Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O mito de Sísifo: a pedra nossa de cada dia



    Leia no link abaixo o texto integral que escrevi Sobre Sísifo:

http://www.blocosonline.com.br/literatura/prosa/promitol/pmito005.htm

(...)

De maneira semelhante a Prometeu, Sísifo encarnava na mitologia grega a astúcia e a rebeldia do homem frente aos desígnios divinos. Sua audácia, no entanto, motivou o exemplar castigo final de Zeus, que o condenou a empurrar eternamente, ladeira acima, uma pedra que rolava de novo ao atingir o topo de uma colina, conforme se narra na Odisséia.

(...)

Rolando a pedra (compreendendo o mito no cotidiano)

A duração de um mito é explicada pelo fato de tanto a coletividade como os indivíduos se reconhecerem nele, estando expressos nele, portanto, um anseio ou uma experiência existencial fundamental.

No mito de Sísifo, em primeiro lugar, está a experiência do homem aparentemente empenhado num trabalho vão, mas que também não se deixa dissuadir de seus esforços.

As pessoas demonstram suas sensações de sobrecarga e a convicção de que algum dia não conseguiriam mais carregar essa pedra, não querendo mais empurrá-la morro acima- pelo aspecto penoso de rolar a pedra e o aspecto da eterna repetição.

(...)

A pedra como símbolo

Sísifo é o modelo de um homem que, apesar da desilusão, se engaja novamente e continua carregando a pedra.

A pedra não simboliza somente algo que nos oferece resistência, um obstáculo, um peso ou uma rejeição. Seu aspecto fixo e quase imutável faz dela um símbolo da firmeza e da imutabilidade; por conseguinte, da confiabilidade da qual faz parte todo o sentido de "resistência" , pois só o que pode oferecer resistência é algo firme, no qual se pode confiar, se necessário.


    No fundo todos nós temos uma pedra a empurrar e, assim como Sísifo, precisamos persistir na tarefa, eliminando nossas impurezas interiores até, quem sabe, transcendermos o nosso Tártaro particular, para que possamos retornar ao convívio com os deuses, como "in illo tempore", no começo dos tempos.


Castigo

Pelo roubo do fogo,
carregamos todos os dias
o tempo no ombro,
qual Sísifo,
castigo de saber
e querer.

Prometeu
Sísifo
Pandora
Humanidade
Todos queremos
Sabedoria
Imortalidade

Que carregam as fêmeas
Lilith
Eva
Pandora
Musas
Deusas
Tantas outras sedutoras
com poderes
e dons?

Nosso maior castigo
é a esperança
dentro da caixa
no fim do dia

A esperança é a nossa
pedra diária.
Solange Firmino
Enviado por Solange Firmino em 15/12/2005
Código do texto: T86351
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Solange Firmino
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
194 textos (59187 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 10:57)
Solange Firmino