Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

***AMOR, MITOS E VERDADES

Amor

A palavra amor tem diversas conotações:

©     Afeição = ter empatia

©     Compaixão= ter misericórdia

©     Atração = O desejo sexual é uma forma de amor (voltada pra admiração física),  mas não significa que esse desejo seja amor. Na verdade muitos amores nascem do desejo e outros não passam desse ponto. Uma vez que o prazer físico esteja satisfeito, a atração tende a diminuir, enquanto no amor ela aumenta


 
*    De onde vem o amor?

Essa é a pergunta para qual todos querem resposta, mas a única que serve pra todas as pessoas é a afinidade: é simplesmente impossível amar alguém que esteja em completo desacordo com você, uma vez que isso gera conflitos, brigas, baixa compreensão, atritos e conseqüentemente não há amor que resista. Quando amamos queremos alguém que nos entenda e nos aceite como somos; não dá pra amar alguém que quer nos mudar o tempo todo.

Por isso existem algumas regras padrões:

©     É necessário que ambos tenham (mais ou menos) o mesmo nível intelectual, os mesmos princípios de educação;

©     Se isso não for possível, é necessário que ambos tenham índole, bom coração;

©     Também é importante que ambos tenham o mesmo grau de maturidade, independente de idade;

©     É importante que ambos estejam dispostos a abrir mão de pequenos caprichos em benefício do outro;

©     É importante que ambos saibam valorizar as qualidades do outro;


 
*    Os mitos

 

A maneira que nos relacionamos com os outros é um reflexo do nosso relacionamento conosco

Os mitos relacionados ao amor que vemos no mundo das fábulas, na verdade, nasce na vida real. Mas existem alguns que merecem ser esclarecidos:

©                Lenda ] “O verdadeiro amor supera tudo . É cego.”

Na pratica não é bem assim! O amor pode ser cego, mas as pessoas precisam ficar de olhos bem abertos.

Não há amor que resista quando duas pessoas pensam de forma diferentes quando o assunto é sobrevivência. Não é possível conviver com um esposo que gaste todo o seu dinheiro em bebidas, jogos, prostíbulos, etc., deixando à esposa o ônus de sustentar o lar e filhos. E se existir amor por ele, com certeza não existe por ela, o que é um grande erro, pois o nosso amor próprio deve vir antes de qualquer coisa.

©                 Lenda ] “O verdadeiro e único amor é aquele que nasce a primeira vista”

Também não é bem assim!

Eu já vi muitos casos de “Amor a segunda vista” que deram muito mais certo que os amores à primeira. Muitos amores nascem da convivência diária, de compartilhar o mesmo mundo, os mesmos problemas e mesmas soluções, enquanto outros que nascem à primeira vista, não chegam nem ao segundo encontro

©                 Lenda ] “Só se ama uma vez na vida”

Ainda bem que isso não é verdade. Já imaginou se a nossa capacidade de amar morresse com primeira decepção?

O que acontece é o seguinte: Quando alguém sofre um “baque” afetivo, ou seja quando sofrem decepções amorosas,  a tendência é de se fechar pro mundo, e conseqüentemente pro amor, afinal fica-se com medo de sofrer novamente. Poucas pessoas têm coragem de ir à luta, logo após ter sofrido por amor. Até porque fica difícil amar alguém enquanto o coração ainda sangra.

Porém a vida dá voltas.

À medida que as feridas do coração cicatrizam, a ânsia de amar novamente aparece. E um belo dia, eis que a vida lhe traz um novo amor. E ficam lá atrás as decepções, as feridas, e entramos de cabeça nessa nova fase da vida afetiva. E a medida que as pessoas vão se envolvendo, vai-se esquecendo o sofrimento passado, que vai ficando cada vez mais perdido em nosso passado.

Daí nasce a impressão de que cada novo amor é  eterno, indestrutível, inabalável.

Cada amor é único. Cada pessoa que passa pela nossa vida, nos mostra coisas boas e ruins, com cada um aprendemos um pouco.


Psicologa Maristela Vallim Botari
Enviado por Psicologa Maristela Vallim Botari em 08/09/2007
Código do texto: T644336

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Psicologa Maristela Vallim Botari
São Paulo - São Paulo - Brasil, 49 anos
8 textos (13039 leituras)
1 e-livros (15 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 12:52)
Psicologa Maristela Vallim Botari