Planalto. Foi flagrado tentando extorquir um bicheiro, de nome Cachoeira. O meliante foi afastado e começou uma imensa operação abafa.

Pouco tempo depois, um tal de Marinho dos Correios, foi flagrado recebendo propina para liberação de verbas da estatal. Novo escândalo. Surge então o homem-bomba chamado Roberto Jefferson, que constatando que estava sendo abandonado pelo Presidente e sua tropa, resolve botar a boca no trombone.

Surge a crise histórica do mensalão. Deputados se vendem, senadores se corrompem no intuito de garantir a maioria parlamentar do governo federal.

Vários personagens cômicos aparecem. O Delúbio Dopado Soares, o Silvinho Land Rover Pereira, o José Prepotente Dirceu, o Paulo Bondoso Okamoto, Luiz Merchandise Gushiken, o Marcos Estelionatário Valério, o José Avalista Genoíno, dentre outros.

Algumas figuras foram tão cômicas que merecem destaque especial. O tal do assessor preso com dólares na cueca e a profissional do sexo Jane Mary Corner.

Acha que acabou? Ainda é pouco. Surge um tal de caseiro chamado Francenildo. Acusa o Ministro Palloci de envolvimento com a máfia de Riberião Preto, de Buratti e companhia limitada. Quebram indevidamente o sigilo bancário do caseiro e o ministro cai.

Aparece então a Operação Sanguessuga da Polícia Federal. Mais de 1/5 dos parlamentares da Câmara dos Deputados envolvidos com o recebimento de propina para liberação de ambulâncias.

Há uma semana das eleições a lambança do PT continua. Integrantes da campanha de Lula são presos com cerca de R$ 1.700.000,00 (um milhão e setecentos mil reais), em espécie, dentre dólares e reais. Relatos dizem que seriam utilizados para compra de um falso dossiê contra os candidatos Alckmin e Serra.

Novas peças raras aparecem. Vedoin, Gedimar, Freud, Churrasqueiro, dentre outros.

Agora vem a melhor parte!

O nosso querido presidente afirma seguidamente que não sabia de nada, que nada viu, que nada ouviu. Afirma que as denúncias devem ser apuradas e os culpados punidos.

Ele está falando dos amigos e assessores mais próximo a ele caso não tenham percebido.

A traição maior do Lula foi dizer em Paris que o que estava ocorrendo era prática comum na política brasileira e que todos os partidos faziam caixa-dois.

Ora, Sr. Dr. Excelentíssimo Presidente! V. Exa. fora eleito justamente porque era diferente e porque repudiava as práticas escandalosas da política.

E dizer que nada sabia e nada viu só pode ser duas coisas: Ou é uma Sábia Ignorância, para se distanciar dos escândalos ou é Incompetência mesmo.

Minha opinião é de que é uma Sábia Ignorância.

Conclui-se, portanto, que o Lula foi o maior estelionato eleitoral da história do Brasil.

Caros eleitores, o dia 1º de outubro está chegando. Chega de Lula e seus abutres. Votem em qualquer candidato. Geraldo Alckimin, Heloisa Helena, Cristóvão Buarque, etc. Só não votem no Lula ou em branco. É um apelo que faço por um Brasil melhor, distante daqueles que prometem a esperança e nos apunhalam pelas costas.

Pense Bem! Vote Consciente!


Ricardo Pimentel Barbosa
Vitória-ES


Ricardo Pimentel Barbosa
Enviado por Ricardo Pimentel Barbosa em 07/11/2006
Código do texto: T285091

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ricardo Pimentel Barbosa). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Pimentel Barbosa
Vitória - Espírito Santo - Brasil, 42 anos
8 textos (681 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 23:19)
Ricardo Pimentel Barbosa