Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
Carta a um amigo
Publicado por: Ivair Antonio Gomes
Data: 03/11/2007
Créditos:
Texto: "Carta a um amigo" - Xstranho
Voz: xstranho
Trilha sonora: Concerto para violoncelo e Orquestra em Ré Maior, Opus 101 - Haydn

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o email xstranho@pop.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Texto

A um amigo

Saudações meu amigo,

Decidi te escrever para contar meus dissabores, afinal amigos são para as horas mais difíceis, mesmo que achamos o contrário, gostamos deles na hora de celebrarmos algo de bom, tomar uma cerveja, comemorar uma garota descoberta, uma nova conquista amorosa...mas é nas horas difícies que relamente sabemos quem são nossos amigos...pois é...então prepare seu coração, abra seus ouvidos, aguce seus olhos ....

Amigo, tenho tanta vontade de voltar a escrever meus romances, mas meu tempo é tão curto, estou sempre tão atarefado...e quando tenho algum tempo livre, quero só descansar, ler e ouvir uma boa música clássica...já ouviu 1812? é daquele autor austriáco, como se chama...droga, não me vem agora no nome dele...muito famoso por suas valsas...strauss...acho que é dele...muito boa mesmo...se um dia puder ouvir, ouça...foi recomendação de uma amiga que lia meus poemas...lembrei..é Thchaikovsky

Pois é, falando em poemas, dias desses li algo de um autor na Internet, um tal Henry Cabilo, um poeta lusitano, o poema em si já era lindo de morrer, e daí me vem uma surpresa ainda maior, o audio...eu já tinha visto que havia a possibilidade de gravar os poemas em audio, mas nunca tinha ouvido nenhum poema, e ao ler aquele poema, senti algo dentro de mim a me empurrar para ouvir o que ali estava escrito...e ao ouvir a voz de uma mulher, com um sotaque portugues, lindo como o poema...lágrimas correram pela minha face...que força, que expressão, tive espasmos de prazer, como poucas vezes o tive em minha curta vida...era como se algo novo e maravilhoso se descortinasse diante de mim, realmente me emocionei de uma forma desconhecida...

Pois é meu amigo, agora como você sabe estou trabalhando até altas horas da noite, logo agora que eu estava começando a ir no teatro, a assistir algumas peças, tive que abandonar o prazer, pela necessidade de sobreviver...Como deves saber, minhas vendas no sebo cairam muito nos últimos tempos, a situação financeira ficou difícil e eu tive que ir atrás de um outro emprego...acordo ás 06:30 da manhã, fico no sebo até as 14:00 depois saio para o outro serviço e só volto ás 23:00, é cansativo, mas é necessário...

Claro que se pudesse eu ficaria só no sebo, isso que tem um pessoal com o qual eu me correspondo e que no momento não está dando nem tempo para escrever-lhes...e o que sinto falta mesmo é do tempo para minhas leituras e escrituras...

Escrever sempre foi um ato de liberdade para mim, onde eu podia soltar minha imaginação, criar seres e situações que só eu sabia no que ia dar, no entanto, mormente tudo acima que lhe expus, fica realmente muito difícil...até tentei dois ou tres blogs, fazer uma espécie de diário do sebo, mas também é complicado...na verdade, creio que minha mente já não me ajuda mais....muitas preocupações, e sabes bem que eu me preocupo realmente com as coisas, e as pessoas que me cercam...

Poxa vida, fiquei falando de mim, e nem sequer perguntei de ti? onde Andas? O que fazes? onde moras?

Meu amigo fico por aqui, para lhe dar um descanso dos meus problemas, e que possa ter tempo para solucionar os seus....
Ivair Antonio Gomes
Enviado por Ivair Antonio Gomes em 25/10/2007
Reeditado em 03/11/2007
Código do texto: T709013

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o email xstranho@pop.com.br). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.

Comentários

Sobre o autor
Ivair Antonio Gomes
Palhoça - Santa Catarina - Brasil, 45 anos
177 textos (83219 leituras)
8 áudios (23842 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 31/10/14 10:04)
Ivair Antonio Gomes


Rádio Poética