Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Neste domingo, 9 de setembro, realiza-se em Salvador a 6ª Parada Gay da Bahia, com início as 14hs, saindo do Campo Grande em direção à Praça Castro Alves, com retorno pela Carlos Gomes. Desde o meio dia estará montado ao lado do Teatro Castro Alves um grande palco com apresentação de shows e falações de líderes gays do interior do Estado e do Brasil. Espera-se a participação de meio milhão de pessoas em torno da bandeira do arco-íris de 40 metros. O tema da parada deste ano é
HOMOFOBIA = RACISMO.

As paradas gays - mais de 150 em todo o país e 13 no estado da Bahia, começaram em 1995, e a parada de São Paulo, a maior do mundo, reuniu neste ano 3 milhões de pessoas. A primeira parada da Bahia ocorreu em 2002, com 10 mil participantes, crescendo para 30 mil em 2003, 50 mil em 2004, 180 mil em 2005, 300 mil em 2006 e calcula-se meio milhão neste próximo domingo. "Mais da metade dos participantes são "simpatizantes", pessoas de todas as classes e bairros, e de outras cidades e estados, que apóiam a luta dos homossexuais e aproveitam para curtir o "carná do arco-iris", como é carinhosamente chamada a Parada GLBT da Bahia.

Neste ano estão confirmados 12 trios elétricos, tendo como madrinha a cantora Mariene de Castro e como princesa, a transformista e dançarina Leocret. O tema da 6ª Parada Gay da Bahia é HOMOFOBIA = RACISMO, sensibilizando a população que é o mesmo crime insultar um negro ou um gay, lésbica ou travesti, conclamando-se aos dois senadores baianos, Cézar Borges e ACM Filho, para que aprovem no Congresso Nacional o Projeto de Lei 122/2006 que equipara a homofobia ao racismo. 
Segundo o Presidente do GGB, Marcelo Cerqueira, "é injusto e anti-constitucional prender alguém que insultou um negro e deixar solto quem fez o mesmo insulto contra um homossexual: direitos humanos são universais, e nós, GLBT exigimos ser tratados com igualdade!"

Já foram padrinhos e madrinhas das paradas anteriores: Édson Cordeiro, Ivete Sangalo, Simone Sampaio, Preta Gil e a Reitora da UNEB, Ivete Sacramento. A PM garantiu a presença de 1200 policiais para garantir a segurança.
A VI Parada Gay da Bahia conta com o apoio do Circuito Sala de Arte, Poder Legislativo de Salvador, Prefeitura de Salvador, Polícia Militar da Bahia, Governo da Bahia, Secretaria de Cultura de Salvador, Bahiatursa, Ministério da Cultura e Governo Federal.

A Propeg fez o kit de publicidade da 6ª parada, mesclando mensagens políticas com humor, como mensagens do tipo "Para que se esconder se você pode ser você mesmo?", "Mais um desfile em setembro para comemorar a independência" e "Solte aquele grito que estava preso na garganta (sufocado com tanto colar)". E ainda: "Liberdade é uma calça azul e desbotada e bem coladinha."

DICAS PARA SEGURANÇA INDIVIDUAL NA PARADA GAY

1. Ao ir para a parada, evite roupas de marca pois atraem atenção dos ladrões. Use roupas simples: abuse das cores do arco-iris!
2. Leve apenas um documento básico: identidade (xerox) e algum dinheiro trocado. Não leve carteira, bolsa, mochila, pasta, cartão de crédito, cheque, jóias, relógio.
3. Coloque o seu documento e o dinheiro na meia, ou dentro da cueca ou no fundo do bolso com botão ou coloque um alfinete por dentro para fechar o bolso.
4. Não leve celular nem máquina fotográfica de nenhum tipo, muito menos filmadora. Leve sim uma bandeira do arco-íris ou um cartaz com uma mensagem de protesto ou de afirmação gay!
5. Não aceite nenhum tipo de bebida oferecida por estranhos: podem conter sonífero, facilitando o roubo por parte de marginais. ("boa noite Cinderela")
6. Procure se enturmar com algum grupo de conhecidos; se for sozinho abra um sorriso para o colega do lado e certamente encontrará boa companhia.
7. Não aceite provocação, não entre em brigas. Paz é você quem faz.
8. Prefira usar sanitários químicos no percurso da parada, ou entre num bar, compre um refrigerante e peça para usar o banheiro. Evite urinar ou caminhar em locais escuros pois oferecem maior risco.
9. Se você presenciar algum ato de violência (roubo, furto, brigas), se não der para ajudar a conter a violência, procure o policial mais próximo ou o trio elétrico para denunciar.
10. Leve camisinha e gel lubrificante pois quem sabe, pode pintar alguma aventura.

Maiores Informações
Marcelo Cerqueira (71) 9989-4748 e 3266-1147
GGB: (71) 3322-2552 e 3321-1848
Luiz Mott: (71) 3328-3782

TEXTO: Site do Grupo Gay da Bahia: www.ggb.org.br
Valdeck Almeida de Jesus
Enviado por Valdeck Almeida de Jesus em 07/09/2007
Código do texto: T642435
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Valdeck Almeida de Jesus
Salvador - Bahia - Brasil, 51 anos
1310 textos (613205 leituras)
26 áudios (5230 audições)
98 e-livros (62868 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 17:14)
Valdeck Almeida de Jesus

Site do Escritor