Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TANGERINI LANÇA OSCARITO NO TEATRO/1932

" "GANHANDO TEMPO...", NO RECREIO

     A revista "Ganhando tempo...", do escritor Tangerini, que o Teatro Recreio ofereceu ontem, pela primeira vez, em espetáculo completo, pode ser considerada como uma das melhores ali exibidas, quiça a melhor desses últimos tempos. É carregada de frases ambíguas e licenciosas, mas justo é dizer, com sentido disfarçaável e feitas com espírito. Ao lado, porém, dessas frases, algumas das quais o autor vai, de certo, suprimir, por chocantes em demasia, há, na revista, muita cousa bonita, delicada e original. Muito agradou, por exemplo, a recente homenagem prestada a Santos Dumont, em versos que a atriz Amélia de Oliveira disse com a sua habitual correção. Esta e outras cenas, quer esquetes de cortinas ou de simples diálogos humoristas, merecem bem os aplausos, que a platéia numerosa lhes concedeu.
      No desempenho, houve uma nota muito interessante e simpática: a de uma estréia de atriz, com tanta segurança feita, que valeu a por iniludível sucesso. Trata-se de Luiza Pellogio, jovem, de feitio desenvolto, que obteve logo o pedido de "bis" tal a forma por que, de início, se apresentou. É um elemento com os requisitos de absolutamente novo, pelo menos nos teatros centrais, que o Recreio há de saber aproveitar. De Amélia de Oliveira há a salientar a correção com que sempre age e das outras, Vanise Meirelles, Diva Berti, Isabel Ferreira, Olga Bastos, Luiza Fonseca, Leonor Pinto, cada vez mais aperfeiçoada na dança, e Romanita, cumpre tecer elogios. A parte cômica era que a revista, é pródiga, teve intérpretes animadíssimos, principalmente em Mesquitinha, Arthur Oliveira e Oscarito. Em papéis menos salientes fizeram-se notar Oscar soares, Jurandyr Lima, Ugo Cesarini, Pedro Dias e Cardona. Como sempre, as "girls" brilharam e, nestas condições, "Ganhando tempo...", com boa música e boa montagem, deixou a platéia plenamente satisfeita."

Texto de ONETTI - in O GLOBO, Rio de Janeiro,  DF,  1932.

"ATENÇÃO!
A IMPRENSA DO RIO QUER LIMAR O NOME DE NESTOR TANGERINI DA HISTÓRIA DO TEATRO BRASILEIRO.
NELSON MARZULLO TANGERINI, FILHO DE NESTOR, POR DEFENDER A MEMÓRIA E O TRABALHO DO PAI, ESTÁ SENDO SILENCIADO PELA IMPRENSA".

NMT - nelsontangerini@yahoo.com.br
Bergamota
Enviado por Bergamota em 14/11/2005
Código do texto: T71225
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Bergamota
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 121 anos
104 textos (3806 leituras)
4 e-livros (92 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 11/12/16 09:58)
Bergamota