Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Os Pedrinhos nossos de cada dia

Pedrinho era um menino levado, não gostava de estudar,  a vida era ouvir funk, dormir, sair para as baladas, dormir e o resto, bem o resto vocês imaginam.
Os pais de Pedrinho já não agüentavam mais suas atitudes.
Pedrinho não queria nada com nada. Aí resolveram tomar medidas drásticas.
Chamaram Pedrinho e disseram:
_ Pedrinho, a partir de hoje, as coisas irão mudar nesta casa.
Agora, você terá hora para tudo, inclusive estudar, nada mais de funk, baladas etc..
Ao ouvir aquilo Pedrinho se revoltou e fez greve de fome. E disse:
_ Não saio mais do quarto.
Seus pais de preocuparam. Fazia quatro meses que Pedrinho não colocava o pé para fora de casa, inclusive para ir ao colégio (acho que esta era a melhor parte da greve).
Pedrinho vendo que conseguira atingir seus pais, bolou outro plano.
_ Vou me fazer de coitadinho e vou pedir um bichinho de estimação, assim vou poder sair para levá-lo a passear e me encontro com a galera e aí , "já é".
À noite Pedrinho pôs seu plano em prática.
_ Pai, eu quero um bichinho de estimação, me sinto muito sozinho, vocês não me deixam sair com a turma, ir nas baladas, eu "tô" muito só.
Seu pai ao ver a tristeza(que tristeza, eheheh!!!!!) se comoveu, encheu os olhos de lágrimas e prometeu a Pedrinho um bichinho de estimação.
No outro dia o pai de Pedrinho chegou em casa com uma caixa de papelão,  dentro dela, adivinhem o que tinha? O animalzinho de estimação, um lindo e maravilhoso cágado.
Pedrinho agora tinha a desculpa para sair.
Acordou cedo, vestiu-se, tomou café, colocou uma coleira no cágado e disse a sua mãe:
_ Mãe, vou levar o cágado para passear... E lá se foi Pedrinho a passos cágados.
O tempo, passou, passou, passou e quando Pedrinho voltou a  sua casa, ela não mais existia, os vizinhos ao vê-lo perguntaram por onde andara, pois já haviam se passado 15 anos desde que ele saira para passear e não mais voltara, seus pais haviam morrido de tristeza por seu sumiço.
Pedrinho parou, olhou em sua volta e arrependeu-se de seu plano. O tempo passara e ele não havia se dado conta.

Moral da história: A vida de Pedrinho se resumiu a passos cágados, grandes passos cágados.
Paulo Caetano
Enviado por Paulo Caetano em 15/10/2005
Reeditado em 13/11/2005
Código do texto: T59941
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Caetano
Canoas - Rio Grande do Sul - Brasil, 54 anos
24 textos (4185 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:20)