Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

sou heterónimo

Sou heterónimo, e, de vez em quando, escrevo qualquer coisa… dizendo quem sou. Isso só quer dizer que vivo, vivo mais um pouco. Quanto ao que diga, pessoalmente pouco me importa. A importar alguma coisa daquilo que digo, vivo por escrito.
Hoje… diria que as histórias fazem parte da vida, começaria assim:
Voa o tempo sem deixar as horas para trás, olhamos e não vemos mais do que coisas. Há um estranho silêncio a dobrar a realidade em duas, define a parte da frente, distinguindo a parte de trás: é o silêncio das coisas ocultas. O culto das letras aflora esta vertigem, esta espécie de mergulho onde a dobra escorrega como o lençol da cama que se abre. Tudo acontece como neste exemplo, através da imaginação.
Assim

{Tinha pensado publicar "o êxtase", mas ainda estou com as mãos a aquecer o calor da escrita com que leio o Assim. Só falta saber que nome dar a este texto, cuja natureza escapa a qualquer categoria. Vou procurar a data e hora agora, quando acabar de escrever, publicando-a. Será mais uma história… para a biografia onde Tudo se realiza ou, sabe-se lá?... Nada. 27-07-2006 22:19:37
Atravesso, como "free lancer", esta correspondência entre a Mim e o Assim, suponho eu.}
Francisco Coimbra
Enviado por Francisco Coimbra em 27/07/2006
Código do texto: T203345
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Coimbra
Portugal
785 textos (310479 leituras)
37 áudios (39564 audições)
1 e-livros (148 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 16:35)
Francisco Coimbra