Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A COMUNICAÇÃO E SUA EVOLUÇÃO

A COMUNICAÇÃO E SUA EVOLUÇÃO

“A comunicação é um marco histórico que revolucionou o mundo. Desde os primatas, até os dias atuais. A tecnologia avançou a passos largos. A comunicação teve seu contributo na medida em que o tempo passava, ela estava sempre presente. Foi e continua sendo o viés mais importante da evolução humana, fez o grande diferencial entre o ontem e o hoje. Será a mola propulsora entre o hoje e o amanhã. Será uma grande força contributiva de um futuro bem próximo”.
Antonio Paiva Rodrigues – concludente de jornalismo
A Comunicação não têm data definida, mas é necessário afirmar que ela sempre existiu. O Livro Sagrado dos Cristãos, à Bíblia, mostra-nos no capítulo a “Gênese”, Deus tentando se comunicar com Adão, Eva e Caim, para mostrá-los a desobediência para com suas Leis. Pelo que se tem conhecimento essa foi à primeira comunicação da história da humanidade e que no Espiritismo leva o nome de psicofonia. Quando Adão e Eva são expulsos do paraíso ele em tom bravo grita: “sigam seus caminhos, crescei-vos e multiplicai-vos”. Estava fechada temporariamente a porta do paraíso para os seres humanos. O homem tem uma particularidade precípua: viver em comunidade. Essa particularidade fez com que o ser humano procurasse sair da solidão e procurar novas terras e formar suas comunidades. Do homem das cavernas até o homem sapiens um longo tempo foi percorrido, mas sua preocupação com a comunicação não saia da cabeça. Várias maneiras foram usadas como “Meios de Comunicação”, naquela época.
Através de gestos, gritos, pulos o homem bem primitivo, usou essas artimanhas para formar uma coletividade, visto que ele jamais poderia viver na solidão. Também com freqüência usavam meios alternativos como  falar,  balbuciar,  gritar, e até pular. O pulo foi uma das maneiras mais plausíveis que os primatas encontraram, para se comunicar uns com os outros. “Se comunicar entre si, se por gritos ou grunhidos, como fazem os animais, ou se por gestos, ou ainda por combinações de gritos, grunhidos e gestos”. Certamente, quando num certo momento deste indeterminado passado, um ser aprendeu a dar uso a um objeto natural ou a fabricar um utensílio e, em seguida, a transmitir o seu uso ou a técnica de sua feitura aos seus descendentes, o primeiro ato cultural se efetuou presidido pela primeira manifestação da comunicação humana.
O que sabemos sobre a evolução das comunicações nos foi repassado pelos nossos antecessores, uma mensagem que se alcunhava de eternizada que tem influência sobre o cérebro humano, onde a escrita libera o cérebro da necessidade de memorizar. Com ela, o saber pode ser acumulado fora do corpo e é possível deixar registros mesmo depois da morte.  As primeiras comunicações escritas que se tem noticia vem das inscrições nas cavernas 8.000 anos a.C. A comunicação pode também ser encarada como fenômeno antropológico, histórico e social. Esses fatos sempre são tomados pelo método da estimativa, tanto é que se estima o surgimento do homem há 500 mil anos (5 mil séculos). Embora lentamente vá evoluindo, ele tem mecanismo de comunicação por que isso é de sua NATUREZA. Física, emocional, socialmente, o humano é dotado para e chamado a relacionar–se ou a comunicar–se.
 À medida que se comunica, o homem se descobre, descobre o mundo, o outro, cria códigos, estabelece hierarquia. Ou seja, define–se como pessoa. Não há humano (ántropos) sem comunicação. A história do homem é história de comunicação. Estima–se que ele começa a escrever a 5 mil anos (50 séculos). A escrita é fruto de descobertas e experiências anteriores. Pela escrita, o homem começa um relacionamento mais amplo e diferente, o que o leva a uma evolução mais rápida. Ele passa a armazenar, transportar, difundir e perpetuar o conhecimento. A sua história começa a ser registrada oficialmente. Antes, o caminho da comunicação humana tinha sido da:
- Comunicação não verbal: sonora (tambor) e simbólica (fogo, tinta);
- Comunicação oral: códigos que expressam sensações e sentimentos;
- Comunicação escrita que começou com o pictograma (representação gráfica de idéias através de desenhos); passou pelo papiro (escrita na planta); pelo pergaminho (no couro); até chegar ao papel (descoberto na China há mais de 10 séculos, chegando à Europa só no século XII.). (http://pt.wikipedia.org/wiki/Comunica/ dia 28/10/2006, às 22h).
Um estágio moderno da comunicação humana é a descoberta da Tipografia (com Guttemberg em 1445). Isso há 500 anos (5 séculos). Ela significou multiplicação e barateamento dos escritos. Foi uma revolução que abriu a era da COMUNICAÇÃO SOCIAL. Os componentes da comunicação são: o emissor, o receptor, a mensagem, o canal de propagação, o meio de comunicação, a resposta (feedback) e o ambiente onde o processo comunicativo se realiza. Com relação ao ambiente, o processo comunicacional sofre interferência do ruído e a interpretação e compreensão da mensagem está subordinada ao repertório. Quanto à forma, a Comunicação pode ser verbal, não-verbal e mediada. Pensadores e pesquisadores das disciplinas de ciências humanas, como Filosofia, Sociologia, Psicologia e Lingüística, têm dado contribuições em hipóteses e análises para o que se denomina "Teoria da Comunicação", um apanhado geral de idéias que pensam a comunicação entre indivíduos - especialmente a Mídia comunicação mediada - como fenômeno social. Entre as teorias, destacam-se o funcionalismo, primeira corrente teórica, a Escola de Frankfurt (crítica a primeira e profundamente marxista) e a escola de Palo Alto (principal corrente teórica atualmente).
O trabalho teórico na América Latina ganhou impulso na década de 1970, quando se passou a retrabalhar e transformar as teorias estrangeiras. Assim surgiu a Teoria das Mediações, de Jesús Martin-Barbero. À medida que o homem, limitado geograficamente, passa a ter relacionamentos mais amplos que os de sua gente e terra, por conta da chegada de meios como a imprensa (tipografia), começa a era da Comunicação Social, aos poucos se tornando comunicação de massa. O isolamento e a dependência impostos devido a alguns tipos de limites vão acabar. E vão começar um tipo de relacionamento bem mais amplo cujas dependências também serão outras. Um universo novo está raiando porque, se os horizontes se alargam, perde–se também o controle da informação próxima, garantida. Hoje chegamos à exacerbação da informação através dos meios eletrônicos, dos quais a Internet é campeã. Esse universo novo é o da tecnologia onde predomina a sapiência humana, suas qualidades intelectuais e sua forma de pensar e fazer as coisas. Fruto desse tecnologia surgem o jornal impresso, o rádio, o telégrafo, a televisão, a internet, os satélites e as comunicações interplanetárias.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E ACADÊMICO DA ALOMERCE
Paivinhajornalista
Enviado por Paivinhajornalista em 26/08/2007
Código do texto: T624715
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paivinhajornalista
Fortaleza - Ceará - Brasil
2250 textos (820227 leituras)
1 e-livros (164 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 06:09)
Paivinhajornalista