Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A propriedade das almas dos seres humanos


Vivendo em mundo capitalista, onde o TER é colocado como sendo mais importante do que o SER, ainda que um pouco trágico, não nos parece anormal a promoção de um debate com respeito ao direito de propriedade sobre as almas dos seres humanos. E, nesse sentido, a pergunta que não quer calar é a seguinte: a quem realmente pertencem as almas dos homens? Não tenho dúvidas de que, rapidamente, estaremos prontos para dizer que nossas almas pertencem a Deus! Essa é uma resposta que nos dá certo conforto, pois, se nós pertencemos a Deus, então nosso futuro no céu, talvez, já esteja garantido, pois se é lá que Ele está, certamente tudo o que é seu também estará lá. Mas isso é apenas parcialmente verdade. Nem tudo que é de Deus está ou estará um dia no céu. Vejamos.
Deus está presente em toda parte. A onipresença é um dos atributos divinos. Salmos 46:1 nos diz que “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro BEM PRESENTE na angústia”. Também em Isaías 57:15, somos informados que o Senhor habita “num alto e santo lugar, como também cm o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos”. Por último, Salmos 33:13-14 nos diz que “desde os céus”, o Senhor olha por “todos os filhos dos homens” e “contempla todos os moradores da terra”. Deus está presente nas diversas situações enfrentadas pelos homens na Terra e também se faz presente no Inferno, um lugar que ele criou para castigar os desobedientes e rebeldes à sua Palavra.
A presença de Deus no Inferno parece atentar contra a natureza de Deus, pois esse seria um lugar onde os separados de Deus passariam a eternidade. No entanto, devemos lembrar que, apesar de sua bondade e misericórdia, Deus também é justo. Ele estará onde for conceder a sua indulgência e misericórdia, mas também aonde for aplicar a sua justiça. De forma que, em sua presença, no inferno, serão os infiéis castigados por toda a eternidade. É assim que Apocalipse 14:10 nos diz que os adoradores da besta e de sua imagem e que forem marcados com o seu número, haverão de beber do vinho da ira de Deus e serão atormentados “com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro”. O fato é que a essência de Deus ocupa todos os espaços existentes, tanto no mundo físico, quanto no espiritual. Deus está presente em todo lugar e por isso dizemos que ele seja onipresente.
Ora, se Deus está em todo lugar, então a afirmação inicial de que, pertencendo a Deus, teríamos o nosso lugar assegurado no céu, não pode ser de todo verdadeira, pois mesmo sendo dele, poderemos passar a nossa eternidade “no lago que arde com fogo e enxofre”, de que fala Apocalipse 21:8. É como Deus onipresente que através do profeta, Ele nos diz em Jeremias 23.24: “Ocultar-se-ia alguém em esconderijos, de modo que eu não o veja? Porventura, não encho eu, os céus e a terra?”.
E assim voltamos também à nossa pergunta inicial: a quem pertencem as almas dos seres humanos?
Há diversas passagens na Bíblia que nos levam ao entendimento de que a Terra seja governada por Satanás. Dentre elas, destaca-se Mateus 4:8-9, cujo texto referente à tentação de Jesus diz assim: “Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares”. Ao redarguir, Jesus não disse que os reinos do mundo não pertencessem a ele. Ele apenas o mandou embora de sua presença, dizendo-lhe que somente a Deus se deveria adorar. Também nessa linha, temos as declarações de Jesus a respeito de Satanás, o príncipe deste mundo. Disse Ele aos seus discípulos: “Já não falarei muito convosco, porque se aproxima o príncipe deste mundo, e nada tem em mim”, João 14:30. E novamente, em João 16:11, Jesus disse que “o príncipe deste mundo já está julgado”.
Sendo considerado como o príncipe do mundo poder-se-ia imaginar que tudo aqui pertença a Satanás. Mas também isso não é verdade. É certo que o governante tem os seus direitos. Quando Israel pediu a Samuel que lhes desse um rei, Deus ordenou a Samuel que atendesse ao pedido do povo, mas que lhes dissessem quais seriam os direitos do rei, que haveria de se servir dos seus bens, do seu trabalho, das suas filhas e filhos. Mas nem tudo seria do rei. Em um reino, os súditos continuam sendo senhores de suas propriedades, apesar de terem que pagar tributos ao governante. Jesus não apenas disse que se deveria dar a César o que é de César, ou seja, deveria pagar-lhe o tributo, como ele próprio também pagou o tributo. Em Mateus 17:24-27 temos o registro de que Jesus e Pedro pagaram tributo.
A Palavra afirma que em Cafarnaum, aproximaram-se de Pedro os cobradores de impostos, arguindo-lhe se Jesus não pagava o tributo. Antes que Pedro respondesse Jesus disse-lhe que, apesar de estarem livres da cobrança, por serem filhos da terra e que o tributo deveria ser cobrado dos estrangeiros, mandou que Pedro pagasse o tributo para que não escandalizassem os cobradores. É assim, o texto: “E, chegando eles a Cafarnaum, aproximaram-se de Pedro os que cobravam as dracmas, e disseram: O vosso mestre não paga as dracmas? Disse ele: Sim. E, entrando em casa, Jesus se lhe antecipou, dizendo: Que te parece, Simão? De quem cobram os reis da terra os tributos, ou o censo? Dos seus filhos, ou dos alheios? Disse-lhe Pedro: Dos alheios. Disse-lhe Jesus: Logo, estão livres os filhos. Mas, para que os não escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir, e abrindo-lhe a boca, encontrarás um estáter; toma-o, e dá-o por mim e por ti”, Mateus 17:24-27.
O fato é que, não é por estar em terra estranha que alguém não possa ter propriedades. E nesse sentido, ainda que os reinos da Terra tenham sido entregues a Satanás, todas as almas, inclusive as de todos os pecadores, pertencem a Deus. Assim diz a Palavra: “Eis que todas as almas são minhas; como o é a alma do pai, assim também a alma do filho é minha: a alma que pecar, essa morrerá”, Ezequiel 18:4.
Todas as almas pertencem a Deus e sobre todas as coisas Deus concedeu ao filho o exercício do seu governo, embora ainda não vejamos isso acontecer de forma efetiva. É assim que nos afirma a Palavra. Primeiro, na carta aos efésios: “E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja” (Ef 1:22). E depois também em Hebreus: “Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que lhe não esteja sujeito”. Hebreus 2:8. Jesus é o Senhor de toda a criação, inclusive dos anjos, arcanjos e serafins, caídos ou não, bem como dos homens, também sejam obedientes ou não. Em cumprimento ao desígnio de Deus, todo joelho se dobrará diante de Jesus.
E assim temos a resposta à pergunta formulada. Todas as almas pertencem a Deus. Ele, na pessoa do Filho, governa sobre tudo e sobre todos. Mas, enquanto uma parte das almas passará a eternidade no gozo de bênçãos inimagináveis, no reino dos céus, outra parte passará a eternidade em tormentos indescritíveis, no lago infernal, que arde com fogo e enxofre. Nesse sentido, devemos envidar todos os nossos esforços para que nos livremos desse destino indesejado.
Deus quer que todos nós sejamos salvos. Na sua Palavra está escrito que ele “não tem prazer na morte de ninguém” (Ezequiel 18:32). A sua vontade é que “todos venham a arrepender-se”, pois não quer que nenhum se perca (2 Pedro 3:9).
Portanto, meus amados... Não esperemos que seja tarde demais para tomarmos a nossa decisão. Façamos isso enquanto é dia, porque vem a hora em que a noite chegará e já não teremos mais a luz à nossa disposição, para nos alumiar o Caminho para Deus.
Nós, homens, não gostamos de nos humilhar diante de ninguém. Mas, se desejarmos o Reino das Bênçãos devemos entender de uma vez por todas que no céu não há lugar para a arrogância, a soberba e o orgulho. O Senhor se humilhou diante dos homens. E fez isso para nos dar o exemplo. Tantas e tantas vezes ele falou sobre o Reino dos Céus, destacando que a humildade era um dos atributos principais para os seus súditos. Paulo faz uma breve exemplificação de comportamentos que não serão admitidos no Reino de Deus. São eles: “adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus”, Gálatas 5:19-21.
Todos nós, que almejarmos estar um dia no Reino dos Céus, devemos nos converter de nossas atitudes arrogantes e prepotentes. Que o Senhor tenha misericórdia de nós, que conceda a graça da compaixão, da misericórdia e da bondade, para que passemos a ver os demais como pessoas superiores a nós e que também possamos nos ver como os responsáveis por todo o sofrimento que Jesus passou para que nós pudéssemos ter paz e vida com Deus. A todo aquele que age com humildade, um dia será exaltado, até aqui mesmo no reino dos homens. Mas aquele que se exalta sobre os demais, também será um dia humilhado, às vezes até nessa vida, mas na eternidade, com toda a certeza.
E assim chegamos ao final dessa reflexão. Oramos para que o Senhor, Deus de extrema bondade e misericórdia, possa conceder a cada um de nós a graça da humildade; que possa nos ajudar a ver o verdadeiro estado de nossa alma diante dele, para que assim possamos nos arrepender de nossas atitudes prepotentes e nos convertermos de nossos maus caminhos, para que, pelo sangue de Jesus, tenhamos a remissão dos nossos pecados e sejamos salvos. Deus esteja com todos. Amém!
Prof Izaias Resplandes
Enviado por Prof Izaias Resplandes em 22/11/2014
Código do texto: T5044504
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (SOUSA, Izaias Resplandes. (Título da obra) Poxoréu (MT). Disponível em: < http://recantodasletras.uol.com.br/artigos>. Acesso em: (data do acesso).). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Prof Izaias Resplandes
Poxoréo - Mato Grosso - Brasil, 59 anos
333 textos (264737 leituras)
19 e-livros (2363 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/09/17 00:29)
Prof Izaias Resplandes