Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
O sentido da paixão
 
 

Ainda que esse sentimento mágico não dure muito... Ele vale a pena. Sempre marca o coração da gente e deixa saudade. Afinal, vivemos momentos de intensa alegria, felicidade e prazer quando temos no coração o sentimento da paixão.
 
Quando estamos apaixonados, a gente se entrega, se doa, passa a querer ser tudo. A gente está sempre disponível, tudo queremos fazer para agradar e encantar àquele ser que nos fez apaixonar. A gente "se vira até pelo avesso", e está ali para o que der e vier. Sacrifício? Não existe... Tudo se transforma em intenso prazer.
 
É tão bom sentir a sensação do coração disparar, ao estar na companhia de alguém que gosta da companhia da gente. Essa troca é deliciosa. E o gostoso dela é ter com quem dividir, viver e sonhar. Ter um ombro pra recostar e às vezes dividir lamentos, falar em sonhos, acudir nossos tormentos, escutar um conselho, descobrir nossos segredos.
 
É tão gostoso ter pra quem ligar, dizer simplesmente bom dia, mandar um recado para alegrar aquele dia ou simplesmente brincar com nossas fantasias. É bom ir descobrindo gostos, desejos, até manias e suas fantasias para sermos sempre a única opção para seus intentos.
 
É tão bom ter aquela companhia, ir ao cinema, tomar um chope gelado, um vinho encorpado ou simplesmente estar ali, do lado, batendo um papo animado, às vezes até sonhando juntos, acordados ou dormindo, dividindo o travesseiro, rosto colado, corpo enroscado após uma noite de carícias e ousadias de amor perfeito na gostosa intimidade.
 
É bom ter alguém para abraçar e sentir a ternura de um carinho e a meiguice de um beijo terno, que acalanta e nos traz paz e dizer isso em um cartão, acompanhado de rosas, orquídeas, de uma caixa de bombom, de um bichinho de pelúcia ou simplesmente chegando junto do ouvido e dizer ... Amo você!
 
É bom sair pra namorar. Andar de mãos dadas pela vida. Sentindo orgulho da pessoa tão querida, que está ao nosso lado no dia a dia. Sentindo prazer de estar ao lado de quem nos faz tão feliz e nos dá alegria.
 
Quando a gente está apaixonado, tudo é bom. Até a saudade apertando, sabendo que ela é passageira... Mas dói! Como dói a saudade quando a razão da paixão está distante, que sabemos voltar logo, mas é dolorosamente esperada a volta do ser amado. Como é boa, mesmo sendo dolorida, a saudade quando estamos apaixonados.
 
Mas realmente nada como a paixão! Nada é bom como a paixão! Essa é a realidade quando se tem no coração a paixão verdadeira, um amor encantado.
 
Às vezes ela até maltrata um pouco a gente, quando ela nos tira o apetite, quando a gente fica contando as horas? Não... Contando os segundos para encontrar nossa paixão.
 
Cada olhada no relógio parece que já passou uma eternidade e aqueles cinco minutos que faltam para o encontro acontecer, teima em não passar. Parece que o tempo gosta de nos ver impacientes. Ele se diverte com isso e para a gente no tempo... Ah!... Esse tempo! Por que não esquece a gente nesses momentos ou nos leva em suas asas ao encontro do nosso encontro?
 
A paixão nos faz sentir saudade antes da gente se despedir. É a gente se perfumar sentindo o perfume da sua paixão. A gente treme sem sentir frio, tem calafrios sem razão. O coração palpita parecendo querer bater asas de dentro do peito e sair voando e espalhando ao mundo que está apaixonado.
 
Quando a gente tem a paixão, na hora de se preparar para o encontro é uma verdadeira novela... A gente não se arruma pra gente, a gente se enfeita pra ela. Se pudesse virava uma obra de arte para encantar e quem sabe, nos levar para decorar a casa da nossa paixão. E ali ficar... Pela eternidade.
 
Então, na hora de se arrumar, é um tal de passa roupa, tira vinco, bota vinco, estica daqui, estica dali e depois... Em frente ao espelho... Ufa! O espelho parece cansar de tanto nos ver. É um tal de bota roupa, tira roupa, bota roupa, tira roupa... Olha de lado, entorta o pescoço para se ver por trás, de lado... Vira pra lá... Vira pra cá... Vê se está tudo combinando, pergunta pra quem está por perto se está bom. E nunca pra gente está bom! Saímos de casa com a sensação de que nossa paixão não vai gostar. E fica, no caminho, torcendo para que goste.
 
Quando a gente está com a paixão no coração, o vento é danado pra trazer aquele perfume que só nos faz lembrar momentos mágicos que dividimos. Aquele cheiro gostoso que nos dá até calafrio, a gente perde o sentido e fica sonhando em estar abraçado sentindo o perfume do ser amado. E junto do perfume vêm lembranças e aí o arrepio, a saudade, a vontade de estar naquele momento, no colo, nos braços e nos abraços de quem nos deixa assim, encantados.
 
A paixão é assim! A gente torce para que ela nunca acabe e que ela jamais deixe de nos fazer tão imensamente plenos e felizes.
 
Mas um dia, ela se vai. Às vezes me pergunto por que as coisas acabam? De onde vem o fim? Como as coisas começam a terminar? Por que a gente não percebe isso logo e toma providências e atitudes para tentar mudar? Por que coisas tão boas e lindas desaparecem de nosso coração, como se não fosse fazer falta, como nada representasse, como se não tivesse mais valor algum, como se nunca tivesse sido tão intensamente vivido.
 
Quando não sentimos paixão, a procura é incansável. Sempre estamos querendo ter esse sentimento gostoso que ameniza dores, que valoriza alegrias, que nos traz fantasias, que nos dá à vida um novo sentido de viver.
 
Sentimos falta da paixão. Queremos encontrar, corremos atrás, procuramos, deixamos o coração aberto, escancarado esperando uma conquista, um clic, um olhar que nos gela... Alguém que é capaz de nos fazer apaixonar e por nós se apaixonar.
 
Nós somos capazes de despertar paixão e precisamos achar alguém que desperte isso em nosso coração.
 
Existem relacionamentos em que as pessoas se gostam muito, que gostam intensamente de estarem juntas, mas que não sentem aquela paixão. E isso às vezes até incomoda um pouco, ter uma relação sem os arautos da paixão, sem grandes planos, sem a certeza do amor eterno.
 
Esse relacionamento, mesmo intenso, jamais será pleno, pois a ausência da paixão tira um pouco do encantamento e da magia que contagia e que só a paixão é capaz de trazer.
 
Muitas vezes nos vemos adolescentes, sonhando com o amor perfeito. O amor companheiro, amigo, aquele amor pra vida inteira. Quem não quer se apaixonar e encontrar um amor assim?
 
Então deixe a porta do seu coração aberta... Paixão não costuma bater e pedir para entrar...
Jorge Luiz Vargas
Enviado por Jorge Luiz Vargas em 15/11/2007
Reeditado em 04/10/2012
Código do texto: T738343
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Você deve citar a autoria Jorge Luiz Vargas e o site www.jorgeluizvargas.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jorge Luiz Vargas
Brasília - Distrito Federal - Brasil
450 textos (198065 leituras)
7 áudios (5452 audições)
2 e-livros (474 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 14:29)
Jorge Luiz Vargas