Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Autores

Sobre a autora
Ivone Alves Sol
Petrópolis - Rio de Janeiro - Brasil
1064 textos (199857 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/07/17 05:55)
Ivone Alves Sol

Textos do autor
Perfil
SÍNTESE BIOGRÁFICA

Ivone Alves Sol é oriunda de Valente BA, residiu em Salvador durante 23 anos e hoje mora em Petrópolis, RJ. É escritora, poeta, membro da Academia de Cultura da Bahia; membro da Academia Brasileira de Poesia Casa Raul de Leoni; membro do Comitê Executivo de Autores da Câmara Bahiana do Livro. Professora com mais de 20 anos de regência em Escolas Particulares e Projetos Educativos. Desenvolveu vários projetos de literatura e arte, dentre eles, os Projetos “É Lendo que se Escreve” e “Nordeste em Pauta”. É apresentadora de TV; atuou como locutora e na coordenação de programas de rádios AM, FM e LM, e foi Presidente da ARCOBA (Associação de Rádios Comunitárias da Bahia) durante seis anos. É autora do livro de poesias SOLvendo Sentidos, premiado como livro destaque de 2011, pela Academia de Cultura da Bahia, e que já está na segunda edição; coautora de cinco livros de poesias, um livro contos e outro de crônicas. Dispõe de mais de 1.000 trabalhos distribuídos nos diversos gêneros da literatura, publicados em sites e blogs literários.

Blogs: http://soldantas.blogspot.com.br
http://sollpoesias.blogspot.com.br
E-mail: sol35dantas@hotmail.com

 
Faço minhas, as palavras desse grande baiano:

Eu prefiro ser
Esta metamorfose ambulante
Do que ter aquela velha opinião
Formada sobre tudo... RAUL SEIXAS.


 
NÃO SEI QUANTAS ALMAS TENHO
Fernando Pessoa

Não sei quantas almas tenho
Cada momento mudei
Continuamente me estranho
Nunca me vi nem acabei
De tanto ser só tenho alma
Quem tem alma não tem calma
Quem ver é só o que ver
Quem sente não é o que é
Atento ao que sou e vejo
Torno-me eles não eu
Cada meu sonho desejo
E do que nasce e não meu
Sou minha própria paisagem
Assisto a minha passagem
De verso, modo, e só
Não sei sentir-me onde estou
Por isso, alheio, vou lendo como paginas
meu ser
O que segue não prevendo
O que passou esquecer
Noto a margem do que li
O que julguei e que senti
Releio e digo: - Fui eu? Deus sabe
Porque escreveu.


Última atualização em 21/07/17 05:55