Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Exegese de 1 Carta de Paulo aos Coríntios 13.1-13


INTRODUÇÃO

Paulo quando escreve aos corintios se dirige a igreja. São conselhos e instruções que a igreja solicita; são questões matrimoniais (7), consumo de carne sacrificada aos ídolos (12), dons espirituais, e donativos para os santos (santos aqui, são os indivíduos membros da igreja). Vale salientar que santo no grego significa separado.

A cidade de Corinto tinha sido próspera, e foi destruída  e reconstruída  e destruída novamente pelo exercito romano. Era uma cidade cosmopolita, moradia de diversos cidadãos estrangeiros como os romanos, gregos, judeus orientais, sírios, egípcios, etc. O resultado dessa mistura étnica era considerado uma cidade de moral frouxa, tanto que a expressão corintianizar significava imoralidade.

Paulo esteve trabalhando entre eles entre 50-52 d.C; ver referência cruzada em Atos dos Apóstolos 18.12-17. Ele encontrou uma igreja confusa, divida em quatro partidos teológicos (Apolo, Cefas, Paulo e Cristo). Paulo vai de encontro a essas articulações e admoesta os cristãos de Corinto, o retorno ao ensinamento, em que Cristo era o centro.

O texto grego no capitulo 13 usa o verbo αγαπε (ágape), relativo ao amor de Deus para com o homem. Há outras formas de usar o verbo amar como φιλέω (philéo) amor amizade-philos= amigo; εστοργω – στοργεσ (estorges), que significa sentir afeição (pais e filhos.);ερóσ (Eros) amor entre um homem e mulher, anseio, anelo, desejo. O sentido de erós e philéo é gostar muito de. Encontramos expressões φίλεμ-αγαπε (philema-agapê) significando ósculos de amor e φίλεμ-άγιον (philema-hagion) ósculo santo. Isto é interessante, pois traduz a riqueza da língua, e acaba por não confundir os sentimentos. Nosso português, nesse sentido é muito limitado, e não expressa o sentido de forma apropriada, a não ser pela intensidade que damos e a colocação gramatical.


ANALISANDO O TEXTO E COMENTÁRIO


1 - Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.
Címbalo e bronze: o indivíduo sem o amor de Deus faz muito barulho, mas é vazio de conteúdo

2 - E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

Verso 2- Profecia: inclui-se aqui os dons da sabedoria, do conhecimento e fé. São considerados dons pedagógicos. A fé é a capacidade de produzir milagres.

3 - E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.
Deus não aceita nem generosidade, nem sofrimento que não são motivados pelo amor. Ainda que minha ação tenha proveito para alguém, não tem qualquer valor do ponto de vista espiritual.

4 - O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece,
Paciente e benigno: paciente = longânimo, não se irrita com facilidade e não revida diante do primeiro insulto recebido. É capaz de suportar muitos erros e até a negligencia da pessoa que se ama. Benigno é o lado positivo como amor. Paciência é uma “qualidade refreadora”. O amor é benigno, cortes, prestativo, procura ser útil e não somente se manifesta quando surge a oportunidade, pois usa de liberdade. Não é invejoso-melhor tradução, não sente ciúme, é negativo, destrutiva, embora que alguns digam que ela é companheira do amor. Ver I João 4:8 ( no amor não existe medo, antes o perfeito amor lança fora o medo). Não se vangloria = ufana. Não ambiciona de maneira orgulhosa. Não se ensoberbece: ele não impede do indivíduo se inflamar. O termo grego significa não incha, no sentido de ser orgulhoso, arrogante, presunçoso, vaidoso

5 - não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não se porta inconveniente: não é arrogante, rude, é moderado, não age fora do lugar ou em oposição ao seu caráter, agindo de forma indecente, inconveniente; não age de forma a envergonhar, desonrar ou desgraçar alguém. Não busca seus próprios interesses: é altruísta; não usa para obter vantagem.

6 - não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade;
 Não se alegra quando outro recebe o troco pelos seus erros, nem ante o ciúme, a inveja, e tudo aquilo que leva a ruína do outro. Não é bisbilhoteiro; se alegra quando a justiça de faz, junto com a verdade; fica feliz diante do progresso financeiro, espiritual e moral do outro.

7 - tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
O interessante está no texto grego que literalmente significa - o telhado que sofre, protege, suporta, abrigando os que estão debaixo dele. Tudo crê: não significa estar a mercê de indivíduos inescrupulosos que o tornam presa fácil por ser crédulo, mas confiar e esperar ao invés de suspeitar, numa atitude de confiança.
8 - O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;

9 - porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;

10 -  mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.
 O perfeito é a pessoa de Jesus que virá pela segunda vez para resgatar sua igreja, e julgar a todos. É a parousia.

11 - Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
Paulo mostra que essa era a atitude dos corintios; no meio da sua sabedoria, profecia, ensino, figuradamente representa que eles raciocinavam como meninos espirituais. Quando amadurecerem como ele havia amadurecido ou seja, tomariam conhecimento do que representava os dons espirituais e a sua aplicação e compreensão espiritual do conhecimento e poder nos lugares celestiais.

12 -  Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido.
Naquela época não havia espelho como temos atualmente; ele era de latão ou pedra polida e tinham que ser constantemente polido com pedra-pome e abrasivos para não perder o brilho. A cidade de Corinto era especialista em polir com esses artefatos, ainda assim, a imagem era embaçada. Conta a história que Plínio usava ágata e Nero usava esmeraldas para se verem melhor.
A aplicação do texto se dá no campo espiritual; a imagem refletida no espelho era obscura. Paulo usa o termo como enigma e diz que, quando vier o que é perfeito (Cristo) o que é em parte será aniquilado. Não mais como figuras disformes. Face a face significa contato direto com Deus, pois a visão que temos é imaginário ou reflexo do que tinha sido vivida e ensinada pelos apóstolos a respeito de Jesus. Então conhecer, ver, entender, terá um significado completo; é a visão da nossa própria transformação segundo a imagem de Cristo. Conhecerei como sou conhecido: Deus conhece sua criação e a entende, mesmo com todos os seus erros e defeitos. Conhecer e ser conhecido perfeitamente é o que nos aguarda. Conhecimento espiritual pelo e experiência profunda.

13 -  Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.
A fé – a semelhança de todos os dons espirituais. Esta em foco aqui, a fé salvação que justifica e transforma; não significa crença intelectual em Deus ou dogma, mas uma profunda comunhão com Deus. Esperança- ela persiste sempre, tal qual a fé é sustentada pelo amor de Deus. O amor é maior de todas as virtudes espirituais. É altruísta.


CONCLUSÃO


O amor era a maior necessidade dos corintios, como é a nossa. O amor de Deus é o amor e único substituo para a mente dos indivíduos expostos e submetidos à violência em todas as direções. Programas sociais que mudem o perfil social, reduzindo drasticamente a fome, a violência, à desesperança, resolvam problemas de moradia, falta de emprego e educação são soluções importantes, necessárias e urgentes, mas nesse momento, o ponto importante e crucial é implantar na cabeça de cada brasileiro e aos cidadãos do mundo, fé, esperança e amor, que torna possível concretizar a curto, médio e longo prazo, impulsionando os indivíduos a lutar sempre, desistir jamais.  Somente aqueles que têm uma confiança e esperança em Deus, em si mesmos e no futuro, somando esforços, podem aprender a transformarem a si mesmo e promover mudanças significativas ao seu redor, influenciando positivamente. Jamais ousando se vangloriar, sabendo, no entanto, que muito do que for semeado, será colhido por outros, num processo longo e continuado.
Utopia? Eu chamo de otimismo, esperança, fé, persistência, confiança. Ausência de fingimento, hipocrisia, lutando contra a discriminação sem, contudo abrir mão da crença pessoal, influenciando, nunca oprimindo ou obrigando. As palavras de ordem são servir, serviço, constancia e consistência. Então a palavra amor se traduzirá por alegria, moderação, otimismo e responsabilidade.

A comunidade (igreja) deixará de ser a comunidade dos excelentes para se tornar a igreja acolhedora, amorosa. Não fará mais parte do grupos das instituições em processo de falência, mas viva e plenamente inserida no contexto social
   
 
BIBLIOGRAFIA

BROWN, Raymond Bryan. I Corintios. Novo Testamento-3. Comentário bíblico de Broadman. Vol. 10 Juerp. Rio de Janeiro. p. 431-437.
CHAMPLIN, Russell Normam. I Corintios. O Novo Testamento interpretado versículo por versículo. Vol. 4.  A Voz Bíblica. São Paulo. 1978. p. 203-213.
ALAND, Kurt. BLACK, Matthew. United Bible Society, Пρòѕ Κορινθίουѕ α’. The greek New Testament. 3ª ed. 1975 New York. P. 607-608.
SHEDD, Russell. Novo Testamento- I Corintios 13 Bíblia Shedd. 1998. Vida Nova. Impressa nos Estados Unidos. P. 1626.
Teofila
Enviado por Teofila em 29/01/2007
Código do texto: T362958

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar a autoria de Cristina Nóbrega e o site www.recantodasletras.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Teofila
Recife - Pernambuco - Brasil, 58 anos
119 textos (114867 leituras)
4 e-livros (298 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/14 17:56)
Teofila



Rádio Poética