Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pensão para "anistiados"...

Toda vez que faço um voto de não meter o nariz onde não sou chamado, vejo uma notícia e me coça o dedo pra escrever, não posso ficar sem dizer nada, impossível calar.
Os gananciosos, dentro ou fora do poder, estão fazendo o possível para dilapidar de alguma maneira os cofres públicos. Até o Presidente Luiz, entrou com uma petição para aumento da sua “pensão de ex-anistiado-perseguido-baderneiro político. A coisa ta virando bagunça. O Presidente tem uma pensão de R$ 4.627,00, que lhe é paga retroativa desde 1988.
Assim como o Luiz, há um montão de gente pleiteando essas pensões absurdas, pagas com o meu e o seu dinheiro, dinheiro que  ganhamos suando, não na moleza como esse bando.
Esse negócio de “pensão para anistiado político”, é um roubo oficializado. A maioria desse povo não era militante coisa nenhuma, eram sim uns baderneiros, que viviam fazendo esculhambação pelas ruas, eram um bando de jovens sem o que fazer.
Sou a favor sim de pensão para pessoas que sofreram com a “ditadura”, mas não para os que foram para fora do país, viver no bem bom, esses fugiram, não ficaram pra ver o pau pegar. Outra coisa, só porque o cara diz que era “revolucionário” , só porque diz que militou contra os militares, não acho que tenham direito a essas benesses.
Para aqueles que foram presos, tiveram bens depredados ou usurpados, foram execrados pelos militares, apanharam, ficaram com seqüelas pelos maus tratos, para as famílias dos que morreram ou desapareceram, vá lá que o governo pague uma pensão, vamos dizer, condizente com o que seria hoje, o salário que ganhavam na época.
A maioria dos “anistiados”, eram “filhinhos de boas famílias”, que fugiram e foram morar no exterior, pra não serem presos e não sofrerem como sofreu quem ficou, porque não tinha condições de ir. Que direito tem de receber quem fugiu do pau? Seu pagamento já foi ter ficado com o lombo liso.
Para comunistas ou assassinos, nem pensar o pagamento de qualquer pensão ou benefício.
É um absurdo, que pessoas que absolutamente não necessitam do recebimento dessas pensões, como os políticos, estejam locupletando-se delas, deveriam ter a hombridade de renunciar a elas.
Quanto sofreram mais os políticos fujões do que os “soldados da borracha” e desbravadores da Amazônia? Um soldado da borracha, ganha uma pensão de um ou dois salários mínimos, que mal dá pra fazer a feira todos os meses.
Pensão para ex-políticos-anistiados-fujões é mais um absurdo nacional, mesmo porque eles não precisam disso. Muito menos o Presidente Luiz.
Não sou militar nem a favor deles, mas muitos militares também morreram naqueles conflitos, suas famílias também deveriam receber essas pensões polpudas.
Há tantas pessoas neste país merecedoras de uma pensão pra poder viver com melhores condições de vida: famílias de gente que é morta por balas perdidas nas ruas, famílias de mutilados do trânsito, mulheres que foram estupradas e ficaram traumatizadas e não conseguem nem sair à rua para trabalhar e sustentar suas famílias, famílias cujos provedores tem doenças raras e incuráveis que não podem mais trabalhar, gente que perde braço e perna, sem contar na pensão de miséria que recebe o trabalhador, aposentado ou “encostado”, do INSS, que mal dá para comer.
É impressionante a quantidade de dinheiro que é gasta neste país de meu Deus, com coisas inúteis, que não servem em nada pra melhorar a sociedade, nem a vida das multidões, os benefícios são localizados, sempre para uma pequena minoria que não necessita deles.
Pensão para os militantes do passado que sofreram, sou a favor, para políticos que “fugiram” sou contra.
Porque temos que pagar pensão a quem não foi herói? Heróis lutam, não fogem.
Acreucho
Enviado por Acreucho em 10/09/2007
Código do texto: T647112
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Acreucho
Rio Branco - Acre - Brasil, 63 anos
136 textos (54061 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 01:41)
Acreucho