Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Depressão



Nem sempre compreendida, motivo de discórdia familiar, por alguns considerada até “fricote”.
Tanto faz sofrer a todos!
Não é considerada doença por alguns pois não é palpável, é apenas sentida.
E, sabe Deus como!
A depressão é sentida quando não se sabe o que quer fazer.
A pessoa sente que não consegue movimentar-se.
Normalmente a pessoa pensa que está paralisada por estar deprimida.
Acontece exatamente o inverso.
Está deprimida por que não consegue movimentar-se.
O corpo do deprimido mostra isso.
Tem uma característica pesada, maciça.
Os movimentos são executados quase que mecanicamente, os gestos são pouco espontâneos.
O deprimido deseja desesperadamente sentir, mas nada o mobiliza.
A pele escurece, o rosto fica inexpressivo, os olhos tristes e quase não chora.
Quase sempre a depressão aparece quando existe uma perda.
Ou quando uma perda é lembrada intensamente, por qualquer razão.
A pessoa fica presa no objeto perdido e ao mesmo tempo nega a realidade da perda.
Naturalmente que se a dor não é liberada através da tristeza, fica ligada ao objeto perdido e ela não consegue estabelecer novas relações.
Quando entristece, a perda é reconhecida e aceita.
Na melancolia não.
A perda não é admitida.
Modifica o comportamento para não ter que admitir a perda.
Incorpora o objeto perdido.
A saúde acontece quando finalmente percebe que deve perder para achar, que está livre para comandar seu barco.
Quando não elabora a perda ou separação, não faz o luto necessário, quando reprime a reação instintiva a essa perda, está exposta à depressão.
Mal maior.
Recuperar o sentido da vida através do aumento do prazer é o tratamento.
Prazer é antidepressivo.
A perda do amor faz um estrago interno.
O tratamento da depressão deverá, portanto, objetivar a superação do estrago da perda do amor.
Todas as pessoas estão expostas à depressão.
Vivenciar as perdas faz-se necessário então.



katia christofoletti
Enviado por katia christofoletti em 15/09/2007
Reeditado em 15/09/2007
Código do texto: T653240

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
katia christofoletti
Poços de Caldas - Minas Gerais - Brasil
1324 textos (63465 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 19:38)
katia christofoletti