Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Depressão Pós-Parto

Depressão Pós-Parto

A depressão pós-parto é uma doença que surge entre o segundo e quarto dia após o parto em algumas mulheres e poderá se estender até quatro ou cinco semanas. Muitas pessoas desconhecem tal doença. Algumas acham que a mulher é mimada e não consideram doença. Mas se faz necessário a observação dos sintomas: chorar com facilidade, irritação, sensação de não saber cuidar do bebê, da casa e do marido. Quase todas as mamães passam por dificuldades de adaptação com a chegada do bebê, se angustiam por ainda não entender o que ele sente ou quer em determinados momentos. E isso faz com que a mamãe se ache incapaz de cuidá-lo. É  preciso à compreensão da família e dos amigos para ajudar na superação desse transtorno. Essa depressão leve chama-se “Blues post partum”, e não é preciso intervenção médica, a mamãe volta ao seu bem estar espontaneamente.
Há casos que infelizmente é mais grave, a verdadeira depressão, que pode se manifestar até o sexto mês após o parto, atinge em torno de 15% das mulheres,  é muito mais preocupante, cujos sintomas são mais severos, como: baixa estima, angústia sem fim, a rejeição, a falta de amor pelo bebê, o sentimento que o bebê acabou com sua vida, tirando a sua liberdade; o desejo de cometer suicídio, a vontade de abandonar o lar e até mesmo, tentar matar o bebê. Alguns sintomas físicos podem ser observados como alterações gastrointestinais, intestino preso ou solto, boca ressecada, dores de cabeça, insônia, alterações de apetite e perda do interesse por sexo. É uma doença incapacitante que só se resolve com uso de medicações antidepressivas Nesses casos merece todo um acompanhamento médico psicológico e psiquiátrico, para controlar tais sensações. Geralmente as mamães não se dão conta que estão com depressão; é necessária a observação dos sintomas, por parte da família e o devido encaminhamento ao seu médico para que seja iniciado o tratamento adequado. Ela não vencerá sozinha, precisa da colaboração do companheiro e dos demais familiares e amigos.
Não há como se saber se a mulher terá ou não depressão pós-parto, mas há como tentar prevenir, fazendo um bom pré-natal, assegurando que está tudo bem com o bebê e com a mamãe, evitando ansiedade, cansaço, sentimento de culpa e incapacidade; fazendo sentir-se mais fortalecida pelo apoio e carinho familiar.
Ser mãe é uma grande transformação e é importante que esteja psicologicamente preparada para isso. Um bebê é uma dádiva abençoada por Deus que enche um lar de felicidade, que une e soma amor. E quando este chega saudável, e a mamãe não sente satisfação, felicidade... algo está errado. É um alerta!

CELLYME
Enviado por CELLYME em 25/11/2007
Reeditado em 25/11/2007
Código do texto: T751490
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
CELLYME
Mossoró - Rio Grande do Norte - Brasil
1164 textos (68092 leituras)
1 áudios (43 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 10:35)
CELLYME