Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sob a Estrela Verde (continuação)

    Em 1974, nosso coidealista Augusto Marques de Freitas, enviou uma carta para a nossa Cooperativa, pedindo um professor para estabelecer um curso de Esperanto em Valença, nossa cidade natal. Falei com o Dr.Braz Cosenza (fundador e presidente da Coop.Cultural dos Esperantistas) sobre o assunto e ele aconselhou-me a tratar do caso diretamente com o Sr. Augusto. Então viajei para Valença. onde tivemos a oportunidade de conversar com o Diretor da Faculdade de Filosofia, que nos deu total apoio. Mas, o curso foi inaugurado no Auditório da Faculdade de Medicina, onde participaram mais de 400 pessoas interessadas no curso, e, obviamente, apenas curiosos...Convidamos, então, para iniciar as aulas, o Dr. Carlos de Lima Melo, que, no momento, se encontrava no Rio de Janeiro. Outro professor de Esperanto, Amarílio H. Carvalho, continuou com o curso em Valença, até o final da grande classe.
   Curiosamente, essa ocasião em Valença, levou-me a visitar o jornal local de um grande amigo de meu pai, Sr. Otávio,fundador de "O Valenciano", no qual, meu pai escreveu uma série de artigos. O senhor Otávio fez-me saber que meu pai tinha um grande desejo de trazer um professor de Esperanto para Valença (meu pai morreu acidentado no Rio, em 1940). Assim, eu me esforcei para levar esse curso para nossa cidade, onde depois de um ano, em 1975, organizamos o 10* Seminário de Esperanto, iniciação da Cooperativa (Rio). Lá inauguramos o busto de Zamenhof na praça 15 de Novembro, apelidada de "Jardim de Baixo", porque há outro jardim (Praça Visconde do Rio Preto) denominado "Jardim de Cima" (que fica no alto)
    Em 1982, comecei a dar aulas a um grupo de rosacruzes na Loja Méier, da AMORC, onde fiz, anteriormente, uma palestra sobre a vida de Zamenhof e Esperanto. Essa palestra interessou muitos participantes sobre os assuntos esperantistas. Mas eu só tive sucesso em instruir tal grupo, depois de dois meses,  porque deveria aguardar a aprovação do Conselho da Ordem. Nessa mesma ocasião, apareceu um artigo na Revista "O Rosacruz", escrito por um de meus correspondentes, Frater Chris R. Warnken, de São Francisco, EUA, onde ele inaugurou há muitos anos, o Capítulo Internacional de Esperanto, ao qual se dedicou até seus últimos dias. (Eu havia escrito uma carta de agradecimento pelo seu artigo, porque coincidiu com o início do curso que eu daria na Loja Méier. Ele respondeu depois de alguns dias, com palavras amáveis que esprimiam sua alegria pela minha iniciativa. Fez-me saber, também,que o Primeiro Imperator, Dr. H. Spencer Lews, provou por meio de documentos, a introdução de um Curso de Esperanto na Ordem Rosacruz da AMORC,em 1918) Esse artigo lido por muitos rosacruzes, ajudou-me a dar aulas de Esperanto durante dois meses na Loja Méier,onde fui membro ativo durante 12 anos.
 Segue>>>>>>>>
Victoria Magna
Enviado por Victoria Magna em 18/09/2005
Código do texto: T51684
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Victoria Magna
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
329 textos (130055 leituras)
1 e-livros (99 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 06/12/16 20:01)
Victoria Magna