Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUANDO VOCÊ FOR ROUBADO NO RECANTO

Vejam, leitores, como o Recanto das Letras, onde vocês divulgam seus textos e confiam sua propriedade intelectual, trata os escritores que foram expropriados de sua autoria, como eu fui, no dia 17/agosto p.p, por uma pretensa escritora, chamada Lucinha Araújo. Ao reclamar, pela segunda vez, uma atitude dos gestores do site, vejam bem a resposta que eles me deram, em 19/08, portanto, dois dias após o ocorrido, colada abaixo, na íntegra, sem a assinatura, porque parece que eles não gostam muito de dar nome aos bois para não se comprometer. Leiam e vejam a quem vocês vêm confiando seus escritos:
 
"Prezada autora,

O Recanto das Letras não pode verificar a autoria dos mais de 1000 textos que são publicados diariamente. O que fazemos é agir em caso de denúncia. Naturalmente alguns procedimentos mais sérios, como no caso de comprovação de plágio, exigem um tempo hábil para que possamos verificar os textos, contatar o denunciado e lhe dar uma chance de explicar. Por aqui até que ainda tomamos providências rapidamente. (Em outros sites como Google e Yahoo a Sra. encontraria a verdadeira burocracia - procure nestes sites sobre o procedimento de denuncia de violação de direitos autorais e verá o que estou dizendo.)

Repudiamos o plágio e, com todo o respeito, não aceitamos suas críticas ofensivas quanto a "omissão", "covardia" e "auferimento de lucros". Nós mantemos um site enorme, com milhares de textos e autores, mas somos apenas 2 pessoas. Temos muitas tarefas e algumas coisas podem demorar alguns dias. E posso lhe garantir que ganhamos pouco se considerarmos a quantidade de trabalho que dedicamos a este projeto e as críticas injustas que às vezes recebemos.

Os casos de plágio não são um privilégio do Recanto das Letras, mas um problema da internet. A facilidade e liberdade de publicação da internet são maravilhosas, no entanto alguns fazem mal uso desses recursos.

Com todo o respeito, a Sra. deveria direcionar as suas críticas e o seu rancor para quem realmente merece.

A página da referida usuária já foi bloqueada, ela teve a sagrada chance de defesa, mas não se pronunciou.

Cordialmente,"

Vejam bem, eu fui a ofendida, porque tive um texto expropriado e eles cinicamente vêm me dizer que eu deveria direcionar o meu rancor e as minhas críticas a quem realmente merecesse. Cômico, não fosse trágico.
No Brasil as pessoas têm mania de atacar o interpelante, para não precisar dar explicações de seus erros. Fica mais fácil, porque  desarma quem interpela, dando-lhe a nítida impressão de que está errado. Foi o que pretenderam fazer comigo. Mas aqui está o email deles para vocês saberem com quem lidam.
Eu, por mim, estou fora daqui.
Só voltei a escrever porque vi que meu cadastro não havia sido retirado, embora tenha retirado meus textos e aproveitei para direcionar o meu rancor e as minhas críticas, desta vez a quem de direito, não é mesmo?
Julguem, por si mesmos, a absoluta omissão na resposta deles.

Maria Tereza Armonia
Maria Tereza Armonia
Enviado por Maria Tereza Armonia em 28/08/2007
Código do texto: T627234
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria Tereza Armonia
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
1 textos (78 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 13:54)