CapaCadastroTextosÁudiosAutoresMuralEscrivaninhaAjuda



Áudio
HOMENAGEM PÓSTUMA A UM ENTE QUERIDO!!!
Publicado por: Carlos Aires
Data: 15/04/2011
Classificação de conteúdo: seguro
Créditos:
AUTOR:CARLOS AIRES
VOZ: CARLOS AIRES

FUNDO:ORAÇÃO DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS COM RAIMUNDO FAGNER.

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Texto

HOMENAGEM PÓSTUMA A UM ENTE QUERIDO!!!

   HOMENAGEM PÓSTUMA A UM ENTE QUERIDO!!!

      As coisas acontecem na hora certa
      Exatamente como devem acontecer
      Momentos felizes louve a Deus
      Momentos difíceis busque a Deus
      Momentos silenciosos adore a Deus
      Momentos dolorosos confie em Deus
      Cada momento agradeça a Deus
                       Acredite!!!
   Palavras de José Arlindo de Oliveira (JADO)

                     *23/12/1960
                     +15/03/2011

ZÉ ARLINDO!!! UMA VIDA PLENA, UMA BELA HISTÓRIA,
                 UMA ETERNA SAUDADE!!!

É Zé você, se foi precoce-mente de maneira brusca e inesperada deixando em nós esse vazio impreenchível, essa saudade sem fim em nossos corações, saudade essa que queremos preservá-la e mantê-la viva, pois só assim teremos a oportunidade de tê-lo sempre por perto no nosso dia a dia, no nosso convívio.

A sua ausência abre uma lacuna sem precedentes, mas, o legado que você deixou fará com que jamais seja esquecido isso nos conforta mesmo privados da sua presença física você continuará habitando o coração daqueles que lhe estimam assim como eu o estimo.

A Serra Negra “seu paraíso” sem a sua presença material jamais será a mesma, porém todo aquele que ali chegar verá em cada lugar que lance o olhar a sua marca registrada que foi sem duvidas a organização em tudo que fazia com a dedicação e o primor de que lhe eram peculiar.

Tantos sonhos foram interrompidos com essa sua ida quantos projetos inacabados tantos conhecimentos e idéias promissoras você levou para o túmulo, porém Deus sabe o momento e a hora certa de nos arrebatar desse mundo terreno e com certeza aquele foi o momento que ele escolheu e determinou para que você fosse morar ao lado Dele.

Você que tanto preservou a natureza, tanto amou essa Serra Negra, essa linda casa onde nasceu viveu e morreu Deus em recíproca lhe presenteou com orquídeas e bromélias as flores que mais lhe fascinavam para que adornasse seu féretro flores essas que você tanto cuidou e tanto zelou e agora lhe acompanham para a tumba fria onde será a sua eterna morada, ainda mandou um coral de anjos em forma de cigarras que incansavelmente cantaram pra você até o ultimo momento em que habitou naquele lugar que tanto amou e zelou durante a vida inteira, coincidentemente quando teve inicio o cortejo fúnebre que lhe arrebatou do lugar que mais venerou por toda a vida as cigarras calaram em respeito a sua partida e a dor daqueles que dividiram com você aquele momento de profunda tristeza.

Seu nome na pia batismal era José Arlindo, porém para nós que o estimávamos você era Jado, Zé, Pajé, Zéarlindo, Dadindo,Professor e outros que não recordo no momento, mas que você aceitava todos esses apelidos com o maior prazer porque estava consciente de que quem o chamasse por qualquer um desses nomes citados estava lhe tratando de forma carinhosa e você sabia muito bem retribuir esse carinho.

Portanto Zé, esse talvez seja o artigo que eu jamais queria escrever, porque como você sabe muito bem pela cumplicidade que tinha com tudo que escrevi durante tantos anos por tudo que você arquivou e zelou pelos meus escritos pelas correções que você fazia nos meus textos e poemas pelo valor que você dava a qualquer coisa que eu deixava em rascunho fosse um rabisco ou uma estrofe tudo você arquivava carinhosamente.

Como é doloroso pra mim hoje está escrevendo-lhe essa homenagem póstuma entre soluços e lagrimas, mas Deus estava precisando de você ao lado Dele e resolveu tira-lo do nosso convívio, reste-me, portanto resignar- me e tentar conviver sem a sua presença, mas cultivando essa saudade que será pra mim a saudade que desejo manter viva dentro do meu coração.
Lembrarei de você com saudade, porém sem tristeza por tantas vezes que ouvi de você que não queria que ninguém chorasse e nem ficasse triste por você quando fosse embora, sei que ficou feliz também por ter sido sepultado numa cova no chão como em várias oportunidades lhe ouvi expressar essa vontade, esse desejo.

A sua falta para mim será sempre insuperável, pois você sabia o quanto representava na minha vida, de direito era apenas meu sobrinho, mas de fato, além disso, em momentos distintos foi meu irmão mais novo às vezes pai me orientando em outras ocasiões filho sendo orientado por mim entre nós existia uma confidencia recíproca e um respeito mutuo de opiniões, quantas vezes em diversos momentos encontramos um no outro aquele ombro amigo para chorar ou desabafar alguma magoa presa ou sorrimos juntos em tantos encontros felizes que tivemos durante a sua trajetória aqui na face da terra.

Então meu querido sobrinho, não estou triste com a sua partida porque tristeza é um sentimento muito pobre e estou consciente que você não se sentiria bem em saber que alguém estava triste por você, porém a saudade é imensa e se torna impossível conter as lágrimas após um arrebatamento tão brusco como esse seu.

Porém pelo tanto que lhe conhecia sei que ao ver-me escrevendo esse texto banhando-me em lagrimas pela saudade que ficou com a sua partida sei que onde estiver estará repetindo aquela frase que tantas vezes ouvi da sua boca,
“Háaaaa!! Eu existoooooooooo”.

Saudades sem fim desse seu eterno admirador,

                 Carlos Aires 15/04/2011
Carlos Aires
Enviado por Carlos Aires em 15/04/2011
Código do texto: T2910899
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Carlos Aires
Carpina - Pernambuco - Brasil, 62 anos
944 textos (178905 leituras)
313 áudios (36240 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/10/14 07:27)