Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
                                                          Google

                                          Charles  Perrault
      
"Charles Perrault (1628-1703) sempre viveu em Paris e morreu aos 75 anos.  O poeta da Academia Francesa, membro da alta burguesia, foi imortalizado por criar uma literatura de cunho popular que caiu no gosto infantil e contou também com a aprovação dos adultos.

        Aos 50 anos, trocou o serviço ativo pela educação dos filhos. Movido por esse desejo, começou a registrar as histórias da tradição oral contadas, principalmente, pela mãe ao pé da lareira.

       Com quase 70 anos, publicou um livro de contos divulgado, na época, como "contos de velha", "contos da cegonha" ou "contos da mamãe gansa", que ficou conhecido em todo o mundo.  A primeira edição, de 1697, recebeu o nome de Histórias ou contos do tempo passado com moralidades, que remete à famosa moral da história presente ao final de cada texto.

       Com redação simples e fluente, as histórias eram adaptações literárias que traziam ao final conceitos morais em forma de verso.  Essa perspectiva promove, desde a fase inicial, na chamada literatura infantil a existência de um teor pedagógico associado ao lúdico.

      Os Contos da mamãe gansa se constituem de uma coletânea de oito histórias, posteriormente acrescidas de mais três.  Os contos que falam de princesas, bruxas e fadas habitam até hoje o imaginário infantil, como "A Bela Adormecida", "Chapeuzinho Vermelho" e "Cinderela", dentre outros."


Transcrito de
www.graudez.com.br
.
Acesso: 07/08/2008.
Jô do Recanto das Letras
Enviado por Jô do Recanto das Letras em 29/12/2008
Reeditado em 12/05/2011
Código do texto: T1358778
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jô do Recanto das Letras
Cabo Frio - Rio de Janeiro - Brasil, 70 anos
556 textos (1685693 leituras)
292 e-livros (118850 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/06/17 19:40)
Jô do Recanto das Letras

Site do Escritor