Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Áudio
Sobre o poema "Cedro de Gaza"
Publicado por: Pio Candido
Data: 11/08/2016
Classificação de conteúdo: seguro
Créditos:
Áudio, voz e texto de Marcelo Oliveira (Pio Cândido).

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Texto

Cedro de Gaza

A flor irascível desabrocha a ermo
Impugna amores vãos
Vão-se promessas e vis desterros
A infinitos rancores senão

A pétala que destila ranhuras
Professa e transgride o perdão
De mentes dementes ignóbil loucura
Fruto perene de breve paixão

Adverso contraste, infeliz cura
Destrói e determina ação
Infelizes, festejam luxúrias
Destarte finita a doce ilusão

Restou-lhes poeira e fúria
Silêncio revolvem aflições
O mundo repulsa doçura
Os ardis de malditos varões

Ó mãe que reina nas alturas
A ti elevo meus olhares
Imaculada que protege e perdura
A quem exalta nos altares

Perdoai, ó Pai, o ódio conosco
Os surdos que recusam Vossa voz
A mim, miserável desgosto
O Amor que ab-rogas deposto
Senhor, rogai por nós.
Pio Candido
Enviado por Pio Candido em 11/08/2016
Reeditado em 14/08/2016
Código do texto: T5725797
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2016. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Comentários

Sobre o autor
Pio Candido
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil, 49 anos
57 textos (2664 leituras)
5 áudios (114 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 13:00)
Pio Candido
Rádio Poética