CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Texto

A IMPORTÂNCIA DO RÁDIO EM NOSSAS VIDAS

A IMPORTÂNCIA DO RÁDIO EM NOSSAS VIDAS.

O rádio como um meio de comunicação tem uma importância fundamental na vida do cidadão e da comunidade a que ele pertence. Espera-se que a imparcialidade reine na grade de programação das emissoras de rádio. É de primordial importância que  radialistas não se envolvam nos acontecimentos que descreve. O conceito de imparcialidade surgiu no século XVII e foi se estendendo aos dias atuais, através do liberalismo. (Deriva da palavra liberal + - ismo e tem como sinonímia conjunto de idéias e doutrinas que visam a assegurar a liberdade individual no campo da política, da moral, da religião, etc., dentro da sociedade, podendo ser a  qualidade de liberal e liberalidade). A ética deve fomentar os bons princípios, a interação com o público-alvo, o respeito mútuo. Que as sementes plantadas sejam regadas com dedicação, zelo, amor a profissão e em conseqüência natural, a audiência e carinho do público ouvinte. Os rádios AM ( Amplitude Modulada) e FM ( freqüência Moduladas) são os mais ouvidos. O rádio on-line também tem contribuição valiosa para os amantes da internet. As rádios comunitárias fazem parte do rol desempenhando papel importantíssimo para a comunidade a que pertence.
Com o avanço tecnológico, teremos a implantação da rádio digital com som mais nítido e sem nenhuma interferência que possa maltratar os ouvidos dos ouvintes. Assim caminha a radiodifusão com suas nuances, novidades e  tecnologias. O rádio adquiriu com o passar dos anos um enorme poder de transformação, tais como: show, espetáculo e diversão. As conseqüências práticas de se apresentar uma programação de rádio voltada para o show é o enfraquecimento ou o apagamento total entre o real e o fictício. É de bom alvitre que se compreenda todo artifício utilizado pela emissora de rádio em toa transmissão diária. É comum usar a expectativa para prender a atenção do ouvinte, mas o abuso da espera não deve interferir na paciência do rádio-ouvinte, pois além do suspense, ele pode cansar-se e sintonizar outro dial. O suspense nunca foi show. Em 1922, acontecem as primeiras emissões radiofônicas (chamadas broadcastings) regulares na França e na Inglaterra, mas foi nos EUA que houve um grande desenvolvimento na área da radiodifusão. A radiodifusão como serviço de transmissão regular surgiu em 1920. A KDKA, a primeira emissora radiofônica tinha como base da programação a produção de coberturas jornalísticas. Em novembro de 1921, já havia 12 novas emissoras; em novembro, mais nove; em dezembro, surgiram mais nove; e, em janeiro de 1922, 26 novas emissoras entravam no ar. Em 1924 já havia 530 emissoras radiofônicas no ar nos EUA e, em 1927, o número de receptores naquele país já era de 7 milhões.
Em 1925 países como Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Brasil, Canadá, Dinamarca, Espanha, Finlândia, Itália, Japão, Noruega, Suíça, na antiga Tchecoslováquia e União Soviética( Rússia) e nos países baixos( Holanda). O Brasil também teve a primazia de adotar a tecnologia da radiodifusão. Na comemoração do Centenário da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1922, deu-se a primeira transmissão radiofônica oficial com o pronunciamento do presidente da República Epitácio Pessoa falando do Rio de Janeiro para  Niterói, Petrópolis e São Paulo. (Uma estação transmissora de 500 watts) foi instalada no Corcovado e 80 aparelhos de recepção nas cidades citadas. Um trecho da  ópera O Guarani, de Carlos Gomes foi tocada. A data de implantação da radiodifusão brasileira data de 20 de abril de 1923, graças à grande visão de Edgard Roquette Pinto (1884-1954), renomado escritor e antropólogo, e Henrique Moritze( 1860-1930), engenheiro e metereologista, diretor do Observatório do Rio de Janeiro. Ressalte-se que  os pernambucanos queriam essa primazia, pois no Recife, desde 6 de abril de 1919, funcionava a Rádio Clube de Pernambuco, que atuava no ramo da rádio-telegrafia.  No Ceará, por inspiração de João Dummar, interessado por assuntos de radiotelefonia - como se denominavam então as atividades de radiodifusão -, a 28 de agosto de 1931 foi fundado o Ceará Rádio Clube (a designação era masculina). Sociedade civil integrada por "amadores da radiotelefonia", no caso, os senhores Francisco Aprígio Riquet Nogueira, Clóvis Fontenele, Joaquim da Silveira Marinho, Eusébio Nery Alves de Sousa. E mais, Francisco Campello de Alencar Mattos, Diogo Vital de Siqueira, Álvaro de Azevedo e Sá, Sebastião Coelho Filho, César Herbster Dias, Jorge Ottoch, o próprio João Dummar e tantos outros.Como  radiofonia o pioneiro foi João Dummar, fundou a Ceará Rádio Clube (PRE-9) em 1934.  Outras emissoras se sucederam à pioneira. A  Rádio Iracema em 9 de outubro de 1948(ZYR-7), fundada pelos irmãos José Parente, Flávio Parente e José Josino Costa. A emissora do pássaro a Uirapuru veio em 16 de junho de 1956, através de um audacioso projeto de José Pessoa de Araujo, Aécio de Borba Vasconcelos, coadjuvados por amigos como José Júlio Cavalcante, Luis Crescêncio Pereira, era carinhosamente conhecida como a boazinha, a casa do esporte. Em primeiro de janeiro de 1957, nasce à rádio Verdes Mares. Das mãos de Paulo Cabral de Araújo e desse grupo político UDN ( União democrática Nacional), se destacaram: José Flávio Costa Lima, Hildo Furtado Leite, José Pontes de Oliveira (Banco União), a Verdes Mares foi negociada com o Grupo Edson Queiroz, em julho de 1962. A Rádio Dragão do Mar foi montada em 25 de março de 1958, pelo antigo Partido Social Democrático( PSD), com vistas à campanha sucessória daquele ano ao governo do estado do Ceará.  A Rádio Assunção Cearense foi inaugurada em 11 de fevereiro de 1962.  A visão apostólica de Dom Antonio Lustosa, Dom José Delgado foi primordial para a fundação da emissora.  Celina Maria(soprano). Essas foram às primeiras emissoras de rádio que ficaram conhecidas e eternizadas nos corações dos cearenses e pela atuação dos nomes de vulto da radiodifusão cearense. Cabral de Araujo e Paulo Cabral Araujo, José Lima Verde, Eduardo Campos, Mário Alves, Evaldo Gouveia, Armando Vasconcelos, Haroldo Serra, Carlos Alberto, José Lisboa( Filho do grande Maestro Lisboa), Ayla Maria, Terezinha de Jesus, O “Bem-te-vi” e o “Rouxinol” ( Alan Neto e Ivanilde Rodrigues). Ivanildo e seu conjunto, Nozinho Silva e seu irmão, Celina Maria(soprano), Lúcia Elizabeth, foi uma precursora da Gretchen; Eduardo Fernandes( Dudu), Moreira Filho, Zuila Aquiles. Terezinha Nogueira, Edson Martins, Edilmar Norões, Guilherme Neto, João Ramos, Augusto Borges, Gerardo Barbosa, Rômulo Siqueira, Aderson Braz.
 As irmãs vocalistas(Cleide e Adamir Sousa Moura), Leocácio Ferreira, Jaime Rodrigues, Afrânio Peixoto, Fernando Jaques, Almir Pedreira, Wilson Machado. Narcélio Lima Verde, Mozart Marinho, Antônio de Almeida, Maria de Aquino( a primeira Locutora do Ceará)Ruth de Alencar, Neide Maia, Carmem Santos, Carlos Augusto(Cantor), Arnoldo Leite, Paulo Cirino, João Bob, Joran Coelho(cantor), José Auriz Barreira( cantor), Guilherme Neto, Gilberto Silva, Fernando Menezes, Giácomo Ginari. Wanda Santos, Dulce Maria ( filha da rádioatriz Ângela Maria), Estelita Nogueira, Zuíla Veras, Isis Martins( Maria José). Maria Alice e Maria de Lourdes ( Irmãs Bernardo), Maria Guilhermina (Filha da pianista Maria de Lourdes Gondim), Cleide e Adamir Moura(Irmãs vocalistas), Fátima Sampaio, Terezinha Silveira, Salete Dias. Marilena Romero, Telma Regina, Vera Lúcia e Cleide Moura, Irapuan Lima, Laura Santos, Consuelo Ferreira, Oliveira Filho, Ângela Maria, Glaúria Farias, Maria José Braz, Mirian Silveira, Célio Cury, Salete Dias, Luiz Assunção, Humorista picolé, Orlys Vasconcelos, Paulo Lima Verde, Luiz Irapuan, Eduardo Fernandes, Matos Dourado, Entre outros. O  rádio de ontem foi completamente diferente do de hoje. Além de orquestras, equipes de cantores e cantoras, contava ainda com as rádionovelas, programas de auditórios, concurso de misses. Hoje pelo crescimento populacional e pela evolução da tecnologia, outras emissoras foram surgindo e a notoriedade dos programas antigos e gostosos foram tomadas pelas músicas estrangeiras, eletrônicas e pela infestação das FMs( Freqüência Moduladas). A música não tem mais aquela paixão e os programas de rádio atuais não empolgam como antigamente, pois a violência tomou conta do mundo e da mídia.

ANTONIO PAIVA RODRIGUES-MEMBRO DA ACI E ALOMERCE
Paivinhajornalista
Enviado por Paivinhajornalista em 27/11/2007
Código do texto: T755171
Classificação de conteúdo: seguro

Comentários

Sobre o autor
Paivinhajornalista
Fortaleza - Ceará - Brasil
1739 textos (624291 leituras)
1 e-livros (155 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/09/14 06:32)